• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Dicas “cara-de-pau” para Introvertidos (e Tímidos)

Para todos que vivem em seu mundinho particular.

 

Ir para a balada, conhecer alguém, manter contato e (talvez) fazer uma nova amizade. Pode ser fácil e comum para qualquer um, mas não para pessoas introvertidas. Elas vivem em seu mundinho particular, loucas para que não apareça ninguém no caminho puxando aquele papo furado, muito menos que um conhecido venha puxar aquela intimidade que você odeia.

Pois bem, se esses você é um introvertido por natureza, ou está afim de ajudar aquele amigo que fica vermelho com frequência, aqui estão boas dicas para conviver no mundo mágico da falta de vergonha na cara.

 

Passe um tempo sozinho sim…

Mas não o tempo todo. Sabemos que você precisa de um tempinho para refletir a sua vida, por mais que ela esteja bem esclarecida, mas vá ver os seus amigos, botar o papo em dia e tirar o cheiro de mofo. Você precisa se atualizar, cara.

 

Não tenha medo de dizer não

O introvertido tem uma certa dificuldade em negar situações. O medo de frustrar as expectativas de alguém, ou o de parecer menos corajoso acaba fazendo com que ele acabe se metendo em situações indesejadas. Ok, vai ser difícil sem uma terapia, mas você precisa se impor, e principalmente entender que a vida das pessoas seguem sem você – o ”não” não dói, tá?

 

Tente falar um pouquinho

Ficar calado é uma das melhores formas de se proteger dos papos chatos que o mundo oferece, mas antes que alguém tente te fazer abrir essa boquinha e fique insistindo que você não está legal por estar tão quieto, fale qualquer coisa, desde comentários pontuais à opiniões sem sentido sobre qualquer coisa. Só pra não ficar aquele climão.

 

Sorria, você está sendo flertado

Bem, paquerar é um instinto que vive dentro de todos e hora ou outra é posto em prática. Quando acontecer contigo, tente sorrir e ser gente fina, liberando todo o humor preso no seu coraçãozinho. Faça isso principalmente para que a pessoa com quem você estiver flertando imagine que você esteja afim de algo mais legal do que ir cada um pro seu canto.

How_you_doin'

 

Tente atender o telefone

Falar ao telefone é um lance chato para todos que já foram introduzidos ao mundo mágico das mensagens rápidas, sejam elas de voz ou de textos, mas não estamos livres de receber certas ligações hora ou outra. E você pode até não atender boa parte delas, principalmente quando for aquele número desconhecido que você sabe que é do banco te cobrando, mas não deixe o telefone tocando quando for um amigo ou um parente – pega malzão.

 

Vá viajar com os seus amigos

Saia pelo mundão com os seus amigos, troque altas ideias e conheça eles um pouco melhor. Em uma viagem, ficar calado não é a melhor forma de se aproveitar os detalhes de um lugar desconhecido, portanto, compartilhe suas informações e conhecimentos com seus camaradas.

 

Vá viajar sozinho

Já que você não é um cara de muitas palavras, vá viajar sozinho. Em outros países, entrar em contato com outras pessoas se torna algo praticamente obrigatório, e com isso você acaba se soltando. Mas vá na boa vontade para isso, pois se você for buscar novas culturas e não socializar, creio que esteja fazendo isso errado.

wild-gorilla-gooming-tourists-hair

 

Mantenha a calma

Sabemos que quando alguém interrompe os seus pensamentos maravilhosos, as coisas realmente ficam complicadas. Principalmente quando você não consegue retomar a sua linha de raciocínio. É difícil, mas o lance nesse caso é manter a calma e não descontar o seu ódio contido em quem te interrompe, já que nem acompanhado você gostaria de estar, né?

— Se acalme e visualize o oceano

 

Compreenda o mundo

Em geral, as pessoas são alegres, desenvoltas e extrovertidas, você que não é. E em geral a galera te compreende, já se ligou como você funciona, portanto, tente compreender quando alguma coisa não sair do seu jeitinho, seja um papo rápido de elevador ou a insistência de seus amigos para trocar aquela ideia furada que você poderia viver sem, mas que são indispensáveis para a sua evolução espiritual e social. Até por que, se você acha que o mundo tem que respeitar apenas as suas vontades, você é um mala.

 

Rodrigo Guarizo
Jornalista em formação, já passou pelo Portal ObaOba e já brincou de social media, além de produzir festas por São Paulo e rodar o país tocando em baladas. Dono do incrível poder da memória inútil, conta histórias ricas em detalhes que ninguém se importa. Mas são legais.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui