Dicas

Cáseo: O culpado pelo gosto e cheiro de “coisa podre” na boca e garganta

04 de junho de 2018
Postado por Bia Lancha

Ok, não vai ser fácil contar isso… Mas, se você tem amígdalas, saiba que elas podem estar acumulando nojeiras na sua boca.

Nojeiras assim (cuidado, cenas fortes!):

Bolinhas Brancas na Garganta

Chocado? Porque nós estamos!

Então, para começar, o que são essas bolinhas?!

“Caséos amigdalianos são uma acumulação de detritos que ficam alojados nas amígdalas, possíveis de serem identificados a olho nu como bolinhas brancas ou amareladas. Os cáseos amigdalianos, ou também conhecido como caseum, não são contagiosos, mas apesar de tipicamente “inofensivos” podem causar desconforto e mal hálito, explica o cirurgião dentista Dr. Nickollas Fernandes.

A má notícia é que você pode ter predisposição à formação de cáseos. A dentista Dra. Lídia Takaki explica que isso dependee também do formato da sua amígdala:

“Algumas amígdalas podem ter anatomia propícia para o seu acúmulo, principalmente aquelas que possuem depressões, que são chamadas de criptas amigdalíneas”.

Sim, nossa amígdala tem uns buraquinhos. Por isso, algum restinho de comida acaba indo parar lá.

Então do que é formado um cáseo?

Essa massa é composta por bactérias, células descamadas da boca, proteínas da saliva e restos alimentares. Se você está imaginando que cáseos também são formados por comida apodrecida, acertou – é isso mesmo.

E isso quer dizer que eu não cuido bem da minha higiene bucal? Não necessariamente, mas pode ser um sinal de que algo não vai bem.

“Os cáseos podem estar associados a doenças da cavidade bucal como a gengivite e periodontite, saburra lingual e até de infecções como faringites e amigdalites”, alerta Fernandes.

Devo começar a me cutucar?

Calma lá! Apesar de o YouTube estar cheio de vídeos de gente cutucando as amígdalas, não caia nessa tentação.

Na realidade, o Cáseo pode ser expelido ao tossir, espirrar e até mesmo na fala. Provavelmente, se você tem amígdala, já deve ter encontrado uma bolinha fedida na sua boca. Pois é, essa bolinha é um cáseo expelido naturalmente.

“Caso isso não aconteça, sugiro que evite que eles sejam “espremidos” das amígdalas, podendo resultar em ferimentos e infecções no local”, alerta Takaki.

A especialista também alerta para procurar um cirurgião dentista caso note alterações nas amígdalas. Aliás, procurar um dentista é sempre a melhor opção!

“Nenhum método sem prescrição de um especialista é correto, pois pode levar ao agravamento do problema ou até ao surgimento de um novo. Removê-los dessa forma [vídeos do Youtube] não resolverá o problema, os caséos voltarão a se formar”, explica Dr. Nickollas.

Bolinhas Brancas na Garganta

Cuidado, cenas fortes!

Então os cáseos podem causar mau-hálito?

Sim. O cáseo pode ser responsável por um cheiro forte e desagradável expelido durante a fala, espirro ou tosse, acompanhado de um gosto ‘’amargo’’ na boca. Mas não significa que o culpado pelo mau-hálito seja exclusivamente o cáseo, como explica a Dra. Lídia:

“O cáseo pode ser um dos responsáveis pelo mau hálito, porém apenas um Cirurgião Dentista poderá examinar e avaliar para diagnosticar qual a origem real do mau hálito, podendo ser oriunda tanto de Cáseo, como também de problemas gengivais (Gengivite ou Periodontite) ou problemas sistêmicos como, por exemplo, problemas gástricos, doenças respiratórias e doenças metabólicas”.

Dá pra se livrar de vez dos cáseos?

Dá, mas é bem extremo. A remoção das amígdalas é o único modo de impedir o aparecimento de caséos de forma permanente. Pessoas que retiraram as amígdalas não podem ter cáseos, uma vez que o local para a seu acúmulo seria apenas nestes órgãos.

Então #partiu retirar a amígdala? Não. Segura essa ansiedade. Segundo Fernandes, a remoção das amígdalas só é indicada em quatro casos:

  • Quando houver infecções recorrentes, mais de 3 vezes ao ano, apesar de terem sido devidamente tratadas;
  • Em casos de abscesso periamigdaliano que não respondam ao tratamento médico e drenagem;
  • Em casos extremos de câncer de amígdalas e otite supurativa recorrente ou média com efusão;
  • Quando as amígdalas forem muito grandes, podendo ocasionar: apneia obstrutiva do sono, complicações cardiovasculares, dificuldade de engolir ou maloclusão dentária.

Dá pra prevenir os cáseos, pelo menos?

Finalmente, uma boa notícia! Sim, a prevenção é possível.

“É recomendado que após a ingestão de laticínios, se faça um gargarejo com água para garantir que a cavidade bucal fique livre de quaisquer restos do produto ingerido e úmida, que facilita a saída dos detritos alimentares.

Adicionalmente, uma correta higiene oral diária também permitirá não só eliminar os cáseos já existentes, como também prevenir o surgimento de mais deles”, ensina Dr. Nickollas.

Dra. Lídia chama a atenção para o fato da prevenção ser sempre o melhor remédio e dá uma listinha de coisas que você pode fazer sempre para dificultar a formação de cáseos:

  1. Beber muita água, mantendo assim toda região das tonsilas úmidas.
  2. Manter uma dieta saudável e equilibrada.
  3. Realizar uma excelente higiene bucal com o auxílio de escovas adequadas, fio ou fita dental, para a retirada de placa bacteriana, que podem ser acumuladas nos dentes e nos tecidos ao redor dos dentes, o chamado periodonto.
  4. Fazer consultas regulares no dentistas, a cada 6 meses.

Bora cuidar dessa higiene bucal, minha gente?

MATÉRIAS RELACIONADAS