• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

7 Truques do ‘Homem-Aranha’ para transformar timidez em confiança e conquistar todo mundo

Os truques que Tom Holland usa para ser tão desenvolto.

Ok, não é bem do Homem Aranha. Mas vamos usar o Tom Holland como exemplo – nosso segundo “miranha” do coração (Tobey Maguire te amamos).

Ele é um ator jovem, mas vem conquistando o público do mundo inteiro. Por onde passa, a galera parece adorar seu jeito, seu modo de se comunicar, sua aparência. E nós, reles mortais, acabamos nos perguntando: como ele consegue ser sempre tão seguro de si?

O canal Charisma on Command (“Carisma no Comando”) publicou um vídeo explicando como Tom Holland consegue ser tão desenvolto. A gente traduziu tudo para você, porque vale a pena. Então, se acha que não leva jeito para falar com as pessoas, se liga nessas dicas!

 

1. Regra dos 3 segundos

Você já deve ter ouvido que linguagem corporal diz muito sobre como as outras pessoas percebem sua forma de ser, certo? E isso também engloba o contato visual.

Enquanto estiver falando com um grupo, tente não olhar para baixo ou simplesmente para o nada – ou, pior, ficar encarando uma pessoa só. Ao invés disso, mantenha o contato visual com uma pessoa por três segundos. Então, olhe para outra pessoa. E continue fazendo isso.

Vai trocando o olhar aos poucos entre as pessoas do grupo.

Claro, se você estiver ouvindo outra pessoa falar, apenas olhe para ela. Essa dica se aplica quando é você quem está contando alguma história pro grupo. Aliás, também falando de linguagem corporal, tem uma outra dica – dessa vez para suas mãos.

 

2. Não fique com as mãos paradas, ou escondidas

Tom gesticula bastante enquanto ele fala e isso prende a atenção de todos. Além disso, permita que as palmas das suas mãos sejam vistas.

Quando alguém fica com a mão fechada, dentro dos bolsos ou sempre virada pra baixo em uma mesa ou poltrona, por exemplo, é lido como um sinal de que essa está escondendo algo. Ou seja, a galera vai achar que você não é tão confiável. Vivendo e aprendendo.

Cadê as palmas das mãos? Queremos ver as palmas das mãos!

 

3. Tenha comprometimento com o que você está fazendo, mesmo que seja ridículo

Mesmo que você não esteja totalmente confortável com a situação. Mesmo que você esteja inseguro sobre aquilo. Se você se dedicar 100% aquilo que está fazendo, as outras pessoas encararão com mais naturalidade.

Lembra quando o Tom fez aquela apresentação da música “Umbrella”, da Rihanna? A internet amou – e as chances de tudo virar uma grande piada era muito grandes. O ator simplesmente entrou na onda e mostrou total comprometimento com o que tinha se proposto a fazer.

O nome disso, meus amigos, é comprometimento

O problema das coisas ridículas não é que elas são ridículas em si. O problema é que, por sabermos que elas são ridículas, acabamos por tentar mostrar aos outros que a gente entende que aquilo é estranho. E isso é um erro.

Se comprometa a dar seu máximo, do começo ao fim, e a situação não vira chacota. Só vai atrair menos atenção e deixar de ser embaraçoso para todos que presenciarem o momento – incluindo você mesmo. Todos vão entender que você é super confiante – o mais confiante entre eles, na verdade.

 

4. Ao pagar mico, expanda seus movimentos

Às vezes, somos forçados à uma situação constrangedora – como quando somos alvo de piadas ou gozação. Mesmo quando o deboche parte dos nossos amigos. Ser motivo de piada não é muito prazeroso.

Um truque precioso é expandir seus movimentos. Seu amigo começou a te zoar? Ganhe mais espaço. Olhe só como Tom Holland imediatamente assegura que ele domine mais espaço:

Opa, olha a tomada de espaço!

Ele literalmente domina um espaço que antes “pertencia” a Anthony Mackie. Anthony até tenta recuperar esse espaço, mas Tom continua na liderança.

O intuito disso não é demonstrar violência ou ameaça. Mas passa a impressão de que você está no comando e que não tem medo de tomar a frente (na conversa, ou fisicamente). Nesse momento, o grupo entende que você não fica desconfortável ao ser alvo de piadas. Também sinaliza que não é uma boa ideia tentar lhe enfrentar.

 

5. Ria junto com o grupo, mesmo quando a piada é sobre você

Isso também mostra ao grupo que você consegue separar você daquele aspecto que está sendo zoado. É importante que saibamos que o que define o que somos não são nossas roupas, nossas experiências vexatórias do passado ou nosso corte de cabelo.

Se você conseguir continuar a piada sobre você mesmo, melhor ainda. Isso te coloca de novo no controle. A zoação pode até ser sobre você, mas agora você quem está controlando o motivo das risadas.

Ao invés de simplesmente observar enquanto riem de você, encare como uma oportunidade de mostrar a todos que você é confiante e engraçado. Obviamente, não estamos falando de bullying aqui – apenas de brincadeiras saudáveis entre amigos, ok?

Rindo como os amigos e ocupando o seu espaço.

 

6. Conte você mesmo suas histórias

E já que você tem histórias vergonhosas, por que não contá-las você mesmo? As pessoa vão encarar isso como um sinal gigantesco de autoestima e confiança e vão te respeitar mais.

A única coisa que você deve ter em mente são aquelas diquinhas sobre linguagem corporal. Começou a contar uma história engraçada sobre si mesmo? Ativa a linguagem corporal de que falamos ali em cima!

E como “quem conta um conto aumenta um ponto”, sabemos que as boas histórias não são totalmente reais – mas uma versão aumentada daquele acontecimento de que se fala. Então, a escolha de palavras também pode te ajudar. “Esse foi o pior dia da minha vida”, “foi a melhor viagem que já fiz”.

Entre em sua própria história, compreenda que você é um personagem dela e deixe todos ao redor envolvidos. Mesmo que você precise contar o que outras pessoas disseram: elas também são personagens e você pode imitar seu jeito, seu sotaque e deixar a história mais envolvente.

“Esse foi talvez o dia mais estressante da minha vida”

 

7. Não controle o que as pessoas pensam de você

Essa dica talvez seja a mais difícil de todas. Compreender que a percepção que os outros têm de você foge ao seu controle – e, mais do que isso, não te define. O fundamental é saber quem você realmente é. E aceitar que não somos perfeitos e que sempre haverão coisas sobre a gente que incomodarão os demais. E que tá tudo bem com isso.

Todo ser humano vive situações desconfortáveis, tem falhas, passa vergonha. Todo mundo mesmo! Então não se preocupe tanto com isso. Alguém sempre vai te achar estranho – e alguém sempre vai te achar legal. Mesmo que você não note.

São 7 bilhões de pessoas no mundo. Realmente acredita que só você faz coisas estranhas? Leve as conversas com mais tranquilidade – todos naquele grupo com o qual está conversando fazem um monte de coisa estranha também.

E, se tudo der errado, faça como Tom Holland e role no chão com doguinhos!

Aumento instantâneo da confiança e da felicidade

 

Fonte(s): Charisma on Command
Bia Lancha
Jornalista, nerd, chocólatra, mãe de uma gata banguela e gamer viciadíssima. Se é pra falar sobre coisas engraçadas, teorias absurdas ou nerdices, tamo junto!

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui