• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

Bruce Lee ensinou uma lição valiosa que quase ninguém lembra

A célebre frase ‘seja água, meu amigo’ é só o começo.

O icônico ator e instrutor de artes marciais Bruce Lee é muito respeitado até hoje, principalmente por conta de seus ensinamentos.

Entre suas épicas lições de vida está, talvez, uma das mais conhecidas por todos:

“Seja água, meu amigo”

Mas, o que realmente significa isso?

Jader Pires, colaborador do site Papo de Homem, foi mais fundo na vida e na história do grande Bruce Lee e descobriu que talvez as coisas sejam muito mais complexas (e interessantes) do que jamais imaginamos.

“Seja água, meu amigo”

Essa é uma das frases mais repetidas por todos que conhecem o mestre Bruce Lee, mas afinal, o que ele quer dizer?

Ser água, pensando do ponto de vista mais simples que poderíamos ter, poderia se referir à fluidez, à “habilidade” que a água tem de passar por diversos estados, ser mutável, se adaptar a qualquer recipiente – virtudes que nos levariam à vitória.

No entanto, é muito mais do que isso. A famosa citação é, sim, de Bruce Lee, mas o que poucos sabem é que, na verdade, ele já estava citando alguém: um personagem da série americana Longstreet, interpretado por ele mesmo.

Li Tsung aparece em quatro episódios do programa, exibido entre 1971 e 72. Lá, ele ajuda um homem que ficou cego a descobrir o que aconteceu com sua esposa, morta após uma explosão.

Durante uma dessas sessões de treino, ocorre a seguinte conversa:

Aproximadamente aos 48 segundos do vídeo, Bruce Lee, no papel de Li Tsung, diz a famosa frase:

“If you try to remember you will lose! Empty your mind. Be formless, shapeless, like water. Put water into a cup, it becomes the cup. Put water into a teapot, it becomes the teapot. Water can flow or creep or drip or crash. Be water, my friend.”

Traduzindo:

“Se você tentar lembrar, você vai perder! Esvazie sua mente. Não tenha formato, seja sem forma, como água. Coloque água em uma xícara, ela se torna a xícara. Coloque água em um bule, ela se torna o bule. Água pode fluir, penetrar, gotejar ou destruir. Seja água, meu amigo.”

Uma ótima lição de vida sobre adaptar-se, a possibilidade de ser muito mais do que somos.

No entanto, o mais interessante vem um pouco depois disso…

A próxima frase de Li Tsung durante a conversa mostra o que realmente quer dizer “ser água”, e não se trata somente de achar meios para vencer:

“Like everyone else you want to learn the way to win, but never to accept the way to lose – to accept defeat. To learn to die is to be liberated from it. So when tomorrow comes you must free your ambitious mind and learn the art of dying!”

Traduzindo:

“Como todo mundo, você quer aprender o caminho para vencer, mas nunca a aceitar que perdeu – a aceitar a derrota. Aprender a morrer é se libertar da morte. Então, quando amanhã chegar, você precisa deixar livre sua mente ambiciosa e aprender a arte de morrer!”

Seja água, meu amigo.

Então, o que é “ser água”, meu amigo?

Com essas últimas palavras – na maioria das vezes esquecidas na hora de citar a célebre frase – , ele nos mostra que “ser água” não significa correr atrás da vitória, e sim a lidar com a derrota, com a morte.

Essa é a adaptação que Bruce Lee deseja que sejamos capazes de ter. A água também tem seus limites, e mesmo que ela seja impedida de alguma maneira de fluir, ela se torna aquilo que for melhor naquele momento – se estiver presa em um vaso, ela se torna o vaso.

Ser água é aprender a lidar com essas situações que podem nos aprisionar e não buscar a todo custo o mar, a vitória, moldando-se e adaptando-se até o objetivo final.

Finalizo com um trecho do texto do Jader Pires ao Papo de Homem, “se você pensa em ser como água, lembre-se que ela também pode ser bloqueada e represada e maltratada, evaporada e faltar a beça.”

A vitória não é o único caminho da nossa jornada.

LERcemr

Fonte(s): Papo de Homem
Lucas De Vivo
Um estudante de Jornalismo meio maluco, geek, que tem mais brinquedos do que móveis no quarto, apaixonado por essa coisa insana chamada criatividade e fino apreciador de omelete de queijo com arroz e banana.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui