• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

As vantagens em ser Macho Beta

Habilidades para viver com plena disposição.

Rodrigo Guarizo Publicado: 29/09/2014 14:43 | Atualizado: 30/09/2014 23:11

Na natureza, o que faz um macho ser alfa é o seu instinto de liderança, sua habilidade para a caça, sua força e personalidade marcante. Os animais selvagens constituem esta atitude dominante para manter o seu grupo em ordem, se impondo com mordidas, rosnados, matando seus adversários dentro de seu grupo e as ameaças de fora.

O seres humanos que levam o título de macho alfa são assim chamados por serem indivíduos dominantes, líderes de seus grupos, com uma capacidade de conquista invejável e maior intimidação perante outros. Muitos contam com atitudes de domínio menos naturais como o dinheiro, carrões, cargos, posições sociais ou são filhos do chefe – os homens “beta”, por sua vez, são mais submissos, fracos e subordinados.

Então é ruim ser um Macho Beta?

Um time de futebol, seja ele amador ou profissional, sempre terá um capitão, mesmo que não nomeado pelo treinador. Este cara ganha este título do grupo, pois ele mantém todos sob o seu domínio, fazendo com que os seus sentimentos e vontades sejam refletidos nos 11 em campo (ou 5 em quadra). Este cara é o alfa? Não, ele é o beta, está abaixo de seu treinador, que manda, desmanda, põe e tira do banco quando ele quiser.

O craque motiva um time, uma torcida e até quem pouco se importa com o futebol. Ele não precisa falar alto para ter a atenção do grupo e fazer com que todos joguem para ele, assim como não precisa ser lindo para ter a atenção das mulheres. Seus movimentos mostram autoridade, e seu domínio calado sobre seus colegas e adversários deixa isso explícito. Ele também é um beta, subordinado pelo treinador alfa.

— Capitão e craque da Seleção, dois machos betas de um grupo.

 

Ser beta é ser inferior ao alfa em alguns sentidos, mas em outros é tão bom, ou melhor. Um estudo feito pela Universidade Princeton, nos Estados Unidos, analisou o comportamento de diversos macacos babuínos, no Quênia, e constatou que machos beta sofrem menos riscos à saúde que os alfa. Isso porque os dominantes sofrem com estresse em seu ambiente natural (cuidar da segurança do bando e muitos duelos para assegurar a posição hierárquica), deixando-os mais suscetíveis a problemas com parasitas e pressão alta. 

— Jó-kem-pô!

flickr/hpiosk

Enquanto o alfa briga e copula com diversas fêmeas – acredite, não é legal quando vira uma obrigação –, o beta não lida com o medo de perder o seu lugar, mantém suas atividades normalmente e tem controle sobre o seu espaço.

Imagine o mais clichês dos ambientes de trabalho, em que o chefe está sempre com uma veia saltando na testa e o subordinado, apesar de ouvir poucas e boas eventualmente, cumpre o seu horário de trabalho, faz suas tarefas e vai embora pra casa, as vezes levando trabalho, mas nunca deixando sua alma no escritório. Quem está em vantagem, o alfa prestes a enfartar, mas com alguns zeros a mais na conta, ou o beta, que apesar dos zeros a menos, consegue dormir e acordar disposto a viver um novo dia?

Entre essas duas letras gregas, escolha sempre a que mais se assemelha com suas vontades e ambições, mas não se martirize por ser a segunda.

robin_macho_beta_sos_solteirosbrainfart

Fonte: NYTimes 

Rodrigo Guarizo
Jornalista em formação, já passou pelo Portal ObaOba e já brincou de social media, além de produzir festas por São Paulo e rodar o país tocando em baladas. Dono do incrível poder da memória inútil, conta histórias ricas em detalhes que ninguém se importa. Mas são legais.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui