• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

Carne vs. Feijão Preto: Comparativo nutricional, quem vence?

Veja qual alimento é mais poderoso para sua saúde e para o meio ambiente.

Mas você vai ficar com falta de nutrientes no organismo!“. Quem é vegetariano, vegano ou interessado em seguir uma dieta que não cause tanto impacto ao meio ambiente, com certeza já ouviu isso alguma vez.

Embora tenha sido bastante difundida nos últimos anos, a ideia de não consumir carne ainda causa estranheza à muitas pessoas, boa parte dessa visão equivocada se deve a falta de informação.

Apesar de fazer mal à saúde de algumas pessoas, não podemos negar que a carne é bastante nutritiva, só que fora desse contexto existem muitos alimentos que são tão ou mais nutritivos quanto um pedaço de bife – sem contar que impactam menos na natureza e na sociedade em geral.

Para compreendermos melhor, o site especializado em veganismo Choose Veg produziu um vídeo bastante didático comparando o valor nutricional do nosso querido feijão preto com a carne.

Além dos resultados que destrinchamos abaixo, este estudo, publicado no site científico Food and Nutrition Research, concluiu que devido a boa quantidade de fibras, comer feijões (e ervilhas) ainda causa mais saciedade que o a alimento de origem animal.

Grosseiramente falando, um bom prato de feijão pode te alimentar muito mais (em todos os sentidos) que o bifão acebolado. Se liga!

 

Carne vs. Feijão Preto

Round 1 – Proteínas (por 100 gramas)

Carne: 14 gramas.

Feijão Preto: 21 gramas.

O tipo de corte da carne usado para a pesquisa apresentava um baixo teor de proteínas, porém, os cortes mais populares aqui no Brasil como o Acém, coxão mole e patinho possuem respectivamente 25, 21 e 23 gramas de proteína.

Mas além dos 21 gramas do feijão preto, você não causa a morte e sofrimento de nenhum animal, bem como evita destruir florestas e a camada de ozônio; compensa muito.

 

Round 2 – Gordura (por 100 gramas)

Carne: 30 gramas.

Feijão Preto: 0,9 gramas.

100 gramas de cupim, um dos cortes mais consumidos pelos brasileiros, podem chegar a cerca de 30 gramas de gordura em apenas 100 gramas do alimento. A mesma medida (100 gramas) de feijão preto possui menos de uma grama de gordura.

Vale dizer que outros cortes mais populares no Brasil tem cerca de 10 gramas de gordura, de qualquer forma não chega perto dos 0,9 gramas de gordura do feijão.

 

Round 3 – Ferro (por 100 gramas)

Carne: 1,6 gramas.

Feijão Preto: 8,6 gramas.

A alcatra pode apresentar cerca de 1,7 gramas de ferro em 100 gramas, muito pouco se comparado com as 8,6 gramas de ferro presente na mesma porção de feijão preto.

 

Round 4 – Conteúdo (por 100 gramas)

Diferente das carnes, os feijões não são cancerígenos, cheios de hormônios e os chamados “superbugs” (bactérias poderosíssimas resistentes à antibióticos), que além dos humanos, também afetam o gado devido a alta taxa de aplicação de medicamentos nos animais.

 

Round 5 – Uso da Água (por grama de proteína)

Carne: São gastos mais de 100 litros de água.

Feijão Preto: São gastos cerca de 20 litros de água.

De acordo com o site especializado em consumo de água, Water Footprint, para cada quilo de carne são gastos cerca de 15.500 litros de carne! 😱

 

Round 6 – Emissão de Gás

Carne: São emitidos na natureza cerca de 15 quilos de CO2.

Feijão Preto: Já na produção dos feijões, apenas 0.56 quilos de CO2 são emitidos.

De acordo com reportagem da revista Veja, aqui no Brasil a produção de apenas um quilo de carne bovina manda para o ambiente cerca de 335 quilos de dióxido de carbono, o mesmo que um carro emite durante um rolê de 1,6 quilômetros.

Sem contar que o peido das vacas (sim!) é responsável por 18% do aquecimento global, enquanto que o setor de transporte responde por 13,5%. Segundo matéria do Estadão, no Brasil o número não é tão diferente, a criação de gado bovino para corte responde 15,4% dos gases, superando a queima de combustíveis fósseis, que geram 15,1% do total de gás jogado na atmosfera.

 

Round 7 – Cocô gerado (nos Estados Unidos)

Carne: 377 milhões de toneladas

Feijão Preto: O

O cocô em questão é do gado, não dos humanos, tá bem? Então tá. Tá certo que toda essa cocozada pode virar esterco, mas existem várias técnicas de compostagem mais sustentáveis que utilizam outras fontes de energia, como o lixo; inclusive ensinamos aqui como fazer ai na sua casa.

 

Round 8 – Animais mortos por ano

Carne: 32 milhões

Feijão Preto: 0

Como já falamos nesta matéria aqui, no Brasil, levando em consideração os dados do IBGE, apenas em 2015, a cada segundo foram abatidos cerca de um porco, uma vaca e 180 galinhas!

 

Para concluir, é bom a gente não se esquecer que existem outros inúmeros alimentos, como o grão de bico, por exemplo, que também são ótimos substitutos para a proteína de origem animal.

Basta a gente pesquisar um pouquinho para encontrar uma gama de opções para uma alimentação muito mais saudável, sem causar tanto impacto negativo ao planeta e à sociedade.

Fonte(s): Mercy for Animals - Facebook, Super Interessante, Veja, MedBroadcast
Redação - Almanaque SOS
Sempre tem jeito. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui