• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Setor Bugiganga

5 Startups que vão dar o que falar em 2017

As ideias apresentadas na Campus Party que prometem fazer a diferença.

Estivemos na décima edição da Campus Party, que rolou de 31 de janeiro a 5 de fevereiro, e visitamos o Startups & Makers, espaço dedicado a empresas embrionárias – aquelas que estão dando seus primeiros passos.

De tantas propostas incríveis, nós selecionamos as cinco com as ideias mais interessantes e que prometem facilitar um pouco (ou muito) as nossas vidas. Saca só!

***

1. Para estimular  a leitura

Segundo o IBOPE, 30% dos brasileiros nunca compraram um livro. A Lybloo surgiu com o objetivo de aumentar o índice de leitura do país.

Utilizando o app é possível fazer uma lista dos livros que você quer ler e encontrá-los por perto nas bibliotecas rotativas. A ideia é que você possa colocar um livro que já tenha lido na biblioteca e pegar outro usado pagando apenas um real.

Lybloo estará disponível em breve para Android, iOS e Windows.

Apresentação da Lybloo

 

2. Site de trocas

O Permuto é um site de trocas que funciona de maneira simples. Após fazer um cadastro é só preencher o que você está buscando e o que tem a oferecer. Por exemplo, eu quero uma bicicleta e posso dar aulas de inglês em troca.

A plataforma funciona tanto para trocas diretas, caso alguém tenha a bicicleta e queira aulas de inglês, como de forma indireta com créditos.

 

3. Amantes de Gibi

Essa startup vai agradar aos fãs de quadrinhos. O app cataloga a sua coleção de quadrinhos escaneando o código de barras ou através da pesquisa pelo título.

Com o Comic Lovers também é possível ler as sinopses dos quadrinhos, ver o valor da sua coleção e saber qual é o local mais próximo para comprar o exemplar que você está procurando.

Para ser um usuário beta basta preencher o cadastro no site, aqui.

Startup Comic Lovers

 

4. Arte para Deficientes visuais

Para tornar acessíveis famosas obras de arte, a TATO: Um Toque de Arte utiliza impressão 3D para que os deficientes visuais possam, então, tocar e sentir as peças. Além disso, detalhes de cada obra são explicados em áudio, através de inteligência artificial.

A experiência vai além, usando um terceiro sentido: o olfato. A Mona Lisa, por exemplo, cheira a um perfume com toques herbais da época em que foi pintada.

O projeto já foi testado e aprovado por deficientes visuais e aguarda parceria de museus e galerias para que a ideia seja implantada.

Impressão 3D da Mona Lisa

 

5. Cadeira de rodas movida por expressões

A Hoo.box traz uma inovação que promete mudar a vida de muita gente com diversos tipo de paralisia, inclusive com ELA (esclerose lateral amiotrófica). Eles inventaram uma cadeira de rodas inteligente que se move apenas com expressões faciais.

A cadeira faz um reconhecimento facial e percebe as diferentes expressões de quem está sentado. Os comandos são dados levantando as sobrancelhas, abrindo a boca, sorrindo e mandando beijo. Não é necessário manter a expressão; uma vez dado o comando, ele continua até que você faça outra expressão.

Acessibilidade, inclusão e muito amor, né?

Mulher experimenta cadeira de rodas acionada por expressões faciais

– Caso você tenha a sua própria ideia e protótipo, a Campus Party abre espaço para projetos em diferentes estágios de criação. Basta acompanhar no site e se inscrever para o próximo ano!

Gabriela Roman
Roteirista, viajante profissional e amante da internet e das zueiras que vêm com ela.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui