• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Como o Dorflex sabe onde dói? Cientistas respondem

Parece complicado, mas é mais simples do que você imagina.

Você está com uma dorzinha chata pulsando do lado esquerdo da cabeça. Toma um remédio e, como num passe de mágica, a dor vai embora.

Já parou para pensar como os remédios agem exatamente onde dói? Como um ‘simples’ comprimidinho pode ter um efeito tão certeiro?

Os pesquisadores do projeto colaborativo sobre ciência, Nunca vi 1 Cientista, fizeram uma publicação nas redes sociais detalhando direitinho essa questão. Para começar, explica do que são compostos os medicamentos:

  1. Princípio ativo: são as substâncias que irão literalmente fazer efeito. Essas substâncias chamam-se fármacos, e os cientistas explicam que um medicamento pode ter um ou mais fármacos;
  2. Excipientes: geralmente os excipientes são substâncias inativas e sua função é ajudar o princípio ativo a chegar no organismo, além de garantir a estabilidade deles enquanto o medicamento estiver fazendo efeito.

Esclarecidos esses dois pontos, vamos ao que realmente interessa. Como mencionado, um composto é ativo e outro não – então já dá para imaginar que os responsáveis pelo rolê todo são os fármacos.

Eles funcionam de forma muito precisa, que, de maneira geral, representa a interação de uma ou mais substâncias (princípios ativos) com um alvo específico do nosso corpo. Os cientistas elencam formas de atuação dos fármacos e mencionam que essas substâncias podem:

  • Modificar a atividade de enzimas;
  • Inibir o transporte de moléculas na célula;
  • Modificar o funcionamento do nosso DNA;
  • Interagir com receptores celulares.

Ainda não deu para entender, né?

Tudo bem, os pesquisadores fizeram uma analogia que facilita tudo:

Os fármacos de determinado medicamento só agem no alvo específico porque eles foram feitos para isso. Da mesma forma que uma chave só abre a fechadura para qual foi feita.

Então é assim: quando a gente toma um remédio ele é dissolvido no intestino; o sangue absorve o fármaco (princípio ativo) desse medicamento e manda para o corpo todo.

Mas, graças ao mecanismo de ação dos fármacos, o remédio só fará efeito para aquilo que é indicado, porque ele foi pensado para se ‘encaixar’ exatamente ali.

Ok, mas e como o remédio contra dores sabe ONDE atuar?

Segundo os pesquisadores, isso acontece por conta dos processos inflamatórios; de onde se originam as dores. Essa inflamação, desencadeada por um dano às células, cria reações específicas. Os fármacos agem exatamente nessas reações. Então, por isso, o remédio sabe onde agir quando você sentir uma dor qualquer. Simples e incrível assim.

Fonte(s): Facebook - Nunca vi 1 cientista
Daiane Oliveira
Jornalista, feminista e mãe. Discute religião, política, sexo e hábitos sustentáveis. Não discute futebol porque não entende. Quem sabe um dia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui