• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Descubra como ingerir bebidas alcoólicas e não engordar

Um adeus para a barriguinha de chopp, um olá para o copo de breja!

A “barriguinha de chopp” já virou parte integrante da vida de quem não perde um bom happy hour com os amigos.

Mas o problema é que, como ela não para de crescer, um dia vai ser preciso comprar roupas novas e maiores. E gastar a grana da cerveja com isso, simplesmente não dá! Então, como não engordar sem deixar de lado o barzinho de toda a semana?

Aqui vai a boa notícia: você não precisa! Nós trouxemos umas dicas dos caras do site Thrillist para você tomar aquela breja de lei, sem ficar parecendo o tiozão barrigudo do churrasco, e de quebra ainda saber qual petisco pedir no bar. Se liga!

***

1. Na hora de beber, troque a gordura pela proteína

Tudo o que a gente come é feito de proteína, gordura ou carboidratos, ou às vezes até de mais de um deles. São os chamados macronutrientes. Além deles, a única substância que oferece calorias é o álcool, de acordo com este estudo do Mckinley Health Center, em Illinois.

Existe uma confusão comum aqui: nem toda a gordura que você consome te deixa gordo. Se você está gastando mais calorias do que aquelas que você recebe quando come, seu corpo utiliza a gordura armazenada como energia. No entanto, por alguma razão, o álcool dá uma bagunçada nesse processo.

Como ele não pode ser armazenado pelo corpo, a natureza nos deu a habilidade de usá-lo como fonte prioritária de energia, como explica este estudo de Yves Schultz, da Universidade de Lausanne, na Suíça. Isso significa que sua habilidade de usar a gordura como “combustível” é um pouco esquecida depois que você bebe. Como consequência, qualquer gordura que você consumiu mais cedo vira tecido adiposo rapidinho, pois você não a gasta.

Para combater isso, é bom optar por uns petiscos com menos gordura quando você vai beber, até mesmo durante o dia. Também é bom consumir bastante proteína magra. Ela vai te manter saciado por mais tempo, daí você não precisa comer tanta gordura. Isso ainda te ajuda a não precisar dar aquela passadinha na lanchonete de madrugada!

 

2. A dica certeira: Fuja da gula!

Quando o assunto é ganhar peso, o álcool é considerado um verdadeiro vilão, mas não é para tanto.

O pesquisador nutricional Alan Aragon, conhecido por curtir uma cervejinha (ou quatro) com os amigos, fez esta pesquisa, publicada no site T-Nation, para entender melhor como o álcool contribui para o ganho de peso:

“O estudo descobriu que os homens que consomem uma média de 56 gramas de álcool por dia (quatro cervejas) acabam recebendo 16% mais calorias do que um grupo de pessoas que não bebe. Os dois grupos – os que bebem e os que não bebem – fizeram a mesma quantidade de atividade física. Então, logicamente, você pensaria que aqueles que bebem ganharam uns quilos. Não. Ambos os grupos tinham o mesmo índice de massa corpórea, apesar das calorias em excesso daqueles que bebiam”, disse ele para o site.

Muitas pessoas culpam o álcool por qualquer quilinho a mais, mas elas provavelmente se esquecem dos lanches e hambúrgueres que vêm com a bebedeira da madrugada, e são eles os verdadeiros culpados!

Digamos que você precisa de 10 shots para ficar satisfeito na noite de sábado. Isso são menos de 1.000 calorias. Em comparação, o hambúrguer que você vai consumir depois deve ter algo em torno de 1.600 calorias.

Até mesmo os que levam as coisas mais a sério podem (e provavelmente vão) cometer esse erro. Apesar de se gabar do seu “quase tanquinho”, a galera vai te pressionar para fazer aquele lanchinho de madrugada. E esse vai ser mais um caso daqueles que sabotam sua missão fitness.

Para isso, aqui vão duas dicas: primeiro, convença a galera a jantar. Enquanto os outros podem comer seus banquetes, sempre vai ter uma opção relativamente magra e bem proteica – um peito de frango ou um peixe, por exemplo.

Em segundo lugar, enquanto você ainda estiver sóbrio, escreva um bilhete para o seu “eu bêbado” contando exatamente o que você vai fazer no final da noite: “Nós vamos para um restaurante comer um peito de frango grelhado com uma saladinha ao invés do purê de batatas”, por exemplo.

Sim, isso pode parecer bobagem, mas funciona.

 

3. Escolha bebidas com uma maior relação entre álcool e calorias

Alguns tipos de bebida podem ser verdadeiras bombas calóricas. Dez doses de whisky terão menos de 1.000 calorias, mas o equivalente em piñas coladas deve ser três vezes maior. Isso por causa de todo o açúcar e do coco misturado ali.

Quais bebidas contém a melhor relação entre álcool e calorias? Opte pelos licores, vinhos tintos ou brancos (quanto mais secos, melhor) e espumantes.

O site Get Drunk not Fat (Fique bêbado e não gordo) publicou uma lista com as calorias das bebidas. Qualquer coisa com uma pontuação de B para cima dessa lista provavelmente vai te deixar feliz pela noite toda sem maiores problemas para a sua barriga.

Mas se você quer mesmo mesmo aquele daiquiri de morango, peça logo no começo da noite, quando você está consciente para aproveitá-lo, e depois troque para as bebidas menos calóricas.

Levar em conta as regras acima pode ser bem desafiador no começo, mas é tudo questão de hábito. Não foque em ser perfeito logo nas primeiras vezes. Ao invés disso, faça o melhor que puder e vá praticando e melhorando aos poucos.

Mas veja pelo lado bom: em que outro momento você pode usar as palavras “praticar” e “beber” juntas em uma frase, com o objetivo de melhorar sua saúde, hein?

Fonte(s): Thrillist
Lucas De Vivo
Um estudante de Jornalismo meio maluco, geek, que tem mais brinquedos do que móveis no quarto, apaixonado por essa coisa insana chamada criatividade e fino apreciador de omelete de queijo com arroz e banana.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui