• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Caminhada do Privilégio: esse jogo pode te ensinar uma bela lição sobre meritocracia

Basta responder 35 perguntas e analisar o seu resultado com seus amigos.

“Vai começar o mimimi” – é assim que muitas pessoas que defendem a meritocracia reagem quando ouvem falar em privilégios e desigualdade social. Afinal a vida não está fácil para ninguém, mas é só parar de reclamar e se esforçar que qualquer pessoa chega onde quiser, certo? Errado!

Não é uma questão de ideologia, é um fato: nem todos nós temos as mesmas oportunidades. Passamos por experiências boas e ruins que nos tornam únicos e essa ideia ganha forma no exercício da “Caminhada do Privilégio”.

Você daria um passo a frente na Caminhada do Privilégio?

O BuzzFeed Yellow registrou em vídeo como foi fazer essa caminhada do privilégio com um grupo de nove pessoas.

Mas o que são privilégios, afinal?

Privilégios são circunstâncias da vida que acabam te colocando em posição de vantagem em relação a outras pessoas.

Para que fique claro: ser um privilegiado não quer dizer que você está com a vida ganha, mas que a probabilidade de você viver melhor é maior do que de outras pessoas. Simples assim!

Como ver as diferenças entre nós

A “Caminhada do Privilégio” é uma dinâmica onde os participantes são posicionados lado a lado e cada um deve dar um passo para frente ou para trás, de acordo com as afirmações referentes a vantagens ou desvantagens sociais. Ao término, fica evidente que no percurso da vida as linhas de largada são diferentes.

Você pode tirar suas próprias conclusões assistindo ao vídeo a seguir, mas aqui vai um spoiler: se você sabe ler e está aqui na internet, já é um privilegiado!

 

Faça o teste!

Sem mimimi, nós traduzimos (e adaptamos) todas as circunstâncias citadas para os participantes da versão australiana. O que acha de tentar fazer esse teste com os seus amigos?

  1.  Se os seus pais tiveram que trabalhar em mais de um emprego e/ou aos finais de semana para sustentar sua família, dê um passo para trás.

  2. Se você já foi discriminado, sofreu abusos verbais ou físicos por causa de sua aparência, dê um passo para trás.

  3. Se você não domina alguma língua estrangeira, dê um passo para trás.

  4. Se alguma vez você já tentou mudar o seu discurso ou o seu jeito para ganhar aceitação, dê um passo para trás

  5.  Se você pode curtir (relaxando ou viajando) um ou outro feriado durante o ano, dê um passo a frente.

  6. Se em algum momento, da sua infância ou adolescência, você sentiu vergonha das roupas que usava ou da casa onde morava, dê um passo para trás.

  7.  Se alguém já atribuiu a culpa dos seus enganos ou erros ao seu gênero ou a sua etnia, dê um passo para trás.

  8.  Se a lei permite que você se case com a pessoa que você ama, dê um passo a frente.

  9. Se você ou seus pais já tiveram que passar por um divórcio, dê um passo para trás.

  10. Se você acha que teve acesso a uma alimentação saudável enquanto estava crescendo, dê um passo a frente.

  11. Se você pode demonstrar afeto pelo seu parceiro amoroso, publicamente, sem ter medo de ser ridicularizado ou sofrer algum tipo de violência, dê um passo a frente.

  12. Se você tem uma confiança razoável de que pode ser contratado para um trabalho com base nas suas habilidades e competência, dê um passo a frente.

  13. Se no trabalho ou na sala de aula você já foi a única pessoa com a sua orientação sexual, raça ou gênero, dê um para trás.

  14. Se você teve um trabalho enquanto ainda estudava, dê um passo para trás.

  15. Se você se sente não tem medo de sofrer algum tipo de violência sexual enquanto vai para casa sozinho à noite, dê um passo a frente.

  16. Se você já viajou para fora do país, dê um passo a frente.

  17. Se alguma vez você não se sentiu representado adequadamente na mídia, dê um passo para trás.

  18. Se você acredita que seus pais conseguiriam te dar uma ajuda financeira, caso você estivesse passando por dificuldades, dê um passo a frente.

  19. Se você já foi motivo de zoeira e risadas por conta de alguma característica sua que você não pode mudar, dê um passo para trás.

  20. Se você já ficou sem abrigo e teve que dormir no sofá de alguém, dentro de um carro ou até mesmo na rua, dê um passo para trás.

  21. Se você pode comprar uma roupa nova ou sair para jantar quando quiser, dê um passo a frente.

  22. Se alguma vez te ofereceram um emprego levando em consideração sua relação de amizade com alguém ou parentesco, dê um passo a frente.

  23. Se o seu pai ou a sua mãe já foram demitidos e ficaram desempregados, dê um passo para trás.

  24. Se você ficou desconfortável com uma piada ou declaração que ouviu – mesmo que por acaso – relacionada ao seu gênero, a sua raça, aparência ou orientação sexual e não se sentiu seguro para confrontar a situação, dê um passo para trás.

  25. Se você se sente nervoso quando vai passar pela segurança de um aeroporto ou por algum tipo de revista policial, dê um passo para trás.

  26. Se alguma vez te excluíram da pratica de um esporte devido ao seu gênero, dê um passo para trás.

  27. Se você tem acesso ao ensino superior, dê um passo a frente.

  28. Se já te disseram que a maneira como você se veste não te favorece e atrai um julgamento indesejado, dê um passo para trás.

  29. Se você já foi desprezado por causa do tipo do seu trabalho, dê um passo para trás.

  30. Se você é dono de um carro ou tem um veículo disponível para seu uso, dê um passo a frente.

  31. Se alguma vez te disseram que a sua sexualidade “é só uma fase”, dê um passo para trás.

  32. Se você tem uma dívida que não consegue pagar ou precisou fazer algum tipo de empréstimo, dê um passo para trás.

  33. Se você já mentiu sobre a sua etnia ou religião para evitar conflitos, dê um passo para trás.

  34. Se você se considera fisicamente atraente, dê um passo a frente.

  35. Se em algum momento de sua vida você chegou a estudar em escola particular, dê um passo a frente.

 

É possível encontrar diferentes gravações desse experimento!

Teve um professor que transformou a caminhada em uma corrida entre seus alunos e encontramos também uma versão  feita pelo BuzzFeed News Austrália em comemoração ao “Dia da Austrália” (algo parecido com o nosso 7 de setembro).

Juntos eles representam a diversidade da Australia.

As diferenças entre os nove participantes australianos tinha como objetivo de representar a diversidade populacional do país e, ao final do vídeo, um dos convidados conclui:

“A Caminhada do Privilégio não é uma competição de quem é melhor ou pior, mas um exercício de autoconhecimento, reconhecimento e empatia”

As/Is, https://www.youtube.com/watch?v=hD5f8GuNuGQ

 

Fonte(s): Arquivos Feministas
Yasmin Gomes
Yasmin Gomes é jornalista e rema contra a maré sempre que preciso. Exemplar clássico da área de humanas, não tem pudor para aplaudir o pôr-do-sol e se importar com pessoas. Signo de ar.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui