• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Sem Crise!

12 Desafios bizarros que Comissários de Bordo enfrentam na profissão

Viver viajando e conhecendo diversos países pode parecer glamouroso, mas não se engane.

Debora Resende Publicado: 28/09/2020 13:04 | Atualizado: 28/09/2020 13:45

Viver viajando e conhecendo diversas cidades e países pode parecer glamouroso, mas não se engane. A vida dos comissários de bordo é muito desafiadora, como revelou a ex-aeromoça Sandra Jeenie Kwon.

 

Sandra Jeenie Kwon é uma ex-comissária de voo, conhecida nas redes sociais como Jeenie Weenie.

Com 2 milhões de seguidores no TikTok (@jeenie.weenie), ela compartilha de forma engraçada um pouco de como era sua rotina profissional, e também conta algumas curiosidades que quase ninguém sabe sobre a profissão.

Sandra Jeenie Kwon.

Apesar de parecer glamouroso o fato de viver viajando e conhecendo diversas cidades e países, a verdade é que para ser comissária de bordo é preciso ter muita responsabilidade e abrir mão de muitas coisas. Além disso, esse trabalho pode ser prejudicial à saúde, você sabia?

Selecionamos os desafios mais bizarros contados por Jeenie, para você que tem curiosidade sobre o que esse profissional da aviação enfrenta em seu dia a dia e também para você que sonha em ser comissário e já quer ir se preparando. Tome nota!

1. Mais radiação do que usinas nucleares

Segundo a ex-aeromoça, os comissários de bordo ficam mais expostos à radiação do que os profissionais que trabalham em usinas nucleares. E isso tem fundamento científico. Isso acontece por causa da radiação cósmica, que se origina nas profundezas do espaço.

Quanto maior a altitude, maior o índice de radiação absorvida por todos que estão presentes no avião. Um estudo, inclusive, revelou que a tripulação têm duas vezes mais riscos de ter câncer de pele pela exposição a raios ultravioleta.

Mas os passageiros podem ficar tranquilos. Isso acontece apenas se a exposição for regular. Se você voa com pouca frequência, não há muito com o que se preocupar.

As taxas de dose de radiação, vistas neste modelo NAIRAS, aumentam com a altitude e latitude e podem variar de hora a hora. As taxas para 14 de novembro de 2012, 20: 00-21: 00 GMT são mostradas acima. Cores mais quentes indicam maiores quantidades de radiação.

 

2. Rotina completamente aleatória

De vez em quando os comissários podem receber turnos de trabalho chamados de “stand by“, ou turnos de espera. Eles se arrumam, preparam a mala com roupas tanto de verão quanto de inverno, vão para o aeroporto e ficam esperando a chamada.

Se outro comissário da companhia aérea faltar, o profissional que está em stand by é chamado para voar. Já pensou você acordar sem saber se daqui algumas horas vai curtir o verão em Cancun ou o inverno na Europa?

Assista ao vídeo

Garota entrevista uma criança que diz: se eu for, eu vou

 

3. Entre voos e varizes

Varizes e outros problemas circulatórios são muito comuns na vida dos comissários de bordo, afinal, são horas e horas em pé — e ainda usando salto alto, no caso das mulheres. Por isso, Jeenie conta que é recomendado o uso de meias de compressão para evitar que esses problemas aconteçam.

Assista ao vídeo

Mel Gibson usando meia-calça

 

4. Comissários dormem durante o voo?

Jeenie Weenie foi comissária da Emirates, empresa que tem base em Dubai e faz voos para o mundo inteiro, alguns com duração de até 16 horas! Será que eles passam o tempo todo acordados? Não!

Ela mostra em um de seus vídeos que existem portas “secretas” nos aviões da empresa, com mini quartos privativos. Ali os comissários podem dormir, assistir televisão e descansar durante seus intervalos.

Assista ao vídeo

 

5. Demissão no treinamento

Para ser comissário de bordo no Brasil, é necessário fazer um curso e ser aprovado antes de começar a mandar currículos para as companhias aéreas. Porém, algumas empresas internacionais — como a Emirates — não exigem esse curso, pois possuem treinamentos próprios que os profissionais precisam fazer após a contratação.

Esses treinamentos duram de 5 a 8 semanas e os futuros comissários aprendem tudo o que é necessário para o trabalho, desde maquiagem até sobrevivência em alto mar. Mas Jeenie conta que os treinamentos são tão difíceis que muita gente pede demissão ali mesmo.

Assista ao vídeo

Não, dane-se isso. Tô fora.

 

6. Que dia é hoje?

Um dos maiores desafios dos comissários de bordo, principalmente aqueles que fazem voos internacionais longos, é o fuso horário. Eles ficam totalmente perdidos sobre que dia é hoje ou que horas são agora.

Mas é super compreensível. A gente já custava a acostumar com o horário de verão, agora imagina mudar de fuso horário várias vezes todo mês? Por conta do jet leg, o relógio biológico vira uma bagunça e os comissários têm até mais dificuldade para dormir.

Assista ao vídeo

Jet Lag Asl GIF By Sign With Robert

 

7. Umidade, saudades!

Se você já voou de avião alguma vez na vida, deve se lembrar de como o ar é seco lá em cima.

Em viagens curtas e esporádicas isso não chega a ser um problema, mas imagine quando você passa grande parte dos seus dias nesse ambiente? Os olhos ficam ressecados, o nariz pode sangrar e a pele fica tão seca que até descasca!

dried out spongebob

 

8. Prova oral antes dos voos

Jeenie conta que na Emirates é necessário se apresentar no aeroporto duas horas antes do voo — e não, eles não são pagos por isso. Essa antecedência é exigida pela burocracia do aeroporto e questões de segurança, mas também porque eles fazem uma pequena reunião para que toda a tripulação se conheça, já que a empresa possui milhares de funcionários.

Mas a parte mais chocante é que nessa reunião os superiores fazem testes orais com toda a tripulação, com perguntas sobre segurança e questões de emergência. Se errar a primeira resposta, há uma segunda chance. Se errar novamente, o profissional é retirado daquele voo e precisa refazer o treinamento da empresa.

Assista ao vídeo

Man doing math: Confused, Movie, Math, The Hangover, Reaction, Man, Beard, Zach Galifianakis

 

9. Melhores amigos para a vida o dia

As companhias aéreas possuem milhares de funcionários e na maioria das vezes os comissários que estão em um mesmo voo não se conhecem. Jeenie conta que em dois anos e meio trabalhando na aviação, ela só voou com a mesma pessoa uma vez. Todas as outras foram com pessoas diferentes e que ela nem conhecia.

Mas após a primeira reunião antes do voo, e a partir do momento que entram no avião, todos na tripulação se tornam “melhores amigos”. Primeiro porque o trabalho em equipe é muito importante, mas além disso, ao chegar no destino aquelas pessoas são as únicas companhias que eles terão em um local desconhecido.

Eles acabam saindo juntos, se divertindo e até indo para festas. Depois é provável que eles nunca mais se vejam novamente, nem mesmo consigam se lembrar dos nomes uns dos outros.

Assista ao video

Você não tem amigos!

 

10. Vinte horas de trabalho

Se você trabalha 8 horas por dia e já fica de saco cheio, imagina os comissários de bordo que fazem voos longos? O maior voo da Emirates tem 16 horas de duração, mas você lembra que a tripulação é obrigada a chegar no aeroporto com duas horas de antecedência? Só aí já foram 18 horas de trabalho.

Além disso, depois que o avião pousa no destino final, os comissários ainda precisam auxiliar os passageiros e esperar até que todos desembarquem. Então organizam o que for necessário, pegam suas coisas, saem do aeroporto e só então conseguem ir para o hotel. Isso pode levar mais duas horas, totalizando 20 horas de trabalho! Já pensou?

Assista o vídeo

Trabalhe, trabalhe, trabalhe…

 

11. Mortes, nascimentos e saúde mental em dia

Quem quer ser comissário de bordo precisa estar psicologicamente preparado para agir em casos de nascimentos de bebês e mortes de passageiros. Apesar de não ser tão comum, são coisas que podem, sim, acontecer.

Assista ao vídeo

flight attendant learn to fly GIF by Foo Fighters

 

12. Passageiros bizarros

Em vários de seus vídeos, Jeenie mostra algumas situações que já viveu. Teve passageiro ativando o alarme do banheiro para pedir um refrigerante, outro reclamando que tinha alguém fedendo e até casos criminosos de assédio.

Me ajude, sou pobre.

 

Já deu para perceber que o trabalho do comissário vai MUITO (mas muito mesmo) além de te servir o lanchinho no avião, né? É uma profissão que exige muito das pessoas e que merece toda a nossa admiração.

 

Debora Resende
25 anos, com a coluna e a alma de 85. Mineira de Beagá, especialista em Marketing Digital e viciada em internet. Apaixonada por viagens e fotografia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui