• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sem Crise!

Como controlar suas contas

10 passos para poupar sua grana!

 

Por Mário Sérgio Fernandez Sallorenzo 

1- Controle suas contas.

  • Controle os pequenos gastos, também.

2- Use o cartão de crédito apenas como cartão de compra.

  • Pague a fatura integralmente na data do vencimento (ponha em débito automático para não esquecer).
  • Não se financie com o cartão. Os juros são os mais elevados. Talvez percam para os dos agiotas (pessoas físicas).

3- Não se financie com o cheque especial.

  • Se for preciso (inevitável) usar o cheque especial, procure cobrir o saldo negativo o mais rápido possível. Depois dos juros do cartão, são os mais elevados.

4- Não pegue dinheiro em financeiras de “ponta de rua”. Os juros são extorsivos.

  • Não permita que seja feito desconto em sua folha de pagamento por essas financeiras.

5- Quanto mais facilmente você pega um empréstimo ou compra a prazo, maior o risco do emprestador e, daí, os juros.

  • Os juros podem ficar elevados quando a demanda por crédito for muito elevada.

6- Se você já está endividado em cartão de crédito e cheque especial:

  • a) Procure a instituição financeira e procure negociar o valor do débito e o prazo para sua quitação. É possível alguma negociação, porque quem cobra juros elevados já está esperando a inadimplência.
  • b) Se possível, peça ao banco pelo qual você recebe seus vencimentos (salários, soldos, etc) um empréstimo em consignação.
  • c) Talvez seja necessário vencer um bem para pagar as dívidas mais caras (cartão, cheque especial, financiamentos de “ponta de rua”/agiotagem). Recompre o bem quando as coisas melhorarem. Sua tranqüilidade e sua saúde valem mais que tudo.

7- Se você é comprador compulsivo, procure ajuda de um terapeuta competente.

  • Compulsão de comprar pode ser sintoma de desvio de comportamento que deve ser analisado e controlado (assim como se deve controlar as ânsias por beber ou comer em excesso).

8- Se você tem algum dinheiro de sobra, mas não muito, e/ou não sabe quando precisará lançar mão dele, deposite numa caderneta de poupança.

  • Aplicações em Bolsa de Valores podem ser muito atrativas e podem também causar grandes prejuízos. Não devem ser feitas a não ser por especialistas (mesmo assim há risco).

9- Se você está realizando esforço para formar uma poupança a médio ou longo prazo, fale com o gerente do banco ou procure um grupo de “investidores” em bolsa.

  • As taxas de rendimento dos diversos tipos de aplicações financeiras variam de banco para banco e, num mesmo banco, de tempo para tempo.
    Quanto maior o rendimento prometido, maior o risco.

10- Se for possível, faça antes a poupança, depois compre. Quem tem dinheiro na mão compra melhor e mais barato.

Conselho Federal de Economia
 Fonte: Cofecon




SOS Solteiros
Publicações de Arquivo.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui