• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

Ciência aponta qual Bebida Energética é a menos (e mais) destrutiva para a saúde

O foco do levantamento foi a cafeína.

Você é do time da cafeína? Chá, café, energético… Tanto faz, desde que ajude a aguentar até o fim do dia, certo?

Pois saiba que você não está sozinho nessa. O consumo de energético vem crescendo pelo mundo todo.

Ano passado, a Red Bull, uma das principais fabricantes de energético do mercado internacional, empresa lucrou mais de 6 bilhões de euros vendendo as bebidas pelo mundo. Outras marcas fortes começaram a competir com ela recentemente, como a Coca Cola, que comprou o Monster Energy.

Segundo a Anvisa, a bebida energética é a quarta droga mais consumida no Brasil.

A receita que a Red Bull gerou entre 2011 a 2017.

É, estamos bebendo bastante energético. Mas, vem cá: tudo isso é saudável?

 

1. Chá verde

Para começar, vamos com a melhor opção. Quer uma bebida que seja energética, mas que também tenha outros benefícios? Então cola no chá verde, porque ele é a solução.

Além de ajudar a emagrecer e estar sendo estudado por suas supostas propriedades anticancerígenas, o chá verde te deixa desperto ao mesmo tempo que corta o nervosismo da cafeína. Isso porque ele tem um aminoácido indutor de relaxamento.

A parte ruim é que, quando comparado a outras bebidas, a quantidade de cafeína é pequena demais. Por isso, se você precisar de um help extra para ficar acordado, por exemplo, é melhor apostar no café mesmo.

 

2. Café

Lembra que vovó dizia que tudo em excesso faz mal? Isso vale pro café. A segunda bebida mais vendida no Brasil (perdendo apenas para a água) não é uma vilã, na real é até saudável – desde que você não exagere.

Café gelado é ainda melhor, já que tem menos risco de irritar seu sistema digestório. E falando em sistema digestório, não vamos esquecer que café tem propriedades laxantes. Isso quer dizer que você pode eliminar a comida antes mesmo de absorver os nutrientes dela. Não precisa nem falar que tá longe de ser saudável, né?

Segundo o estudo publicado no periódico científico Food and Chemical Toxicology,…. o ideal seria tomar, no máximo, três copos de café de 150ml por dia; sendo que para grávidas só é liberado 300ml por dia.

 

3. Energético

Bebidas energéticas podem ser super úteis, mas não são bem regulamentadas. Em meados de 1987, as latas de energético tinham modestos 50 mg de cafeína.

Hoje existem marcas que vendem a bebida com 505 mg por lata, o que ultrapassa de longe um consumo moderado de cafeína diário para adultos saudáveis (entre 110 e 300 miligramas – o máximo é 400 mg).

A regulamentação brasileira estabelece que tais bebidas não podem conter quantidades superiores a 350mg/L de cafeína. Nesse sentido, uma lata regular de bebida energética de 250ml deve conter no máximo 87,5 mg de cafeína.

Agora, se você toma energético para fazer exercícios físicos, saiba que está tomando a pior decisão. Energéticos são diuréticos poderosos e você correrá o risco de ficar desidratado. Faria muito mais sentido você estar com uma bebida isotônica na mão.

Ah, claro! Vale lembrar que, segundo esse estudo, misturar bebida energética com álcool pode ser pior do que consumir cocaína. O coordenador de Saúde Mental, Álcool e outras drogas do Ministério da Saúde, Quirino Cordeiro Júnior, diz que “a mistura pode alavancar os sintomas negativos, já que ambas agem no sistema nervoso central”.

 

4. Energético “shot”

Os shots 5 Hour, por exemplo, contêm 200 mg de cafeína – em 50 ml entrega quase o mesmo que um copão de café da Starbucks. Além de contrariar as regras brasileiras, esses produtos ainda tem aviso para não sejam usados por menores de 12 anos ou por mulheres grávidas. Já dá para ficar alerta com isso.

Segundo uma matéria do New York Times, esses concentrados de energético são bem perigosos, isso porque foram incluídos em cerca de 90 registros da agência federal do Departamento de Saúde e Serviços Humanos dos Estados Unidos entre 2009 e 2012. Essas reivindicações incluíram ataques cardíacos e um aborto espontâneo – tenso!

Por isso fique de olho em bebidas importadas que prometem milagre, elas podem ser potencialmente perigosas para a sua saúde.

 

5. Ingredientes secretos

Regra de vida: se o rótulo do energético vem cheio de ingrediente que você desconhece, com nomes impronunciáveis, tá longe de ser indicado para sua saúde.

Uma substância chamada Yohimbe, presente em alguns energéticos, por exemplo, acaba com sua pressão sanguínea. Outros energéticos podem modificar seu humor e dar uma sensação parecida com a da cocaína (e qualquer criança pode comprar).

Até nomes mais ou menos conhecidos, como o aspartame, têm seus riscos, já que ainda não chegaram em um consenso sobre seus reais malefícios – como explicamos nesse artigo. Além disso, energéticos podem ter hormônios ou alguns fármacos ativos que podem anular o efeito de outros remédios.

Resumindo: sem sombras de dúvida, energético é a pior opção.

 

Bebida energética não é mágica

Você não pode esperar que seu corpo aguente acordado ou ligado por mais tempo sem que isso seja prejudicial. Afinal, se ele já estava pedindo arrego, é porque precisava descansar.

Sabendo de tudo isso, é claro que uma vez ou outra tá liberado. Use com moderação.

 

 

Fonte(s): Mic, Proteste, Veja, Consorcio pesquisa cafe, Camara, Abir
Bia Lancha
Jornalista, nerd, chocólatra, mãe de uma gata banguela e gamer viciadíssima. Se é pra falar sobre coisas engraçadas, teorias absurdas ou nerdices, tamo junto!

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui