• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Como sobreviver a uma queda de elevador

Ué, vai que…

 

Vamos combinar que elevadores são bastante práticos. Subindo e descendo, eles nos levam com tranquilidade para os andares mais altos, colaborando com a nossa preguiça e sedentarismo, bem como com a nossa pressa – sempre ela.

Embora seja considerado o transporte mais seguro criado pelo homem, sempre é bom saber dicas valiosas para o dia em que – Deus o livre – despenque como naqueles filmes assustadores.

 

O que NÃO fazer

Feche os seus olhos e imagine que o seu elevador esteja caindo (o que seria terrível).

imgres
Solução 1: Se resolver pular para diminuir o impacto, só seria impulsionado para o teto e bateria a cabeça. E depois seria arremessado para baixo com muita violência. Ou seja, não faça isso.

Solução 2: Ou então você se ajoelha, o que pouparia os ferimentos na sua cabeça, mas em compensação traria fortes escoriações para as suas pernas. sem contar a coluna. Então, não.

npr

 

O que devemos fazer

De fato, você passará por apuros caso isso aconteça, mas dá pra se sair relativamente bem em uma situação como essa.

surviving_a_fall

flatrock

Deite-se no chão, mantendo a cabeça segurada pelos braços (contra o impacto e destroços). Quando o elevador bater no chão, ele vai espalhar a força do impacto, o que retira as chances de ossos maiores serem praticamente destroçados, principalmente a coluna vertebral.

Em um elevador caindo, você não sente uma força te puxando para o chão, embora você saiba que algo está dando errado – pois algo está insistentemente te jogando para cima. Nesses casos, ao seguir o conselho de deitar no chão, tente não fazer movimentos bruscos, de forma que você não saia totalmente do piso do elevador em nenhum momento.

A ascensorista Betty Lou Oliver é a recordista mundial em queda livre em elevadores. Ela sobreviveu a uma queda de mais de 1000 pés no Empire State Building em 1945. Para tal façanha, teria se deitado na queda, o que a livrou da morte. Deve-se levar em consideração que os cabos enrolados do elevador ao lado suavizaram o impacto.

 

Os riscos

E mesmo com a mais aconselhada forma de sobreviver à uma queda, ainda assim você sofreria alguns danos. São eles:

1.  Deitado no chão, toda a força do impacto seria distribuída em seus tecidos moles, ou seja, seus orgãos internos, dos quais o seu cérebro está na lista. E se um engavetamento em baixa velocidade já causa alguns danos graves, imagine as consequências de uma queda livre à 80km. Pois é.

2. Há sempre a possibilidade de que, não importa o quão bem que você amorteça a queda, o elevador seja completamente esmagado como uma lata de refrigerante. Nesses casos você está ferrado.

Mas só para reforçar, elevador é o transporte mais seguro criado, além de travas de segurança, alguns elevadores contam com grandes colchões em seus fossos para absorver impactos de quedas livres.

 

É claro que essas dicas te dão chances de sobrevivência à um acidente como este, em todo caso, por menos provável que sejam as chances de você utilizá-las, guarde estas dicas, pois nunca se sabe quando isso pode acontecer. E nunca se esqueça de checar se o mesmo encontra-se parado no andar, ou a Solange Knowles.

solange-jay-z-fight-gif-data

 

Rodrigo Guarizo
Jornalista em formação, já passou pelo Portal ObaOba e já brincou de social media, além de produzir festas por São Paulo e rodar o país tocando em baladas. Dono do incrível poder da memória inútil, conta histórias ricas em detalhes que ninguém se importa. Mas são legais.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui