• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Teste do Arroz: Afinal, as palavras podem influenciar qualquer coisa?

Testaram a famosa experiência do arroz, que apodreceu por ser odiado.

Saber usar as palavras é uma virtude.

O falecido escritor japonês Masaru Emoto dedicou a vida inteira tentando provar que as palavras que dizemos tem um poder sobrenatural. A partir de um experimento, ele mostrou que as coisas que dizemos podem ter influência positiva (ou negativa) em qualquer matéria orgânica.

Se liga nessa experiência que ele fez:


A Experiência

Dr. Emoto colocou arroz e água (nas mesmas quantidades) em três potes de vidro diferentes. Para um deles, ele passou a falar a palavra “obrigado”, disse “você é um idiota” para o segundo pote e ignorou completamente o terceiro – todos os dias, durante um mês.

Os Resultados

O arroz do primeiro pote (o que ouvia “obrigado”) fermentou e passou a exalar um cheiro agradável.

arroz_obrigado_sossolteiros

Já o arroz do segundo pote (que ouvia “você é um idiota”) ficou escuro e com um aspecto bem feio.

arroz_vcehumidiota_sossolteiros

O terceiro e último pote, que era ignorado e não ouvia nada, começou a mofar.

arroz_ignorado_sossolteiros

Depois disso, Dr. Emoto concluiu que as palavras teriam poder sobre todos os seres vivos e que a indiferença também é muito perigosa.

Mas, será que isso funciona mesmo?

A verdade revelada!

Agora vem o banho de água fria, infelizmente o resultado da experiência não passa de coincidência.

Tentativa #1

Outras pessoas tentaram fazer o experimento e não conseguiram o mesmo resultado que Emoto. Carrie Poppy, do The Committee for Skeptical Inquiry, fez o experimento do arroz e os resultados foram completamente diferentes:

Arroz “agradecido”, depois de 30 dias, no experimento do Emoto.

Arroz “agradecido”, depois de 30 dias, no experimento da Poppy.

arroz_obrigado2_sossolteiros

Arroz que escutou “você é um idiota” por 30 dias, no experimento do Emoto.

Arroz que escutou “você é um idiota” por 30 dias, no experimento da Poppy.

arroz_vcehumidiota2_sossolteiros

Arroz ignorado no experimento do Emoto, após 30 dias.

Arroz ignorado no experimento da Poppy, após 30 dias.

arroz_vcehumidiota2_sosssolteiros

 

Tentativa #2

Hannah Ewens, do site Vicefez o experimento com duas metades da mesma maçã – uma ouviu xingamentos e, a outra, só palavras amorosas. O resultado? As duas ficaram podres quase que por igual.

Sem contar que a “metade do amor” conseguiu ficar mais podre que a do ódio!

A maçã em destaque é a que escutou só palavras positivas (apesar de estar podre e mofada).

 

De qualquer forma…

A mensagem que Dr. Emoto passou, não deixa de ser válida. Afinal o que não funciona com alimentos, pode muito bem funcionar com as pessoas. Falar bom dia, boa tarde e boa noite não faz mal a ninguém – pelo contrário. Gentileza gera gentileza, já dizia o profeta.

Alexandre Carneiro
Viciado em café, videogame, seriados, filmes, música, internet e umas coisitas más... Escrever, ler, assistir, escutar e matutar é o que faço de melhor. Made in Goiás.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui