• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Como produzir Germinados dentro da Garrafa PET em poucos dias

Brotinhos que chegam a ter 600% mais nutrientes!

Você sabia que os germinados são uma ótima fonte de proteínas e vitaminas com alto valor nutricional?

Para melhor entendimento, o termo é usado para designar grãos, sementes e leguminosas que, quando colocados na água, ‘acordam’. Pois é, quem diria que comer brotinho poderia ser tão gratificante para a saúde!

Germinados.

Ao dar início à germinação, ou seja, ao nascer de uma nova planta, este tipo de alimento acaba concentrando um nível alto de nutrientes, que é exatamente o que as sementes e grãos precisam para se desenvolver.

Para você ter uma ideia, o teor vitamínico e mineral deles pode aumentar em cerca de 200% a 600%, como é o caso da vitamina C, que é quase inexistente no trigo.

Outro ótimo benefício da técnica é que durante a germinação, os complexos carboidratos são decompostos em açúcares simples, o que facilita o processo de digestão.

“O fator chave é que, assim, você aproveita bem mais o alimento sem precisar que o seu corpo deposite tanto esforço na hora de ‘consumi-lo’!”, explica a especialista em alimentação viva, Sheila Waligora.

Ela também diz, em seu livro “Viva e Gourmet“, que os germinados possuem 3 vezes mais vitamina E do que quando o alimento está seco, um broto com 5 dias, muitas vezes, possui mais nutrientes que a planta já adulta.

Dicas importantes!

O processo de germinação não é complicado, mas vale ficar atento às dicas da revista digital, especializada em medicina funcional integrativa, Esmeralda Azul. É preferível escolher alimentos integrais e frescos, os grãos partidos e com um aspecto mediano devem ser excluídos, assim como cascas e sujeirade preferência, lave-os com água mineral e utilize-a durante a germinação.

O tempo de imersão dos brotos varia bastante de grão para grão:

  • O trigo-sarraceno, por exemplo, precisa ser deixado de molho por cerca de 20 minutos;
  • A quinoa, de 2 a 4 horas;
  • Alfafa fica em torno de 4 a 6 horas.

Outros alimentos demoram ainda mais nesta passagem:

  • O trigo convencional, cevada, aveia, centeio, lentilha, milho, semente de abóbora ou girassol e feijão frade devem ficar submersos por 8 a 14 horas;
  • Amêndoas, 10 a 14 horas;
  • E o arroz e grão de bico, de 12 a 18 horas.

A grande sacada durante todo o processo é manter sempre os grãos úmidos, é a partir daí que as plantas vão começar a brotar. Para isso, é possível usar uma técnica bem simples (e que ensinaremos logo abaixo) com frascos de vidro ou garrafas.

Dependendo do alimento escolhido, os brotos deverão aparecer em pouco tempo para que possam ser consumidos.

  • A quinoa demora cerca de 12 horas para germinar;
  • Sementes de girassol, abóbora, lentilhas e grão de bico, 1 dia;
  • Feijão frade, amaranto, trigo sarraceno, arroz, cevada, trigo, lentilhas, centeio, 1 a 2 dias;
  • Aveia e millet, 2 dias;
  • A alfafa é o processo mais extenso, durando de 6 a 8 dias.

O tempo ainda é afetado diretamente pela temperatura do ambiente.

Vamos colocar a mão na massa?

Com base no passo a passo divulgado no grupo do Facebook Veganos Pobres Brasil, vamos focar nas lentilhas para ensinar o processo, mas você pode usar outro dos grãos mencionados acima e seguir as orientações.

Depois de selecionar o alimento, tudo que você precisa: água e uma garrafa PET (pode ser de água ou refrigerante, por exemplo) ou vasilha de vidro.

Customize a garrafa PET (ou o vidro)

Primeiro, faça furinhos no fundo e em toda a volta da garrafa com uma tesoura ou objeto perfurante, para entrar ar. Caso vá usar um vidro, tire a tampa e substitua por um tecido com tela.

Versão com vasilha de vidro

Prepare os grãos

Use cerca de 100g de lentilhas, selecionada e lavadas, e coloque de molho por cerca de 8 a 14 horas – os grãos precisam ficar totalmente submersos. Depois, despeje apenas o alimento na garrafa com a ajuda de um funil e tampe.

Conserve em local de pouca luz – uma dica é envolver em uma sacola preta para que o mínimo de luminosidade afete a garrafa.

O ato de deixar de molho as sementes é fundamental pelo fato do método quebrar os inibidores de enzimas – é por isso que a água, após algum tempo, fica com um tom amarronzado. Estas enzimas não são bem-vindas por dificultarem a digestão.

Cuidados diários para cultivar o broto

É preciso manter as sementes molhadas todos os dias: mergulhe a garrafa na água de modo que o líquido entre pelos furinhos, deixe-a imersa por cerca de 5 minutos e em seguida drene toda a água levantando a garrafa. Faça isso 2 vezes por dia e volte ao ambiente escuro.

A mágica acontece!

Os brotos começam a aparecer geralmente depois de um dia e já é possível consumir com 4 dias. Para retirar, corte a garrafa com um estilete ou tesoura e passe água para desgrudar as sementes.

Agora só experimentar esse cultivo e se deliciar com os brotinhos super nutritivos!

Fonte(s): Grupo Veganos Pobres Brasil, Esmeralda Azul, Esmeralda Azul, Livro "Viva e Gourmet" por Sheila Waligora, Saudavel e feliz
Juliane Romanini
É escrevendo que ela conhece o mundo, mas nas horas vagas também desvenda os mistérios nos milhares de livros que lê. Tem um inventário tremendo de bandas pouco conhecidas na cabeça. Sabe falar netfliquês fluentemente <3

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui