• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Comes & Bebes

chevron_left
chevron_right

Caldo de legumes caseiro: use cascas e restos que iam para o lixo

Esses alimentos descartados são ricos em nutrientes e sabor.

Jessica Alves Publicado: 07/04/2021 11:56 | Atualizado: 07/04/2021 12:21

Restos de legumes e restos de vegetais, como cascas e talos, estão sendo descartados sem nem pensarmos duas vezes. Esses alimentos são ricos em nutrientes e sabor; veja como aproveitá-los em um poderoso e delicioso caldo.

 

Um delicioso caldo de vegetais feito em casa é uma saudável e excelente opção para diversas preparações, como: arroz, feijão, massas, sopas, risotos, molhos e até purê. Uma excelente alternativa para fugir dos temperos industrializados.

É costume jogar fora talos e cascas e outros restos de vegetais, certo? Mas sabia que usando esses alimentos que iriam para o lixo, como talos e folhas, você consegue preparar um delicioso caldo?

De acordo com o chef Eugene Wong, do canal The Euge Food, com mais de um milhão de inscritos no Youtube, este é o segredo para um saudável caldo de legumes. Segundo o especialista, todo chef de cozinha tem um saquinho de “restos de vegetais” escondido no congelador.

Hábito dos Chefs

 

Receita do caldo de vegetais sustentável

Para esta receita, você não vai precisar nada além de restos de vegetais (e até cogumelos), que precisam estar bem limpos, e água. Não é necessário adição de sal ou outros temperos.

Pode adicionar ervas aromáticas, como tomilho, louro, coentro e salsa, para intensificar o sabor do teu caldo de legumes. A dica é usar ervas frescas e não secas para um melhor sabor. E sem desperdiçar os talos.

Assim, os restos de vegetais que sobraram aqui em casa eu separei para esta receita de caldo são:

Ingredientes:

  • cascas de Cebola

  • parte escura do Alho

  • parte de cima da Cebola

  • cascas de Cenoura

  • parte de cima da Batata

  • cascas de Batata

  • pontas da Batata Doce

  • Cebolinha

  • Coentro

Coloque os restos dos vegetais em uma panela

Modo de Fazer:

  • Em uma panela, coloque todos os vegetais, com exceção com coentro.
  • Cubra com água até que estejam cobertos.
  • Ligue o fogo e coloque o coentro.
  • Quando começar a ferver, deixe cozinhar em fogo baixo por 1 hora.

Cubra os vegetais com água

Depois, basta coar o caldo em uma peneira fina e pronto!

No fim, é só coar em uma peneira

O seu caldo pode ser usado nas receitas. Assim como ser congelado para ser usado mais tarde. Você pode guardar por até 7 dias na geladeira (ideal são 3 dias). Ou deixar congelado por 3 meses (no máximo 6 meses) – guarde em forminhas de gelo para facilitar o uso.

O bagaço que restar desse caldo, você pode colocar na sua composteira. Se não usou sal ou restos de cebola e alho, pode inclusive utilizar o caldo como fertilizante para plantas.

Armazene os restos dos vegetais no congelador, de preferência um saco daqueles “tipo zip”, que irá armazenar de forma hermética os ingredientes.

Vale dizer que o chef Eugene Wong publicou um vídeo no TikTok, ensinando o passo a passo para como preparar essa delícia nutritiva:

@the_eugefoodStop throwing out all of your vegetable scraps, just make veg stock! #CleaningHacks #foodwaste #theeugefood #tiktokcooks #vegetables♬ Things Will Get Better… Eventually – Lo-Fi Eamonn

 

O perigo dos industrializados

Não é segredo para ninguém que os caldos industrializados contêm inúmeros ingredientes prejudiciais à saúde, como, por exemplo, muito sódio, gordura, corantes e intensificadores de sabor.

Muitas pessoas usam no preparo de arroz, feijão, carnes, tortas e sopas. E acreditam que o produto é inofensivo para a saúde. Contudo, segundo a nutricionista Marcela Rossini Montenegro ao Vix, ele contribui para o aumento de peso e outros problemas de saúde:

“Além do excesso de sal e de sódio, esses produtos têm muita gordura, açúcar, aromatizantes e conservantes artificiais, como o glutamato monosódico.” Assim, uma das consequências é o ganho de peso.

Pelo potencial inflamatório das substâncias dos caldos prontos no organismo, há também o comprometimento do sistema imunológico. “Dessa forma, a chance de outras doenças aparecerem é maior”, conclui a nutricionista.

O caldo pronto, assim como outros alimentos industrializados, pode ser irritativo da mucosa estomacal e, assim, favorecer crises de gastrite.

Além disso, consumir sódio em excesso pode sobrecarregar os rins e acarretar em cálculo renal. Há também uma maior pressão arterial, que pode, por exemplo, sobrecarregar o coração, as veias e causar problemas cerebrais, como aneurisma.

 

Desperdício de comida

Preparar esta receita sustentável também é uma forma de evitar o desperdício. Segundo a Sociedade Nacional de Agricultura, as frutas, verduras e legumes são os itens mais desperdiçados nas refeições.

Um estudo de alunos do curso de Nutrição do Centro Universitário Franciscano reforça que o desperdício de alimentos no Brasil é alto, chegando a 26 milhões de toneladas ao ano. Isso  poderia alimentar 35 milhões de pessoas segundo dados da Embrapa, colhidos em 2007.

E as partes não aproveitáveis dos alimentos devem ser utilizadas, devido ao enriquecimento alimentar, e aumentando o valor nutricional das refeições. Talos e folhas podem ser mais nutritivos do que a parte nobre do vegetal.

Os dados afirmam que cascas, talos e folhas são boas fontes de fibras e lipídios, tendo-se como exemplos as sementes de abóbora; talos de brócolis, de couve, de espinafre; cascas de banana, de laranja, de limão, de rabanete e folhas de brócolis.

“Sendo assim, a utilização integral dos alimentos possibilita uma maneira de incrementar a culinária diária, com a criação de novas receitas como geleias, tortas, sucos, doces, além de enriquecer nutricionalmente a dieta, proporcionando mais fibras, vitaminas e sais minerais”, conclui a pesquisa.

E dados mais recentes mostram que 127 milhões de toneladas de alimentos são jogadas fora por ano na América Latina. No Brasil, de acordo com a Embrapa, 41 mil toneladas de alimentos vão parar no lixo por dia. O desperdício começa na colheita, quando 10% dos alimentos se perdem; 50% no manuseio e no transporte; 30% nas centrais de abastecimento.

 

Usar caldo de legumes na cozinha é uma boa forma de melhorar o sabor e os nutrientes em quase qualquer receita. Vale lembrar que você pode fazer este caldo de legumes para usar em diversas pratos – do arroz ao cozido mais complexo.

Então pare de jogar comida no lixo e comece a reservar os restos de legumes e verduras. Além de melhorar sua alimentação, também vai contribuir para o combate ao desperdício de comida no Brasil e no mundo.

Fonte(s): Dicas de Mulher
Jessica Alves
Jornalista do Norte que se aventura na terra do pão de queijo, Belo Horizonte. Ama gatos e cães, é apaixonada por rock, cinema, anime antigo e cultura pop. Descobriu nas palavras o grande amor e sua fonte de renda.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui