Como ler as matérias dos sites que bloqueiam o acesso depois de alguns textos lidos
  • Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

Como ler as matérias dos sites que bloqueiam o acesso depois de alguns textos lidos

Existem pelo menos 4 ‘gambiarras’ possíveis.

Eliza Inaê Publicado: 22/10/2018 11:46 | Atualizado: 22/10/2018 11:46

Estamos vivendo tempos em que redes sociais e aplicativos como WhatsApp contribuem para a disseminação de notícias falsas.

E o fato dos sites que bloqueiam acesso tornarem a circulação de informações ainda mais difícil, transformando seu espaço na internet privado e menos democrático, não ajuda nem um pouco.

 

Você já leu 5 matérias esse mês, volte uma casa

Com certeza ao entrar em algum site para ler uma notícia você já se deparou com a seguinte frase: “você atingiu o seu limite de notícias, cadastre-se ou assine para continuar lendo”.

Essa mensagem é comum em sites que bloqueiam o acesso ao leitor por meio do método Paywall (em inglês, acesso pago).

Esse método nada mais é que um sistema utilizado por jornais e outros veículos de comunicação digital, que permite ao usuário o acesso a conteúdos restritos por meio de assinatura ou cadastro.

Paywall do jornal Folha de S. Paulo

 

A importância do acesso ilimitado em tempos de Fake News

As Fake News se espalham pelas redes sociais de forma a confundir e influenciar o leitor, e as coisas só pioram quando grandes empresas ajudam a financiar essa atividade de forma ilegal.

Em período de eleição, fica ainda mais alarmante. Segundo uma pesquisa realizada pelo INCT (Instituto da Democracia e da Democratização da Comunicação), a maioria dos eleitores brasileiros não percebe que receberam notícias falsas sobre política.

Em um estudo feito pela USP em conjunto com a UFMG e a Agência Lupa, que analisou a veracidade das 50 imagens mais populares em grupos de WhatsApp nessa eleição, descobriu-se que apenas 4 delas eram verdadeiras. Ainda assim, seguiam com textos que também continham informações falsas.

Isso preocupa ainda mais ao saber que, de acordo com o DataFolha, 61% dos eleitores do candidato à presidência Jair Bolsonaro (PSL) e 38% do candidato Fernando Haddad (PT) se informam por notícias do WhatsApp.

 

Como evitar o Paywall e ter acesso ilimitado à notícias?

Para evitar consumir e repassar notícias duvidosas, analisamos melhores alternativas para ter acesso à informações fidedignas evitando o paywall. Veja a seguir:

1. Burlesco

Essa extensão quando instalada permite que o usuário continue a ler as notícias mesmo tendo atingido o limite mensal imposto pelo site. No entanto, funciona somente com as páginas descritas no site.

 

2. Outline

Essa alternativa é a mais fácil e rápida para ser utilizada. O site permite acesso às notícias bloqueadas sem precisar de instalação. Basta colar o endereço da página no lugar indicado, e pronto!

 

3. Janela de navegação privada

Outra maneira simples de acessar conteúdo que está bloqueado é por uma página de navegação privada. Basta usar o atalho (Ctrl+Shift+N) para o Chrome ou (Ctrl+Shift+P) para Firefox.

Essa janela permitirá que você tenha acesso ao conteúdo normalmente, como se você nunca tivesse acessado aquele site antes.

 

4. Desativando o Java Script

Outra forma fácil de conseguir acesso sem precisar instalar nenhuma extensão é desativando o Java Script. Para fazer isso, siga o passo a passo:

Abra a página desejada e aperte F12 (isso vai abrir o console de desenvolvimento).

Clique nos 3 pontinhos que aparecem no canto superior direito do console, em seguida, na opção Configurações.

Clique então em ‘desativar JavaScript’. Feche essa telinha no X.

Isso fará que a tela volte para o console de desenvolvimento — este deve ficar aberto.

Por fim, aperte F5 para atualizar a página e pronto.

É só fechar o console e ler a notícia.

 

Fonte(s): Reddit, Estadão, Folha de S. Paulo, Casperimental
Eliza Inaê
Redatora freelancer, sagitariana e canhota. Apaixonada por séries, livros, Florence + The Machine, sol e comida. Aprendendo a bordar, enxergar o melhor nas pessoas, e a fazer uma bio maneira.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui