• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

‘Analogia do Pênis’ que explica os chocolatinhos de Weintraub viraliza no Twitter

Falocentrismo e didatismo para explicar o contingenciamento do MEC.

Semana passada, em live com o presidente Jair Bolsonaro nas redes sociais, o Ministro da Educação, Abraham Weintraub espalhou várias barras de chocolate em uma mesa, para explicar aos brasileiros o contingenciamento anunciado pelo MEC.

O problema foi o número que ele apresentou:

“A gente está pedindo simplesmente que, 3 chocolatinhos, desses 100 chocolates, 3 chocolatinhos e meio… Deixa eu só cortar aqui, presidente. 3 chocolatinhos e meio. Esses 3 chocolatinhos e meio a gente não está falando para a pessoa que vai cortar. Não está cortado. Deixa para comer depois de setembro. É só isso que a gente tá pedindo. Isso é segurar um pouco”, disse.

Segundo o Ministro, o valor bloqueado seria de 3,5%. Acontece que na semana anterior, a própria pasta anunciou que os cortes eram, na realidade, de 30% para o orçamento deste ano.

O governo explicou que o valor de 30% se referia ao orçamento que pode ser congelado ou cortado (verbas chamadas “não discricionárias” – que custeiam coisas como água e luz, bolsas de auxílio a estudantes, por exemplo). Porém, se contabilizar inclusive o que não pode ser bloqueado pelo governo, o corte equivaleria a 3,5% do orçamento total das universidades neste ano.

Apesar do argumento ser uma falácia, a desculpa colou em alguns setores, principalmente por sua complexidade. Então, como ninguém é obrigado a entender essas porcentagens, o especialista em educação e tecnologia pela UFRPE, Renan Tomazini, resolveu dar uma mãozinha:

O educador publicou em sua conta no Twitter uma conversa com um colega que estudou na mesma instituição, utilizando a “analogia do pênis”, como ele mesmo chama, que tem “eficiência de 100%”. Tal foi a eficiência que a publicação viralizou nas redes sociais.

Na conversa, ele tenta explicar de maneira pragmática como o argumento do governo não é correto. Mas a outra pessoa ficou sem entender. Como última alternativa, Renan fez uma analogia fálica que mereceu ser compartilhada.

Uma analogia genial:

Dario C L Barbosa
Fundador e editor do Almanaque SOS. Paulistano, formado em Comunicação Social, trocou os anos em redes de rádio e televisão (SBT, Record, Band, etc.) pela internet em 2012. Vegano e meditante, busca evoluir junto com todos os seres enquanto caminham. ( Twitter - Instagram ).

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui