Colunas

Cagômetro: conheça o site que conta as cagadas do governo Bolsonaro

08 de abril de 2020
Postado por Monique Duarte
  • Eduardo Bolsonaro volta a agredir a China e os interesses econômicos do Brasil;

  • Brasileiro pula em esgoto e não acontece nada, diz Bolsonaro em alusão a infecção pelo coronavírus;

  • Bolsonaro diz que coronavírus não passará em lotéricas porque vidro é blindado;

  • Após Mandetta defender isolamento, Bolsonaro faz giro por comércio em Brasília;

  • Bolsonaro debocha de sintoma das vítimas do covid-19 e diz que vírus é igual chuva;

  • Bolsonaro a pastores: “(covid-19) Não é isso tudo que estão pintando”;

  • Ministro da Educação, Weintraub usa imagem de gibi para atacar a China novamente…

As notícias absurdas simplesmente não param.

Por conta disso, o novo coronavírus tem mudado a opinião de muita gente quanto ao governo. Independente de ideologias, a confusão de seus interlocutores deixa claro uma coisa: tem muita cagada acontecendo nos bastidores.

Nesta linha de raciocínio, de forma bem humorada, criaram uma plataforma “seguindo” as regras da Comissão Interna de Prevenção de Acidentes (CIPA), para monitorar as “cagadas” cometidas pelo governo Bolsonaro.

O Cagômetro controla todas as peripécias cometidas pelo presidente e seus companheiros. O contador oficial de cagadas descreve há quantos dias o governo atual está sem fazer alguma merda, média de tempo e quantidade de quinquilharias apresentadas até o momento.

Reprodução, http://www.cagometro.com/

SEM LEGENDA

No site é possível acessar um histórico mensal reportados com notícias das coisas mais bizarras que compõem o governo bolsonarista, desde janeiro de 2019, quando Jair Bolsonaro começou seu mandato.

A enciclopédia de “cagadas” é organizada por mês e dia dos fatos, que vão desde “menino veste azul e menina veste rosa” até uso desenfreado de fake news pelo presidente para criar argumentos que defendam suas ideias.

Reprodução, http://www.cagometro.com/

SEM LEGENDA

Até o momento, não se sabe quem está por trás da plataforma. Mas é possível falar com os responsáveis via site.

Para acessar o Cagômetro e ficar por dentro dessa bagunça que se tornou o Brasil, basta clicar aqui.

Cagometrô

MATÉRIAS RELACIONADAS