• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

DSTs comuns estão se tornando resistentes a todos os medicamentos (e a culpa é nossa)

Já existe um tipo de gonorréia incurável, segundo a OMS.

Depois do surto de HIV, que voltou a aumentar no mundo inteiro, agora mais outra bomba foi divulgada, ou melhor três!

Gonorreia, sífilis e clamídia são as três DSTs (doenças sexualmente transmissíveis) mais comuns atualmente. A notícia é que, acredite, elas estão se tornando intratáveis.

A Organização Mundial de Saúde declarou que essas doenças bacterianas estão ficando resistentes aos tratamentos por conta do mau uso dos antibióticos.

As três doenças juntas contagiam cerca de 200 milhões de pessoas por ano, devido a esse número alarmante o tratamento acabou sendo banalizado e mal administrado.

Com dosagens acima do necessário e tempo de medicação muito superior ao que seria corretamente recomendado, as bactérias acabaram se acostumando com a droga e pior, tornando-se resistentes à ela, informa a publicação.

A gonorreia é o pior dos casos. Enquanto a sífilis e a clamídia se mostram apenas mais resistentes, segundo a OMS já foi encontrada uma evolução da bactéria causadora da gonorreia que não responde a nenhum tipo de medicamento existente, grosseiramente falando, já diagnosticaram uma gonorreia sem cura. Assustador, né?

Tempo de mudar

Para barrar essa realidade, o órgão recentemente aconselhou mudanças no tratamento dessas três doenças. Usar medicamentos específicos para cada caso e não administrar os antibióticos padrões para qualquer situação de contágio por doença bacteriana. E, claro, numa dosagem bem inferior a que tem sido usada nos últimos tempos.

A organização ainda sugeriu aos governos que acompanhem anualmente a “resistência” dessas bactérias, como forma de acompanhar a evolução (ou não) dessa situação mundial tão preocupante.

Mas ainda a melhor forma de conseguirmos mudar o rumo disso é o bom e velho preservativo. As DSTs podem causar consequências graves à saúde quando não tratadas, além de aumentar as chances da pessoa ser infectada pelo vírus HIV.

Portanto, use camisinha.

Fonte(s): Superinteressante, Exame
Redação - Almanaque SOS
Desvendando o dia a dia. Acompanhe o SOS também pelo Facebook, Instagram e Twitter

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui