• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

Cachorro do vizinho não para de latir? Ela resolveu isso da melhor maneira

Empatia vai sempre bem, com humanos e especialmente com os outros animais.

Só quem já teve vizinhos com cachorros sabe como os latidos dos bichinhos pode incomodar, especialmente na hora de dormir – mesmo sabendo que os doguíneos não fazem de propósito para nos irritar.

O que fazer nesses casos? Brigar com a vizinhança certamente não é a melhor alternativa. Talvez a melhor saída seja tentar conversar, se colocar um pouquinho no lugar do outro e, se possível, buscar resolver esse impasse de maneira amigável.

Em Marília, interior de São Paulo, aconteceu algo que tinha tudo para dar errado, mas uma vizinha incrível resolveu o problema da melhor forma possível. A história foi contada nas redes sociais pela tia de uma das envolvidas e logo fez sucesso, indo parar em grandes portais de notícia. Aconteceu o seguinte:

Nichole, tutora da cachorrinha Corote, ouvia com frequência latidos vindos do apartamento vizinho – era o vila-lata Chips, que foi adotado pela estudante Maria Luiza. Como Chips ainda é um bebêzinho de 5 meses, sempre chorava e reclamava quando Maria saía para estudar.

Nichole, então, decidiu fazer algo a respeito e deixar uma encomenda inusitada na porta da Maria Luiza: uma cartinha e brinquedos para entreter Chips.

Oi, aumigo.

Tenho percebido que você anda chorando bastante quando fica sozinho, e eu já passei por essa fase. Conversei com a minha mamãe ontem e decidimos juntas lhe presentear com esses brinquedinhos, assim você pode se distrair quando se sentir só.

Aproveito aqui para te fazer um convite: eu moro só com a mamãe e, por isso, tenho um quarto só meu para bagunçar o quanto quiser, então você pode passar um tempo aqui comigo! Faremos muita festa juntos!!! Esperamos que goste do que escolhemos para você! Muitos lambeijos da Corote e da minha mamãe Nichole (ap.41).

Chips com os brinquedinhos novos.

Ao R7, Maria Luiza contou o que achou da surpresa:

“Ele é novinho, precisa de atenção e carinho. Minha primeira reação foi chorar e abraçar o Chips. Chorei porque é comum as pessoas reclamarem pelo barulho e não te compreenderem. Fiquei muito feliz por ela me entender e se dispor a ajudar. Agradeci muito”.

Algumas semanas após a entrega da cartinha, depois de Chips estar devidamente vacinado, ele e Corote enfim se encontraram:

É claro que você não precisa necessariamente presentear os dogs da vizinhança que estão fazendo barulho, mas pode se inspirar na atitude de Nichole e ter um gesto de carinho e compreensão.

Empatia vai sempre bem, com humanos e especialmente com os outros animais.

Fonte(s): R7, Razões para Acreditar
Daiane Oliveira
Redatora, feminista e mãe. Discute religião, política, sexo e hábitos sustentáveis. Não discute futebol porque não entende. Quem sabe um dia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui