• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Vai, planeta!

Cachorros realmente dão ‘risada’ como humanos, revela estudo

Além de entender o que falamos, os cães também dão risada para tranquilizar o ambiente.

Ederson Oliveira Publicado: 20/11/2020 11:34 | Atualizado: 20/11/2020 11:36

O comportamento dos cachorros pode ser complexo e cheio de repertório. Estudos revelaram que além de entender o que falamos, inclusive quando mentimos, os cães também dão risada para tranquilizar o ambiente.

 

Uma pesquisadora estadunidense chamada Patrícia Simonet, da Universidade de Sierra Nevada, publicou um trabalho científico concluindo que sim!

O estudo foi apresentado em 2001, durante a conferência “Animal Behavior Society”, em Oregon, Estados Unidos. Desde então ela publicou artigos sobre a risada em animais e sobre o papel dela na redução de estresse.

Então eles podem dar risadas? Bem, eles exalam o ar de uma maneira ofegante e particular, e isso é o equivalente ao ato humano de dar risadas.

 

O estudo

Antes de tudo, ela gravou e examinou o som que acreditava ser a “risada” produzida pelos cães, fazendo análises espectrográficas do material. Nesta etapa ela já percebeu que esse som era bem diferente do produzido quando o cachorro estava apenas ofegante.

Os cães dando “risada” dão uma exalação ofegante (parte superior) que difere da padrão (parte inferior, setas).

A próxima parte do trabalho foi reproduzir essas risadas caninas para outros cachorros ouvirem. Quando expostos as gravações das “risadas”, os cachorros reagiam buscando brinquedos ou brincando.

Por outro lado, quando expostos a gravações de rosnados e outros sons não relacionados ao riso, os cães procuravam se afastar. Então um tipo especial de som é entendido como agradável e feliz pelos cães: a risada.

Mas não espere ver o cachorro sorrindo com os dentes como os humanos, a forma de darem “risada” é diferente da nossa. Você percebe apenas pelo som. A autora do estudo disse em palestra Lake Tahoe que, para um ouvido humano destreinado, o som soa muito como uma respiração ofegante, ‘hhuh, hhuh’, só que mais irregular.

Neste vídeo em resposta ao perfil do biólogo Hank Green, a editora Charlotte M. detalha como seria esse barulho.

@cavatica##stitch with @hankgreen1 Hank, I’ve got even more great news about instinctive expressions of joy♬ original sound – Charlotte A Cavatica

 

A risada de um cão pode diminuir a ansiedade de outro, mesmo distante

A pesquisadora fez um experimento simples: colocou gravações de “risadas” de cães para tocar em abrigos de animais para verificar se isso iria amenizar o comportamento relacionado ao estresse nos animais do local.

O resultado não poderia ser melhor! Os cachorros que foram submetidos as gravações apresentaram melhoras significativas em comportamentos associados ao estresse, como mordidas, latidos e perseguições.

 

Os cães possuem senso de justiça

Em suas investigações sobre as brincadeiras caninas, Patrícia observou que eles dispõe de uma “zona segura” quando estão brincando com outros cães. Ou seja, um lugar para parar e descansar durante as brincadeiras.

Em uma brincadeira de perseguição, por exemplo, onde todos os outros cachorros correm atrás de um indivíduo portador de um objeto, o fugitivo pode ir até o “local seguro”, que geralmente é onde fica a água, e descansar ou se hidratar enquanto os demais aguardam para retomarem a brincadeira. Eles entendem esse sinal de cansaço e cooperam!

 

Os cães entendem seus papéis nas brincadeiras

Segundo a autora do estudo, os cachorros conseguem perceber quais as suas funções em determinadas e brincadeiras e, de maneira muito esperta, são capazes de inverter esses papéis na hora de brincar!

Eles podem ser os fugitivos em um momento e, logo depois, assumirem o papel de caçadores em uma atividade de correr atrás de outros. Sim, igual a uma criança humana.

 

Outros estudos sobre cães

Aqui no Almanaque SOS a gente já falou sobre um estudo publicado na Science dizendo que os cachorros entendem tudo que a gente fala! Clica aqui para ler.

Também temos um artigo falando que eles entendem quando a gente mente para eles! Muito cuidado na hora de inventar aquela história de passeio quando na verdade é uma ida ao veterinário, vai que eles percebem a lorota… Leia clicando aqui.

Outra pesquisa interessante sobre os doguinhos é quanto a falar com eles com uma voz fofinha igual bebê. Assim como os humanos, se não forem filhotes, eles não se conectam com esse som; saiba mais aqui. Outra curiosidade é que os cães adoram rock suave e reggae, entenda tudo aqui.

E sim, os cachorros acham que seus tutores são os seus pais! O estudo você lê aqui.

Fonte(s): The Bark, The Bark (2), The Bark (3)
Ederson Oliveira
Biólogo, sempre disposto a bater um papo de boteco sobre ciência, tecnologia, meio ambiente, livros e afins.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui