• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

5 Viagens românticas e inusitadas para solteiros se darem bem (e casais também)

Porque o amor não acontece só em Paris.

Eu acredito que o romantismo tem a ver com contemplar.

Quando estamos apaixonados, o simples ato do outro de ajeitar os óculos que caem pelo nariz é motivo de contemplação. Porque o que transforma alguém comum em alguém especial é o carinho, aquele calorzinho que vem do coração e faz com que nosso olhar, nossa voz e nosso toque sejam sempre arrebatados. E o mesmo acontece com os lugares que passamos.

Com o “Dia dos Namorados” chegando, convido você a prestar atenção nesses lugares que não estão no Top 5 de destinos românticos. Exercite a imaginação, olhe mais a fundo (com as super lentes romantizadoras!) e entregue-se à contemplação.

Para o solteiro que viaja sozinho e espera conhecer alguém ou para casais que estão cansados das cenas românticas convencionais pelo mundo, eis aqui as minhas sugestões de lugares onde tudo pode acontecer.

1. Porto, Portugal

Ponte Dom Luís I, que liga a cidade à Vila Nova de Gaia.

Portugal não é a primeira opção de alguns brasileiros que viajam para a Europa porque não querem “desperdiçar” uma viagem cara e longa com um país de mesma língua e cultura tão parecida com a nossa. Só que, ainda nas suas similaridades, o país nos surpreende com lindos jardins, castelos e pequenas cidades medievais, além de grandes cidades como Porto.

Cheia de estudantes internacionais que chegam para estudar na Universidade do Porto (uma das melhores do mundo), a cidade é viva e toda convidativa para uma paquera romântica. Vinho de qualidade e o anoitecer à beira do Rio Douro completam o cenário propício para se perder nos braços de um casinho de viagem ou do seu amor.

2. Koh Phangan, Tailândia

Nascer do sol em Koh Phangan: Calmaria depois da bagunça.

(Achou que eu iria listar Koh Phi Phi, a tal ilha da Praia do Leonardo di Caprio, né? Mas, não, aqui é papo de destino não convencional para o romance e tenho dito!)

Koh Phangan é onde, uma vez por mês, acontece uma das mais famosas festas de música eletrônica do mundo, a Full Moon Party. Você deve estar se perguntando o que uma festa regada a muito álcool e cheia de gente louca tem de romântica?

Mas, vai me dizer que a combinação de lua cheia, hormônios a mil, corpos suados e coloridos de tinta – todo mundo se pinta à mão e azaração já começa aí, antes da festa começar – não formam um cenário positivo para o flerte dos sonhos? Some a música alta que te faz falar coladinho para se fazer escutar e o nascer do sol na praia, para fechar com chave de ouro.

Seja para os solteiros em busca da pegação perfeita ou os casais de mente aberta que procuram viver experiências únicas, eu recomendo.

3. Deserto do Saara, Marrocos

Parece montagem, mas é real e a parte esbranquiçada à direita é a Via Láctea.

Mesmo que você viaje solo para o Marrocos é impossível se sentir só no deserto, porque a excursão é sempre feita em grupo. Afinal, quem vai se arriscar a andar sozinho pelas dunas e se perder para todo o sempre?

Se você pesquisar direitinho e tiver sorte, vai dividir a van com gente jovem, bonita e animada para andar de camelo e dormir sob as estrelas. A imensidão do céu e o silêncio do nada à sua volta criam o cenário perfeito para rolar um clima – com alguém que acabou de conhecer ou seu amor de anos.

Um dos casais que foi com a gente até se distanciou um pouco e foi dormir atrás de um matinho. Será que só dormiram mesmo? hehe…

4. Bagan, Myanmar

Até pra quem não tem grana para desembolsar num passeio de balão, o visual é sempre fantástico!

Voo de balão pela Capadócia já é muito mainstream, não acham? Que tal se perder e ver de cima os templos de Old Bagan?

A cidade tem mais de 2000 (!!!) templos prontos para serem explorados por pés descalços e corações aventureiros. Suba numa motoca, agarre bem o seu par e sinta o vento nos cabelos. E, claro, durante o nascer ou o pôr-do-sol, fica tudo mais bonito e romântico.

Encontrar uma companhia no hostel não é muito difícil e para quem já vai de casal, a chance de ficarem ainda mais íntimos é grande. Em Paris, por exemplo, você até pode entrar em uma loja enquanto seu parceiro vai ver outra coisa mas, no Myanmar é diferente. A pedida é andar de mãos dadas, olhos empolgados e ávidos para o novo, já que o país é rústico e completamente desconhecido para a maioria.

5. Muralha da China, Pequim

Eu nunca vi tanta montanha na minha vida!

Quem diria que uma construção com finalidade militar poderia render algo tão romântico? Mas rende, principalmente, quando ela é uma das 7 Novas Maravilhas do Mundo e está situada sobre montanhas lindas de viver.

Eu adoraria ser beijada, paquerada ou pedida em casamento nesse lugar de tanta coisa bonita que só o “estar lá” traz. Entre dar a mão para ajudar subir as partes íngremes e a visão da muralha que parece infinita, acho que o mais significante seria respirar fundo e trocar um olhar de cumplicidade por terem chegado até ali juntos, depois de tantos quilômetros viajados e degraus subidos.

E, para quem viaja sozinho, aproveite, muitos hostels oferecem esse passeio em grupo.

No inverno, o manto branco da neve deixa tudo mais mágico. De quebra, ainda fica mais vazio.

Estes foram os 5 lugares mais diferentemente românticos que passei nas minhas viagens. De todos esses, só estive acompanhada em dois deles. Isso mostra que dá sim para viajar sozinho para muitos cantos deste planeta e que também dá para arrumar uma companhia para “algo a mais”, dependendo da sua sorte e disposição para o romance.

Para quem já achou a tampa da sua panela, esse texto também mostra que dá para sair do lugar comum e surpreender a pessoa amada com um destino romântico diferente. Se esse é o seu caso, que tal inovar no presente de Dia dos Namorados. Ano que vem tá logo, aí!

E, para quem está solteiro e quer desencalhar, inspire-se e dê uma chance para o que não é convencional. Vai que o seu amor está lá te esperando?

Thaís Aragão
Designer e viajante solo por acaso e por opção. Criou a série de ilustrações "Procura-se um amor que goste de" e lançou o livro homônimo. Muda de assunto com a velocidade de uma chita aloprada, mas tenta manter tudo em ordem no site Oh, Thaís!

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui