• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

8 Sinais de que você finalmente encontrou a pessoa certa

Dicas infalíveis para ter certeza se teu romance é amor ou cilada.

Com uma infinidade de aplicativos de pegação no mercado e em tempos de relações cada vez mais superficiais, existe uma galera que nem cogita deixar a solteirice de lado.

Apesar disso, há também muita gente que vive procurando a sua cara metade por aí.

O que há de errado comigo?

Segundo o jornalista Dan Scotti, que escreve sobre relacionamentos no site Elite Daily, conforme vamos envelhecendo, nossa cabeça muda e a tendência é mesmo buscar um alguém especial para chamar de seu.

“Quando isso acontece, você é obrigado a começar a procurar algo a mais, algo mais profundo. Você finalmente partiu para encontrar o amor, e alguns tem mais sorte do que os outros nessa busca”, opina o repórter que também deu dicas preciosas para você conferir em que pé está o seu romance.

Para ele, existem oito sinais que são imbatíveis para a gente descobrir se está ou não com a pessoa certa. Saca só!

***

1. Sem essa de “silêncio constrangedor”

O primeiro passo na saga por encontrar alguém é escolher uma pessoa com quem você possa conversar. Até ai, normal! Depois, o negócio segue mais difícil quando você fica em silêncio com o outro.

Se vocês conseguem estar quietos e isso não causar nenhuma estranheza, pelo contrário, provocar conforto, bingo! Você achou o par ideal.

“Muitas vezes o amor tente a se comunicar em torno da linguagem corporal. Você pode se conectar com alguém, mesmo em silêncio”, disse Dan.

 

2. Você pede perdão mesmo quando está certo

Sem essa de culpados aqui! Quando se ama, as acaloradas discussões sobre quem tem razão já não têm mais tanta importância assim. Aos poucos, nós vamos percebendo que estar em paz vale muito mais do que estar certo.

“Durante o calor do momento, quando você sentir o seu próprio orgulho começar a rastejar até sua garganta, o verdadeiro amor irá lembrá-lo de engolir isso, e se concentrar no que realmente importa. Provavelmente você nem vai se lembrar do desentendimento no dia seguinte”, explica.

Me desculpe.

 

3. Um pedido de desculpas não é mais essencial

Para Dan, o amor é bastante irônico, ou seja, não tem certo ou errado. Os dois envolvidos fazem as suas próprias regras, mesmo que elas sejam contraditórias em algum momento. Por exemplo, no auge do sentimento, um pedido de desculpas não tem mais tanta força como antes.

“Vai estar ansioso para se desculpar, mesmo quando sabe que não está errado, porém, você nunca realmente espera um pedido de desculpas em troca. Nunca deve existir rancor pois o amor deve ser mais forte do que os outros sentimentos”, afirma o jornalista.

Vale ressaltar que ele fala aqui de discussões simples do cotidiano, não de faltas graves ou problemas maiores de relacionamento, certo?! “Desculpas são sempre bem-vindas, claro, mas nunca devem ser necessárias”, opina ele.

Me desculpe por tudo que eu fiz.

 

4. Você vê a pessoa em toda parte

Seja no trabalho, escutando alguma música, olhando uma vitrine de loja ou sentindo um cheiro específico. Você vai se lembrar do ser amado em tudo quanto é canto. Para o repórter, isso pode ser uma tática do seu próprio corpo para te alertar, algo do tipo: “Pare de olhar para outras pessoas agora, pelo menos um pouco”.

Se antes você tinha olhos para muita gente ao mesmo tempo, agora a tendência é se concentrar em uma pessoa só, a não ser que você não seja monogâmico ou for adepto do relacionamento aberto.

Eu vejo você.

 

5. Seu tempo livre é do seu amor

Claro que sair com os amigos, visitar familiares ou cultivar um tempo sozinho fazem um bem danado para todo mundo, inclusive, para qualquer namoro. Apesar disso, quando encontrar alguém que ama de verdade, a tendência é querer ficar o máximo de horas possíveis ao lado da pessoa.

“É piegas, eu sei, mas é verdade. Depois de encontrar alguém com quem você se conecta plenamente com em um nível íntimo, a privacidade pode se tornar algo obsoleto e menos importante”, diz Dan.

5amor_sossolteiros_gif

 

6. O outro em primeiro lugar

Antes de se envolver com alguém, você deve amar a si mesmo em primeiro lugar, isso é fato! No entanto, se apaixonar também pode significar pensar na outra pessoa antes de mais nada. Sim, amar muitas vezes é fazer sacrifícios e abrir mão de alguma coisa.

“O amor é definido por sacrifícios, e quando ele é real, você não vai mesmo se importar em fazê-los, será algo natural, só para ver o outro feliz”, fala o jornalista.

6amor_sossolteiros_gif

 

7. Se lembra dos detalhes

Muita gente esquece da data de aniversário de namoro e nem tem ideia da roupa que a pessoa amada usou no primeiro encontro. Apesar disso, quando se está apaixonado de coração, sua memória tende a dar uma bela de uma turbinada.

“O que você pediu para comer no primeiro encontro ou o que ela usava na primeira vez que a conheceu, tudo isso, mesmo as coisas mais simples, se tornarão enraizados em sua memória. É inconsciente, ou melhor, é sinal de que alguém tem um impacto em sua vida. São as chamadas ‘memórias flashbulb’, as lembranças que ocorrem depois de ocasiões de grande importância”, explica.

7amor_sossolteiros_gif

 

8. A saudade é constante

É comum os apaixonados dizerem que já sentem saudades um do outro no minuto seguinte em que eles se despediram. Segundo Dan Scotti, isso não é loucura não, é amor!

“O amor é uma droga como outra qualquer. Nós aprendemos sobre isso na aula de psicologia também. Na verdade, simplesmente vendo uma imagem de alguém que você ama pode ativar muitos dos mesmos sistemas neurológicos  acionados após o uso de cocaína”, fala ele.

O especialista ainda garante que quando o sentimento é real, você simplesmente se vicia no outro. Vale aqui um cuidado especial para não ficar grudento demais hein?!

Eu tenho saudades de você, e sinto falta de tudo.

– E ai, depois de saber um pouco mais sobre esses sinais, você já decidiu em que time prefere ficar: o dos apaixonados ou o dos solteiros de plantão? Conta pra gente!

Fonte(s): Elite Daily
Felipe Gatto
Jornalista apaixonado por viajar e se aventurar por aí. Pensar na vida, defender o amor e falar sobre artes também é comigo mesmo.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui