• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

Django Livre (Vale 9,5) #PraAssistir

Muito humor, reflexões, grandes atuações e muito sangue. Muito, muito sangue!

 

 

Chapéus e esporas de cowboy, tiroteios espetaculares, escravidão (e muita humilhação racista), humor negro, vingança e sangue, muito, muito sangue mesmo! Misture isso tudo ao já conhecido estilo do diretor Quentin Tarantino (“Kill Bill”, “Bastardos Inglórios”, “Pulp Fiction” e outros filmes clássicos) e você terá um filmaço chamado “Django Livre”, um dos nomes do Oscar 2013.

 

 

A história tem como pilares a vingança e o preconceito: Django (Jamie Foxx) é um escravo recém-libertado por King Schultz (Christopher Waltz), um alemão caçador de recompensas. Juntos e super “brothers”, começam uma parceria para matar muitos homens brancos procurados e ganharem dinheiro com isso, além de também resgatarem a esposa de Django, escrava de um poderoso homem, o fazendeiro Calvin Candie (Leonardo DiCaprio), que é auxiliado por Stephen (Samuel L. Jackson), um negro escravo que, pasmem, é racista ao extremo contra negros. Sacaram a ironia toda do filme?

 

 

Com muito sangue jorrado, que espirra praticamente no rosto de quem está no cinema (coisas de Tarantino), o roteiro do filme é genial e os atores estão sensacionais em seus personagens: Jamie Foxx está muito bem como protagonista, Christopher Waltz é impagável e ganhou o Globo de Ouro 2013 de ator coadjuvante, que concorreu com o também ótimo Leonardo di Caprio, além de Samuel L. Jackson que dá um show de atuação!

 

O filme ainda conta com outras boas participações, até mesmo de Tarantino, em uma cena hilária! Aliás, são muitas cenas engraçadas ao longo do filme, dignas de comédia pastelão. E algumas cenas difíceis de serem vistas, como o trato com os escravos negros.

 

 

O único contra são as 2h45 de filme! O roteiro é particularmente simples para um filme ser tão longo. Uma boa meia horinha poderia ter sido cortada que não faria tanta falta. Mas, ainda é um filmaço!

 

ACOMPANHÔMETRO

Para assistir com a turma ou bem acompanhado (a mulherada não gosta de ver cenas de sangue, então esse é o momento de agarra-las), mas de preferência em um cinema com som de qualidade.

HUMORMETRO

Cenas muito engraçadas e diálogos inteligentes.  Ou seja, bom humor de primeira.

VALE A PIPOCA?

Bastante! Mas evite pipoca melecada de sangue… digo, molho.

PRÊMIOS

Vencedor do Globo de Ouro de ator coadjuvante para Christopher Waltz, e concorre ao Oscar de melhor filme, melhor ator coadjuvante (Christopher deve levar também), melhor roteiro, melhor fotografia e melhor edição de som.

TRILHA SONORA

Ótima, com músicas countries e outras classiconas que embalam os tiroteios.

NOTA

9,5

 

 

Paulo Basile – @paulinhobasile – Jornalista, quase publicitário, especialista em mídias digitais e geek de carteirinha. Conectado 24 horas por dia, passo mais tempo na web que com minha família. De olho em todas as novidades que rolam na rede, nesta coluna você vai receber dicas geniais de como facilitar sua vida com a ajuda da tecnologia, seja ela em seu smartphone, notebook, tablet ou no pager (dá para ser nostálgico e tecnológico ao mesmo tempo!)

 

 




SOS Solteiros
Arquivo - Sempre tem jeito.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui