• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Contra o colesterol, comer apenas 4 castanhas-do-Pará por mês é um santo remédio

Não precisa comer mais do que isso, até porque pode fazer mal.

Parece bom demais para ser verdade, tem cara de fake news, mas não é. Um estudo feito por pesquisadores brasileiros apontou exatamente isso: ingerir apenas 4 castanhas-do-Pará por mês reduz significativamente o nível de colesterol.

A descoberta dos cientistas foi assunto de um vídeo do médico especialista em nutrição Michael Greger em seu canal NutritionFacts.org, que reagiu absurdamente surpreso aos resultados que a pesquisa apresentou. Igual a gente.

O estudo funcionou assim: 10 voluntários saudáveis participaram da pesquisa que, em 4 momentos, avaliou a ingestão de castanha-do-Pará em diferentes quantidades: nenhuma, uma, 4 e 8 unidades.

A pesquisa coletou amostras sanguínea dos participantes antes da ingestão e após 1, 3, 6, 9 e 24 horas; bem como após 5 e 30 dias. E foi aí que o médico destacou sua surpresa: após 9 horas de ingestão de apenas 4 castanhas já era possível perceber redução nos níveis de LDL, o tal colesterol “ruim”.

Colesterol ‘ruim’ forma placas de gordura nos vasos sanguíneos.

Greger menciona que mesmo as estatinas, fármacos específicos para redução de colesterol, podem levar cerca de 4 dias para apresentarem efeito significativo; trabalho que 4 castanhas conseguem em apenas 9 horas.

Ainda segundo o médico, esta nem é a parte mais inacreditável dos resultados desta pesquisa; mas o fato de que, mesmo após 30 dias da ingestão das 4 castanhas, os níveis continuavam baixos.

Vale destacar que os participantes não repetiram a ingestão. Comer 4 castanhas uma única vez manteve os níveis de LDL baixos durante os 30 dias seguintes. Não se sabe por quanto tempo os níveis continuariam baixos, porque a pesquisa não monitorou os participantes por mais dias.

Os resultados apontam que, curiosamente, ingerir 4 castanhas é mais eficiente do que ingerir 8 – o que é uma notícia ainda melhor, já que o consumo exagerado de selênio, mineral abundante nestas castanhas, pode apresentar risco de intoxicação.

Além de reduzir o ‘mal’ colesterol, as castanhas também se mostraram eficientes para aumentar o ‘bom’ colesterol – tudo isso, lembrando, ingerindo apenas 4 unidades (cerca de 20g) em um mês.

Michael Greger destaca que, de maneira geral, quando algo tão ‘bom demais para ser verdade’ é publicado na literatura médica, o esperado é que se tente replicar os resultados antes de se recomendar a prática para os pacientes.

Entretanto, a intervenção sugerida pelos cientistas brasileiros é “fácil, inofensiva e saudável”, então não há razão para se evitar essa recomendação – que ele inclusive já afirmou seguir: “Agora, a cada mês eu como 4 castanhas-do-Pará”.

 

Assista ao vídeo completo:

Fonte(s): Saúde
Daiane Oliveira
Jornalista, feminista e mãe. Discute religião, política, sexo e hábitos sustentáveis. Não discute futebol porque não entende. Quem sabe um dia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui