• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

44 Plantas, flores e matos que invadem o jardim e são comestíveis (PANCs)

Antes de sair arrancando, descubra se aquele matinho é de comer.

Você com certeza já ficou frente a frente com alguma delas na rua, mas provavelmente não sabia que poderiam ser levadas e consumidas em casa. As PANCs, Plantas Alimentícias Não Convencionais, vêm ganhando o paladar dos brasileiros e podem inclusive ajudar na transição ao vegetarianismo ou veganismo.

Caracterizadas por plantas comestíveis, elas não são muito conhecidas ou consumidas e vão desde verduras até corantes naturais. Divulgá-las é uma maneira de não deixar esse conhecimento ancestral cair no esquecimento.

De acordo com o guia-prático sobre PANCs, desenvolvido pelo Instituto Kairós em parceria com a Secretaria Municipal do Verde e Meio Ambiente de São Paulo, o termo depende da pessoa com quem está dialogando e se essa planta é ou não convencional para ela.

Por exemplo, plantas amazônicas serão não convencionais para um paulista, e convencionais para um morador de Belém ou Manaus. Dessa forma, as PANCs estão relacionadas com aquilo que o ambiente local pode proporcionar.

No Brasil, todas as regiões possuem grande potencial para cultivar e explorar as plantas alimentícias não convencionais. O país possui solos férteis, com irrigação periódica e luz solar abundante.

Incluí-las no seu cardápio não só é uma possibilidade de variá-lo, como também acrescentará inúmeros nutrientes em sua dieta. Entre verduras, hortaliças, frutas, castanhas, cereais e até mesmo condimentos, as PANCs possuem nutrientes para dar e vender! E podem ser consumidas por todos, tá? Sem erro!

Claro, não é para sair comendo qualquer matinho que encontrar pela frente, as plantas podem ser venenosas; ou até mesmo algumas PANCs que sem o preparo correto podem intoxicar. Por isso, todo cuidado é pouco. Na dúvida, indicamos o grupo Hortelões Urbanos, basta mandar uma foto da plantinha que os usuários prontamente auxiliam.

Mas de qualquer maneira, para quem não tem muito conhecimento, a recomendação é a de adquirir as verduras em hortas urbanas ou em feiras orgânicas. Quando são encontradas nas ruas e calçadas, podem estar contaminadas.

Você pode baixar o guia completo aqui

Abaixo, confira 44 PANCs encontradas na natureza listadas no guia (por ordem alfabética):

 

1. Acelga-chinesa

A planta asiática pode ser cultivada em hortas escolares ou em casa, e é parecida com uma acelga. Ela pode ser ser consumida como salada, refogada ou cozida, e serve até para produzir suco verde.

 

2. Almeirão-roxo

Com folhas coloridas e amargas, ela é similar ao almeirão e à escarola. Rica em antioxidantes, pode ser usada em salgados, tortas, pães e pizzas, do mesmo jeito que a escarola ou brócolis.

 

3. Azedinha

Usada principalmente em sucos ou em saladas, ela é rica em ferro e bem ácida. Também pode ser consumida em caipirinhas, geleias e em pratos doces, por dar aquele saborzinho especial! Existem duas variedades da Azedinha: a graúda e a pequena.

 

4. Banana verde

Equivalente à batata e ao inhame, a Banana verde é rica em amido e muito conhecida na América Central. A fruta inteira é comestível, e ela pode ser usada para rechear tortas e pastéis.

 

5. Beldroegão

Também chamada de major-gomes, maria-gorda ou língua-de-vaca, ela tem flores rosadas e suas folhas podem ser usadas em saladas, cozidas ou refogadas. Ela é extremamente rica em magnésio, cálcio, zinco e proteínas.

 

6. Bertalha

Muito famosa no Rio de Janeiro, ela pode ser usada em saladas e em sucos. Seu sabor lembra uma beterraba e seus frutos produzem um corante natural roxo. Ela também pode ser consumida refogada, cozida ou em sopas, e pode ser usado como recheio de pastel.

 

7. Bertalha-coração

Ideais para saladas ou acompanhando outros pratos, ela é rica em fibras, possui baixas calorias e suas folhas podem ser utilizadas para fazer chá.

 

8. Cambuquira

Ricos em vitaminas A, C e E, os brotos devem ser usados e fervidos para amaciar. Pode ser incluído em sopas e caldos, e tem um sabor forte.

 

9. Capeba

Parente da pimenta do reino, suas folhas tem um sabor picante, o aspecto é similar à couve. Pode ser usada como charutinhos, refogada; ou cortada fininho e incluída em sopas.

 

10. Capiçoba

Pode ser consumida crua em saladas ou como aditivo em pizzas, quiches e pães. Também pode ser refogada brevemente para acompanhar pratos caipiras.

 

11. Capuchinha

Com flores coloridas, toda a planta é comestível – as flores, as folhas e as sementes. Com sabor picante e similar ao da rúcula e do agrião, ela pode ser transformada em molhos, usada em saladas, pestos e omeletes.

 

12. Cara-moela

Também chamada de cará-do-ar, ela pode ser encontrada nas cores amarela, verde e roxa. Com sabor adocicado e meio acastanhado, ela pode substituir a batata em purês, cremes e até mesmo em chips.

 

13. Caruru

Rica em ferro, magnésio, proteínas e fibras, ela deve ser branqueada – cozinhar e em seguida jogar água fria – antes do consumo. Com sabor idêntico ao do espinafre, ela pode ser utilizada para acompanhar carnes, angu ou cozida no feijão.

 

14. Castanha-do-maranhão

Comum no paisagismo urbano, ela produz frutos parecidos com um cacau e tem um sabor próximo ao do amendoim.

 

15. Caxi

Similar à abóbora, ela tem uma variedade de formatos e é usada cozida, sem a casca e sem as sementes. Com baixa caloria e sabor delicado, é ideal para ajudar no funcionamento do intestino. Pode ser usada em saladas e sopas.

 

16. Celósia

Também chamada de espinafre-africano ou amaranto-roxo, é parente da quinoa. Suas sementes são comestíveis e nutritivas. Suas folhas dão um tom rosado à comida – no arroz, por exemplo.

 

17. Centella/Pé-de-Burro

Suas folhas são usadas para suco verde, e podem ser batidas com limão. Com sabor próximo ao da salsa, também pode ser utilizada como condimento.

 

18. Chaya

Suas folhas usadas podem ser usadas em caldos verdes, cozidos com carnes, e para substituir a couve. Rica em cálcio, vitamina A e C, ela precisa ser cozida antes do consumo para remoção de substâncias indesejadas.

 

19. Clitória

Suas flores são tradicionalmente usadas na Ásia como corante alimentar. Desidratadas, podem ser usadas para colorir gelatinas, geleias, chás e pudins com seu azul índigo. Quando adicionada ao limão, torna-se rosa.

SEM ACHAS

 

20. Couvinha

Típica das culinárias boliviana e mexicana, ela pode ser usada em vinagrete, cozidos, ensopados e empanadas.

 

21. Espinafre-de-Okinawa

Popular na Ásia, é valorizada por seu sabor característico e sua coloração arroxeada. É utilizada refogada, em sopas, omeletes e recheios.

 

22. Erva-luisa

Ideal para chás e bebidas, pode ser usada também como condimento para molhos, peixes e para bolos e compotas.

 

23. Feijão Guandu

Seus grãos imaturos podem ser cozidos como ervilhas, e seus grãos secos podem substituir o feijão. Deve ser fervido e a primeira água descartada para deixar o sabor mais suave. Preparado como o feijão normal, pede mais temperos, como tomate, cebola e cominho.

 

24. Folha de batata-doce

Rica em nutrientes e antioxidantes, pode ser usada como a couve e o espinafre, comum na culinária asiática e africana. Fica bem em tortas, molhos e como acompanhamento.

 

25. Goya

Também chamado de nigaguri, esse pepino deve ser cortado no sentido do comprimento e ter as sementes removidas; se imerso em água, suaviza seu amargor característico.

 

26. Grumixama

Conhecida como a cereja brasileira, frutifica na primavera-verão. Com frutos amarelos ou negros, ela é saborosa e pode ser consumida in natura ou transformados em polpa para sucos. É rica em vitamina C e antocianinas.

 

27. Guasca

Também chamada de picão-branco, ela é típica da culinária colombiana. Com sabor similar à alcachofra, ela combina com arroz, raízes e carnes brancas.

 

28. Jaca verde

Com frutos equivalentes ao palmito, sua polpa pode ser desfiada como um peito do frango a fim de fazer recheios, refogados e strogonoff. Enquanto isso, seus caroços têm o sabor do pinhão e podem ser consumidos como castanhas.

 

29. Lirio-Amarelo

Os botões dessa flor têm o sabor que lembra o alho, e ela pode ser usada como ingrediente ou como condimento. Suas flores são perfumadas e comestíveis, cruas ou cozidas, e podem ser usadas para tingir pães, massas, molhos e patês.

 

30. Lirio-do-brejo

O lírio-do-brejo é uma planta de crescimento muito rápido. Aromática, ela pode ser usada para perfumar bebidas como o quentão, infusões e licores.

 

31. Macassá

Parente da hortelã, ela possui um forte aroma de coco. Usada como aromatizante em pudins, doces, cremes e sorvetes, substitui a baunilha e outras especiarias. Ela também pode ser usada para dar sabor em licores e bebidas.

 

32. Melão-andino

Apesar de não ser da mesma família, possui aroma delicado e coloração clara, parecido com o melão. A planta possui frutos cobiçados por seu sabor suave e baixo teor calórico. Pode ser usada em salada de frutas ou em sucos.

 

33. Mitsuba

Parecida com a salsa, é nutritiva e pode ser usada em sucos verdes. Tradicional na culinária japonesa, tem aroma único e é muito cobiçada na finalização de pratos e ensopados orientais.

 

34. Ora-pro-nóbis

Muito conhecida como a “carne dos pobres”. Neutra e suculenta, é querida por seu alto teor de proteínas e de fibras. Comum em Minas Gerais, é usada no feijão, na polenta e no recheio de massas e salgados. Para não soltar baba, não deve ser picada.

Já falamos dela em um artigo exclusivo, leia aqui.

 

35. Palma

Trata-se de um cacto comestível, que deve ser descascados e ter os espinhos retirados. Usada como legume no México e parecida com o chuchu, ela é rica em vitamina C, cálcio e magnésio. De acordo com a cartilha, para remover espinhos e facilitar a remoção da pele, basta passar a palma no fogo.

 

36. Peixinho

Também chamada de orelha de coelho e lambari-da-horta, essa folha peludinha é consumida empanada e frita, como um peixe, servida como petisco, em estilo “lambari frito”. Das folhas suculentas e nutritivas pode-se fazer lasanha, massas e até risoto.

Também falamos dessa maravilha em um artigo exclusivo, leia aqui.

 

37. Picão

Suas folhas são nutritivas e podem ser usadas como verdura, desde que cozidas e em chás. Possui alto teor de ferro, zinco, cobre e potencial antioxidante.

 

38. Serralha

Pode ser consumida refogada em alho com diversos acompanhamentos, como feijão, polenta e angu.

 

39. Shissô

Parente do manjericão, possui folhas verdes ou roxas. Pode ser utilizada para aromatizar conservas e é usado para acompanhar pratos orientais, como lamen e udon.

 

40. Taioba

Ela não deve ser consumida crua, apenas cozida ou branqueada. Pode ser um acompanhamento para feijoada.

 

41. Tamarillo

Chamado de tomate-de-árvore ou tomate-francês, é parente do tomate, sendo mais consumido como fruta do que como legume. Pode ser usado em compotas, drinks e molhos.

 

42. Tupinambo

Parente do girassol, ela é valorizada na alta gastronomia por seu sabor que lembra o coração da alcachofra. É rica em antioxidantes e em inulina.

 

43. Urtiga

Uma das plantas mais ricas em ferro, ela é usada na culinária principalmente para fazer sopas.

 

44. Vinagreira

Também chamada de hibisco, os frutos desidratados são usados como chá, e suas folhas em saladas e pratos salgados. Também é interessante para sucos e para geleias.

Fonte(s): Ciclo Vivo
Natalia Almeida
Estudante de jornalismo, 21 anos e capricorniana. Veio ao mundo para aproveitar a festa que é a vida e escrever sobre isso.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui