• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

Designer criou uma lâmpada que acende com a energia das plantas

A ‘energia microbiana” usa a fotossíntese para gerar eletricidade.

Devido as consequências terríveis da nossa falta de conexão com o meio ambiente, cada vez se torna mais necessário buscarmos maneiras sustentáveis de vivermos nesse planeta.

E foi o que fez o designer holandês, Ermi van Oers, criando uma lâmpada que acende com a energia produzida unicamente pelas plantas, através da “energia microbiana”.

Nomeada como Living Light, algo como “Luz Viva”, a lâmpada funciona da seguinte forma: quando a planta faz a fotossíntese, suas raízes liberam compostos orgânicos no solo, que por sua vez está repleto de bactérias que interagem com essas substâncias, liberando elétrons.

Quando a folha da planta é tocada, todo esse processo se intensifica, assim os elétrons são transportados por um fio até um anel de lâmpadas LED, gerando energia suficiente para acendê-las. Ou seja, a folha da planta funciona como interruptor. Demais, né?

Em entrevista ao site Dezeen, Oers revela o quão importante é sua criação, já que em um futuro próximo, as florestas poderão se tornar usinas de energia, bem como campos de arroz poderão fornecer alimento e eletricidade à população.

Claro que muito ainda deverá ser estudado para que essa realidade tome maiores proporções, já que em um dia todo recebendo a luz solar, a Living Light é capaz de produzir apenas 30 minutos de energia. De qualquer forma, o designer revela que em 2018 cinquenta lâmpadas serão lançadas no mercado.

Uma prova de que talvez esse seja o novo rumo à seguir, a natureza agradece! Inclusive, há um tempinho divulgamos este vaso de flor, capaz de recarregar a bateria do celular com uma tecnologia bem parecida com a da Living Light. Vai planeta!

 

Veja o vídeo de apresentação da lâmpada, publicado pelo canal do Youtube do site Dezeen (em inglês):

Fonte(s): Casa Vogue, Dezeen, Dezeen - Youtube
Redação - Almanaque SOS
Desvendando o dia a dia. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui