• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

50 Lugares BARATOS para sair em Curitiba e impressionar (GUIA DEFINITIVO)

Pela falta de praia, a capital paranaense desenvolveu incríveis hábitos de lazer.

“Curitiba não tem mar, mas tem bar” – a frase memorável do poeta Paulo Leminski resume o clima descontraído da capital paranaense que, pela falta de praia desenvolveu outros hábitos de lazer.

Mas não é só de boemia que é feita essa cidade, também conhecida pelo seu planejamento urbano e belas áreas verdes. Esses aspectos estão refletidos no turismo, fato que torna Curitiba um ótimo destino para viajantes do mundo todo.

Por isso, preparamos uma lista com 50 lugares incríveis para aproveitar Curitiba gastando muito pouco!

 

1. Jardim Botânico de Curitiba

Cartão postal da cidade, o Jardim Botânico fica em uma área de 245.000 m², reunindo centenas de plantas originárias de todo o Brasil. A estufa de vidro foi inspirada nos palácios de cristais dos ingleses do século passado. Muitas pessoas costumam reunir os amigos e fazer piqueniques na grama para aproveitar o dia. Parada obrigatória para conhecer a cidade!

Onde: Jardim Botânico, s/n.

Quanto: De graça.

 

2. Parque Tanguá

Localizado em uma antiga pedreira, o Parque Tanguá não é apenas um espaço de lazer, mas parte de um projeto de conservação da bacia do Rio Barigui. O visual lindo rende várias fotos e é perfeito para quem quer curtir um passeio tranquilo próximo à natureza.

Onde: Rua Oswaldo Maciel, 97 – Taboão

Quanto: De graça.

 

3. Parque Tingui

O nome do parque é uma homenagem ao povo indígena que primeiro habitou a região de Curitiba, os Tinguis. O parque é perfeito para quem curte caminhar, podendo aproveitar as paisagens de lagos, pontes e mata nativa.

Ali dentro fica o Memorial Ucraniano, que abriga a réplica de uma igreja ucraniana onde são realizados eventos e exposições. Vale a pena entrar para conferir as “pêssankas”, ovos pintados à mão em filigranas para saudar a Páscoa. Um excelente programa para combinar arte, cultura e história.

Onde: Entre as ruas Rua Fredolin Wolf e José Valle, ao longo do Rio Barigui.

Quanto: De graça.

 

4. Museu Oscar Niemayer

Também conhecido como “Museu do Olho”, por conta da estrutura da fachada, o MON é especializado em artes visuais, arquitetura e design. Em seu acervo, você encontra obras de artistas como Di Cavalcanti, Tarsila do Amaral, Francisco Goya, entre tantos outros. Já recebeu exposições de artistas muito importantes no mundo todo, como a da mexicana Frida Kahlo, o chinês Ai WeiWei e o fotógrafo brasileiro Sebastião Salgado.

Onde: Rua Marechal Hermes, 999 – Centro Cívico.

Quanto: R$ 20,00 a inteira / R$ 10,00 a meia. Às quartas a entrada é gratuita com retirada de ingressos na bilheteria.

 

5. Bosque do Papa

Bem próximo do MON, o Bosque do Papa tem esse nome pois recebeu a visita ilustre do Papa João Paulo II, em 1980. Ele conta com sete casas típicas polonesas, em que é possível entrar e conhecer, além de apreciar a vista das enormes araucárias, árvore símbolo da cidade.

Onde: R. Viêira dos Santos, 33 – Centro Cívico

Quanto: De graça.

 

6. Parque Barigui

É o parque mais frequentado de Curitiba. Durante a semana é um espaço para a prática de diversos esportes, como a caminhada e até mesmo futebol americano. Nos fins de semana, é ponto de encontro de jovens e famílias, recebendo pessoas de todas as partes da cidade. Abriga uma grande área verde e a represa do Rio Barigui forma um belo lago no centro do parque. Nas margens, você provavelmente verá os mascotes da cidade, as Capivaras.

Onde: Av. Cândido Hartmann, S/N – Bigorrilho

Quanto: De graça

 

7. Feira da praça da Ucrânia

A Feira da Praça da Ucrânia é uma tradição entre os curitibanos. Ela acontece todas às sextas-feiras, às 17h e celebra a culinária multicultural dos diferentes povos que formam a cidade. Os sabores alegram não só os paladares, mas também os bolsos, já que podemos encontrar pratos do mundo todo a um valor muito em conta – geralmente eles são mais baratos que nos restaurantes.

Onde: Rua Padre Anchieta, 1350

Quanto: Preços variados

 

8. Rua Trajano Reis

Isso é o que os curitibanos chamam de “rolê raiz”. Isso porque a rua no coração do bairro São Francisco é o ponto de encontro da juventude para curtir bares com cerveja e comida barata. Uma ótima pedida para curtir os amigos no fim de tarde.

Onde: Rua Trajano Reis e entorno

Quanto: Preços variados

 

9. Rua XV

Antiga “Rua das Flores”, a Rua XV reúne diversos estabelecimentos comerciais de Curitiba. As calçadas de pedra dão um charme ao local, cujo trajeto passa pela Boca Maldita, o Bondinho e a Galeria Tijucas. É um ótimo passeio para quem gosta de olhar as vitrines e conhecer um pouco do centro histórico da cidade.

Ali, fica também uma das confeitarias mais antigas de Curitiba, chamada “Confeitaria das Famílias”, que vale uma parada para um café acompanhada de um de seus vários doces deliciosos.

Onde: Rua XV de Novembro, Centro

Quanto: De graça

 

10. Ópera de Arame

Outra grande atração artística de Curitiba, a Ópera de Arame é um dos mais belos prédios de Curitiba. Construída em estrutura tubular e vidro, recebe concertos, apresentações teatrais e shows de todos os gêneros. Tudo em meio a uma grande área repleta de verde. Vale a pena conferir!

Onde: R. João Gava, 970 – Abranches

Quanto: De graça

 

11. Pedreira Paulo Leminski

Ao lado da ópera de arame a Pedreira Paulo Leminski é um espaço cultural da cidade. Com capacidade para cerca de 30 mil pessoas, o que antes era uma pedreira municipal se tornou palco para shows históricos como AC/DC, Paul McCartney, David Bowie; The Killers, Pearl Jam, Ramones e Iron Maiden.

Onde: Parque das Pedreiras – R. João Gava, 970 – Abranches

Quanto: De graça

 

12. Bosque do Alemão

O Bosque do Alemão é um dos lugares mais charmosos da cidade e um ótimo espaço para levar crianças. Isso porque ele possui uma trilha onde ao longo do trajeto são expostos através de painéis de azulejos temáticos, partes do conto de “João e Maria” dos irmãos Grimm. O ponto alto da trilha é a biblioteca infantil, chamada a “casa da bruxa”, onde em alguns dias da semana há contação de histórias para as crianças.

Onde: R. Nicolo Paganini, s/n

Quanto: De graça.

 

13. Torre Panorâmica

Essa é para conhecer Curitiba do alto. A Torre Panorâmica, também conhecida como “Torre da Telepar” ou “Torre das Mercês” é a única torre de telefonia do Brasil aberta à visitação. Tem 109,5 metros de altura, o que equivale a um prédio de 40 andares, que está a mais de mil metros acima do nível do mar, e ali é possível ter uma visão em 360 graus de Curitiba. Um passeio imperdível.

Onde: R. Nicolo Paganini, s/n – Pilarzinho

Quanto: R$6,00 a inteira/ R$ 3,00 a meia.

 

14. Biblioteca Pública do Paraná

Essa é para quem ama livros! Localizada em um imponente prédio histórico, com mais de oito mil metros quadrados, a Biblioteca Pública do Paraná possui um acervo de cerca de 600 mil volumes, entre livros, periódicos, fotografias e materiais de multimídia.

Além dos serviços de uma tradicional biblioteca, o local oferece uma variada programação cultural, com exibição de filmes, exposições de artes, encontros semanais dedicados à poesia, contação de histórias, oficinas de criação literária e bate-papos mensais com escritores de literatura adulta e infanto-juvenil. Vale a pena conferir!

Onde: Rua Cândido Lopes, 133, Centro

Quanto: A maioria das atividades são gratuitas. Se você é morador de Curitiba e deseja se cadastrar, o valor é R$2,50.

 

15. Prédio histórico da UFPR

Fundado em 1913, o Prédio Histórico da Universidade Federal do Paraná é um dos monumentos mais bonitos do Brasil. A construção, baseada em elementos neoclássicos observados em grandes teatros e construções de outras capitais na época. O edifício localizado na Praça Santos Andrade se tornou um referencial para a cidade. Vale a pena conhecer!

Onde: Praça Santos Andrade, s/n

Quanto: De graça

 

16. Teatro Guaíra

Do outro lado da Praça Santos Andrade fica o Teatro Guaíra, considerado o principal teatro de Curitiba, recebendo espetáculos artísticos dos mais variados estilos. Para além dos eventos, também é possível conhecê-lo por dentro. Basta entrar em contato com a diretoria artística do teatro enviando um e-mail (diart@cctg.pr.gov.br). As visitas porém são gratuitas, duram 40 minutos e acontecem de acordo com a demanda pelo passeio.

Onde: Rua XV de Novembro, nº 971

Quanto: Gratuito para visitas guiadas. Para eventos, os preços são variados.

 

17. Praça do Japão

A Praça do Japão é um espaço em homenagem à cultura nipônica, cuja migração tem grande influência na cultura paranaense. Fica em uma área extensa rodeada de prédios no bairro do Batel. Ali, é legal conhecer o Portal Japonês e o Memorial da Imigração Japonesa. Um dos pontos mais interessantes da praça é a presença de 30 cerejeiras enviadas diretamente do Japão.

Onde: Av. Sete de Setembro, s/n – Batel

Quanto: De graça.

 

18. Largo da Ordem

O Largo da Ordem é o coração do Centro Histórico de Curitiba e, sem dúvida, um dos locais mais efervescentes da cidade. Lá você encontra uma infinidade de bares, restaurantes e espaços culturais para conhecer. O melhor momento, porém, é o domingo de manhã, quando acontece uma feira gigantesca, que atravessa várias ruas, com centenas de barracas vendendo comidas e artigos de artesanato. Imperdível!

Onde: Largo da Ordem, s/n, São Francisco

Quanto: De graça.

 

19. Memorial de Curitiba

O Memorial de Curitiba é um espaço cultural localizado no Largo da Ordem. Com uma arquitetura moderna, o espaço recebe apresentações artísticas e eventos culturais de variados estilos e tamanhos. O espaço amplo e cheio de vidros rende lindas fotos. Um passeio com jeito de Instagram!

Onde: R. Dr. Claudino dos Santos, 79 – São Francisco

Quanto: De graça.

 

20. Ônibus do turismo

Este é o passeio mais caro da lista, mas é uma ótima pedida para quem vai ficar pouco tempo na cidade e quer conhecer os principais pontos turísticos da região. A Linha Turismo de Curitiba disponibiliza aos visitantes a oportunidade de visitar 25 atrativos, permitindo que você embarque e desembarque de qualquer um deles!

O valor é um pouco salgado, comparado com outras atrações da lista: R$50,00 e o cartão tem validade de 24 horas. Ele funciona das 9h da manhã até as 17h30 e você pode levar esse tempo todo para conhecer os locais, ou então fazer o passeio completo sem descer do ônibus, que dura cerca de 2h30. Confira mais informações aqui.

Onde: Diversos pontos da cidade

Quanto: R$ 50,00

 

21. Museu Paranaense

Escondido no Largo da Ordem, o Museu Paranaense pode passar despercebido, mas uma ótima opção de passeio pra quem que visita o centro histórico. Inaugurado em 1876, ele conta com um acervo de cerca de 4000 itens com foco na Arqueologia, Antropologia e História.

Onde: Rua Kellers, 289 – São Francisco

Quanto: De graça.

 

22. Praça Tiradentes

Considerada por muitos o “Coração de Curitiba”, A Praça Tiradentes é o local em que a cidade tem datada sua criação oficial com a constituição da Vila Nossa Senhora da Luz dos Pinhais em 29 de março de 1693. O local fica bem próximo da Rua XV de Novembro, sendo um ponto estratégico para a mobilidade urbana e para o comércio. Vale a pena conhecer a Igreja da Matriz, que hoje é a Catedral de Curitiba.

Onde: Praça Tiradentes, s/n.

Quanto: De graça.

 

23. Museu Egípcio

O Museu Egípcio Rosacruz fica em espaço arquitetônico inspirado nos antigos templos egípcios. Ele conta com um acervo de réplicas de objetos egípcios, que estão expostos em vários museus do mundo. Mas a maior atração é a múmia! A Múmia Tohmea, uma múmia de uma mulher egípcia que viveu há cerca de 2.700 anos. É a única em exposição no Brasil. Sem dúvida, uma visita muito enriquecedora.

Onde: Rua Nicarágua, 2620, Bacacheri.

Quanto: R$ 5 reais.

 

24. Bosque Zaninelli (Unilivre)

O que antes era uma das maiores pedreiras da cidade, transformou-se em uma área verde com quase 40.000 m2. O Bosque Zanielli foi inaugurado na década de 1990 como parte do projeto de uma capital sustentável.

Nesse espaço está localizada a Universidade Livre do Meio Ambiente (Unilivre), que destacou Curitiba como a primeira cidade do mundo a manter um espaço de estudos e repasse de conhecimentos sobre meio ambiente e ecologia. Um passeio imperdível para apreciar a natureza e tirar fotos para lá de sensacionais!

Onde: Rua Victor Benato, 210, Pilarzinho

Quanto: De graça.

 

25. Palácio Avenida

Inaugurado em 1929, o Palácio Avenida era um badalado estabelecimento comercial que sediou uma das primeiras salas de cinema de Curitiba. Com bares e lojas, o prédio era ponto de encontro da população curitibana, que tinha nas sessões de cinema uma das principais opções de lazer. Depois, foi sede de bancos estatais até ser vendida para se tornar a sede do banco HSBC no Brasil.

O grande diferencial são os concertos de Natal oferecidos no final do ano, com a presença de um coral que se apresenta nas janelas do palácio, além de um show de iluminação. Quem estiver passando pela cidade nessa época, vale a pena conferir!

Onde: Rua Luiz Xavier, 11.

Quanto: De graça.

 

26. Museu do Holocausto

Aqui é para quem gosta de história, ou para quem se interessa em refletir um pouco. O único Museu do Holocausto no Brasil retrata um período sombrio da história mundial que precisa ser conhecido para não se repetir. A visita é feita com agendamento prévio, com dois dias de antecedência. A entrada é gratuita e nos domingos é possível realizar visitas guiadas.

Onde: R. Cel. Agostinho Macedo, 248

Quanto: De graça

 

27. Praça da Espanha

Uma linda praça no bairro Batel, em Curitiba, rodeada por restaurantes. Ela conta com um Farol do Saber (pequenas bibliotecas municipais espalhadas pela cidade) e uma fonte, além de um espaço com gramado para relaxar e fazer piqueniques, o que torna a praça um bom espaço para curtir os momentos de sol na cidade. Aos sábados, há uma feirinha de antiguidades, que conta com artigos interessantíssimos de décadas passadas. É um ótimo passeio!

Onde: R. Cel. Dulcídio – Bigorrilho, Curitiba

Quanto: De graça.

 

28. Solar do Barão

Instalado no casarão onde morou o Barão do Serro Azul, o Solar do Barão funciona como um complexo cultural no Centro Histórico de Curitiba. O local é referência para exposições e pesquisas na área de artes gráficas e visuais. Ele abriga o Museu da Fotografia, o Museu da Gravura, o Museu do Cartaz, além de ateliês de xilogravura, litogravura e serigrafia, bem como a primeira Gibiteca do Brasil.

Onde: Rua Presidente Carlos Cavalcanti, 533 – Centro

Quanto: De graça.

 

29. Parque Passaúna

Localizado no extremo oeste da cidade, a cerca de 20 km do centro de Curitiba, o Passaúna é um dos mais afastados da cidade. Tomado por um lago gigantesco, é um programa para quem gosta de apreciar a natureza e a tranquilidade, valendo a pena subir no mirante para apreciar a vista. Mas, também, é para aqueles que curtem praticar esportes aquáticos, como o Stand-up Paddle e o caiaque.

Onde: Rua Ângelo Marqueto, 2528 – Augusta

Quando: De graça.

 

30. Passeio Público

O Passeio Público é o parque mais antigo de Curitiba e um dia já foi o único espaço de lazer dos moradores da região. Lá, você pode observar pequenos animais, árvores nativas e exóticas. O passeio público possui Restaurante, play-ground, aquário, terrário, sanitários, ponte pênsil, posto da Polícia Militar, pedalinhos, pista para caminhadas, ciclovia e bicicletário. O portão principal do parque é uma réplica do cemitério de animais de Paris (Le Cimetière Asnières).

Onde: Rua Presidente Carlos Cavalcanti, s/n – Centro

Quanto: De graça.

 

31. Paço da Liberdade

O Paço da Liberdade foi criado para funcionar a primeira sede da prefeitura de Curitiba. É um dos prédios mais marcantes da cidade pela sua arquitetura inspirada em conceitos neoclássicos. Hoje, o espaço abriga uma unidade do SESC, que promove atividades artísticas e culturais.

Ele abriga salas de exposições, sala de leitura, biblioteca, loja própria, salas usadas para cursos, sessões de cinema e eventos, serviço de visitas monitoradas, internet livre e o conhecido Café do Paço.

Onde: Praça Generoso Marques, 189 – Centro

Quanto: De graça.

 

32. Praça do Gaúcho

A praça do Gaúcho é um ótimo local para passar a tarde. O atrativo é uma pista de skate que reúnem muitos jovens praticantes e espectadores. Ela tem esse nome porque ao lado fica uma sorveteria aberta há mais de 60 anos, com sabores dos mais variados, chamada “Sorveteria do Gaúcho”. Vale a pena conhecer o “Bar do Pudim” legítimo boteco que serve há anos um clássico da gastronomia curitibana: o pão com bolinho.

Onde: Praça do Redentor, 13 – São Francisco

Quanto: De graça.

 

33. Praça do Expedicionário

Essa é uma ótima pedida para quem gosta de história! A praça abriga o Museu do Expedicionário, que conta com um acervo sobre a participação do Brasil na Segunda Guerra Mundial. São documentos, fotografias, filmes, mapas, ilustrações da época e materiais bélicos utilizados por ex-combatentes da Força Expedicionária Brasileira (FEB), da Força Aérea Brasileira (FAB) e da Marinha de Guerra do Brasil.

A praça onde está o museu também abriga monumentos importantes. Lá, estão expostos um carro de combate M3 Stuart e um avião de caça P-47D Thunderbolt.

Onde: R. Comendador Macedo, S/N – Centro

Quanto: De graça.

 

34. Praça 19 de Dezembro (Praça do Homem Nu)

Criada em 1953, a Praça 19 de Dezembro é informalmente conhecida como a Praça do Homem Nu, por conta de uma grande estátua em granito de autoria de Erbo Stenzel e Humberto Cozzo. Nela, os artistas tinham como objetivo simbolizar o homem paranaense com o olhar visando o futuro. 20 anos depois, o local recebeu também a estátua de uma mulher.

Além disso há um obelisco e um mural elaborado por Poty Lazarotto contando a história do estado. Uma praça bonita e muito importante para representar a emancipação política do estado paranaense.

Onde: Praça 19 de dezembro, s/n

Quanto: De graça.

 

35. Museu Guido Viaro

Localizado no centro, ao lado da Reitoria da UFPR, o Museu Guido Viaro é um pequeno paraíso para quem aprecia arte moderna. Isso porque ele reúne o acervo do pintor italiano que viveu mais de quatro décadas no Brasil, com pinturas icônicas e um espaço dedicado à divulgação artística no Paraná. Logo atrás do museu há um café muito charmoso com receitas italianas típicas, chamado Tiramisú. Vale a pena conhecer!

Onde: Rua XV de Novembro, 1348 – Centro

Quanto: De graça.

 

36. Mesquita de Curitiba

Uma das visitas mais interessantes na cidade fica por conta da Mesquita Imam Ali ibn Abi Talib – ou Mesquita de Curitiba. Ela foi inaugurada em 1972 para contemplar um espaço sagrado para a comunidade árabe. As visitas em maior número acontecem aos domingos das 10h às 13h30. Há algumas recomendações como a entrada sem calçados e o uso do véu no caso das mulheres. A Mesquita de Curitiba disponibiliza o objeto caso o visitante não possua.

Onde: Rua Dr. Kellers, 383, São Francisco

Quanto: De graça

 

37. Santuário Shoenstatt

Uma pequena capelinha em um terreno com ares bucólicos é um ponto turístico importante de Curitiba. Isso porque o ambiente tranquilo e acolhedor do santuário católico atrai visitas de pessoas de várias regiões.

Onde: R. Padre José Kentenich, 552 – Campo Comprido, Curitiba

Quanto: De graça

 

38. Santa Felicidade

Santa Felicidade é um bairro de Curitiba que surgiu em 1878 com a chegada da imigração italiana na cidade. Os imigrantes dedicaram-se inicialmente à produção de queijos e vinhos, resultando em um comércio que ainda hoje é voltado para essa tradição.

É um lugar interessante para passear e conhecer as casas antigas e os estabelecimentos comerciais da região. O ponto alto, porém, está na gastronomia, famosa pelos grandes restaurantes italianos que servem massas, carnes e vinhos.

Onde: Rua Manoel Ribas, Santa Felicidade

Quanto: De graça

 

39. Trem de Curitiba a Morretes

Um dos passeios mais bonitos para se fazer na região e o trem que vai de Curitiba até a cidade histórica de Morretes. O trajeto são 70 quilômetros de túneis, paredões de pedra, represas, montanhas, cachoeiras e até pontes tão estreitas que somem sob o trem, que parece flutuar no penhasco. Além dessa imersão na natureza – mais da metade da Mata Atlântica que o Brasil ainda tem está concentrada nessa região.

A cidade de Morretes é antiga e bem charmosa, e reúnem diversos restaurantes que servem frutos do bar e o famoso Barreado, prato típico paranaense que leva Carne desfiada, arroz, farinha branca e banana e que demora cerca de 8 horas para cozinhar. Mais informações aqui.

Onde: Estação Ferroviária – Av. Presidente Affonso Camargo, 330 – Jardim Botânico

Quanto: As passagens do trem estão a partir de R$29,00.

 

40. Cine Passeio

O Cine Passeio é uma conquista recente para os curitibanos amantes da sétima arte. Inaugurado neste ano, o cinema de rua fica em um prédio antigo revitalizado na Rua Riachuelo.

O espaço abriga salas para cursos, palestras e eventos relacionados ao cinema e à área cultural, duas salas de projeção digital (Ritz e Luz, homenagem aos dois últimos cinemas de rua comerciais de Curitiba) e mais uma sala para projeções ao ar livre que fica no terceiro andar, com vista para o Passeio Público e o Centro Histórico de Curitiba.

Onde: Rua Riachuelo, 410 – Centro

Quanto: Os preços variam de acordo com as datas das sessões. Saiba mais sobre a programação aqui.

 

41. Museu Municipal de Arte

Integrando o complexo do Portão Cultural, antigo Centro Cultural Portão, o MuMA – está localizado em um prédio de arquitetura modernista, bem amplo e arborizado. Ele preserva o acervo de arte do Município, reunindo aproximadamente 3.800 obras das coleções de Poty Lazzarotto, Andrade Muricy, Mohamed Ali El Assal, Cleusa Salomão, Jorge Carlos Sade, Ben Ami, e outros artistas. O local ainda abriga exposições de arte e eventos de vários tipos, como o Geek City.

Onde: Av República Argentina, 4.340 – Portão

Quanto: De graça.

 

42. Parque Náutico

O Parque Náutico faz parte do Parque Iguaçu, e reúne o Zoológico e um grande lago destinado a prática de esportes náuticos (remo, vela e canoagem). É cortado pelo Rio Iguaçu, fica na divisa entre Curitiba e São José dos Pinhais, possui 2.500.000 m2, plataforma flutuante e garagens para barcos. Mais um espaço para curtir um dia de sol próximo à natureza.

Onde: Av. Mal. Floriano Peixoto, s/n – Boqueirão

Quanto: De graça

 

43. Parque Lago Azul

O Parque Lago Azul é outro que reúne as belezas naturais da cidade. Localizado entre os bairros Ganchinho e Umbará, possui um mirante de madeira no ponto mais alto do parque que proporciona vista geral do lago. Para chegar até o mirante o visitante caminha pela trilha dentro do bosque. É um ótimo passeio para quem curte caminhar.

Onde: Rua Colomba Merlin, 831 – Umbará

Quanto: De graça.

 

44. Mercado Municipal

Localizado próximo à Rodoferroviária de Curitiba, o Mercado Municipal é um ótimo espaço para fazer um passeio mais descontraído e conhecer milhares de produtos dos mais variados gêneros. Frutas, legumes e infinitos temperos, de toda a parte do mundo, você encontra lá. Mas se você curte vinhos e queijos, também vale a pena conferir o que as barracas podem oferecer. É um ótimo local para comprar lembranças da viagem.

Onde: Av. Sete de Setembro, 1865 – Centro

Quanto: De graça.

 

45. Museu do Automóvel

Para os amantes de automóveis, essa é uma ótima pedida! Um museu no meio do Parque Barigui com um acervo de 150 veículos. O museu é dividido em dois pavilhões, o primeiro com carros de corrida – bem famosos, inclusive -, como um de Formula Indi, do piloto Mauricio Gugelmim; e o Formula 1 – McLaren m23, utilizado por Emerson Fittipaldi na conquista do mundial de 1974. O segundo, com carros antigos de diversas épocas em ótimo estado de conservação. Um passeio realmente surpreendente!

Onde: Av. Cândido Hartmann, 2300 – Mercês

Quanto: R$ 10,00

 

46. Parque Vila Velha

Um pouco mais afastado da cidade, esse parque fica a 90 km de Curitiba, a caminho de Ponta Grossa. Apesar de ser um pouco mais longe, vale a pena a viagem! O passeio dura o dia todo e é preciso ir de tênis e usar roupas confortáveis.

A Unidade de Conservação é composta por três principais atrações: os Arenitos, que são formações rochosas que apresentam formas variadas, como: a taça, o camelo, a garrafa, dentre outras; as Furnas, que se caracterizam por grandes poços de desabamento com vegetação exuberante e água no seu interior (lençol subterrâneo); e a Lagoa Dourada, que possui este nome porque as suas águas ficam com uma coloração dourada quando reflete a luz do Sol.

Onde: Rodovia BR-376, Km 515 s/n, Vila Velha

Quanto: R$ 28,00

 

47. Rua 24 horas

Inaugurada no início da década de 1990, essa foi a primeira rua coberta do Brasil a funcionar 24 horas. Hoje ela funciona das 9h às 23h, estando mais voltada ao setor gastronômico. É uma ótima alternativa em dias frios e chuvosos, além disso a pitoresca arquitetura rende sempre belas fotos!

Onde: Rua 24 horas, s/n – Centro

Quanto: De graça

 

48. Praça Osório

A Praça Osório fica no Centro, próximo à Rua XV, é um recanto verde em meio ao movimentado centro. A dica é aproveitar as feiras: páscoa, inverno e natal são eventos que reúnem diversas barraquinhas vendendo muita comida gostosa e artesanato. Vale a pena conferir!

Onde: Praça Osório, s/n – Centro

Quanto: De Graça

 

49. Arena da Baixada

Os fãs de futebol ficarão felizes com essa dica! A Arena da Baixada, estádio do time Athletico Paranaense faz um tour guiado pelas suas instalações. Este é considerado um dos estádios mais modernos de toda a América Latina e sediou alguns jogos da Copa do Mundo no Brasil em 2014. A visita abrange lugares fechados para o público em dias de jogos, como camarotes vips, vestiários, sala de imprensa, gramado entre outros setores. Vale a pena mesmo para quem não é torcedor!

Onde: R. Buenos Aires, 1260 – Água Verde

Quanto: R$ 20,00

 

50. Estrada da Graciosa

A estrada está inserida em uma área considerada como o maior trecho preservado de Mata Atlântica do Brasil. Inaugurada em 1873, ela foi considerada por muito tempo uma das mais importantes estradas do país e já foi caminho da Caravana de D. Pedro II. Um passeio lindo para quem chega ao litoral paranaense, repleto de história e belezas naturais.

Onde: R. Estrada da Graciosa

Quanto: De graça.

 

– Faltou algum lugar incrível? Comente!

Fonte(s): Instagram - luuycastro
Julia De Cunto
Jornalista na era da pós-verdade, feminista, atriz dos maiores dramas da vida cotidiana.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui