• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

30 Plantas que resistem ao seu esquecimento de regá-las

Memória fraca não é desculpa. Plantinhas para todo mundo ter em casa.

Se você também é aquele tipo de pessoa que já voltou pro trabalho porque esqueceu as chaves de casa na gaveta da sua mesa, nunca dá parabéns nos dias certos e “matou” vários peixinhos dourados de fome, talvez a melhor opção de”pet” seja mesmo uma planta.

Ela não faz sujeira, não dá muitos gastos e nem precisa ficar dando comidinha… Calma lá, mas precisa regar, né?

Você deixou ela morrer!

Lógico, porém existem plantas com alta resistência ao estresse hídrico, ou seja, elas são resistentes ao seu esquecimento de regá-las.

Falamos com o Dr. Shoey Kanashiro do Núcleo de Pesquisa em Plantas Ornamentais de Instituto de Botânica de São Paulo que explicou que algumas plantas ornamentais podem sobreviver por muito tempo sem água, cuidados, e sem um adulto responsável para cuidar delas. No caso você.

Segundo o doutor, existem espécies de plantas ornamentais que conseguem ficar sem água por até 45 ou mais dias.

Entretanto o crescimento e desenvolvimento ficam prejudicados, sendo que ao iniciarmos novamente a irrigação, a planta volta a crescer normalmente.” – falou o especialista.

Para aqueles que não querem apenas ter uma amiga de folhas, mas plantar algo que possa ser consumido depois, também há opções.

O especialista em hortas e dono do portal Hortas.infoValnir Cabarl, explicou que existem sim espécies de hortaliças e ervas que, embora precisem de mais cuidados do que plantas ornamentais para serem produtivas, podem tentar a sorte de ter um esquecido como dono.

“Você não pode esquecer estas plantas por muitos dias e esperar colher algo logo depois.” – conta o profissional, deixando claro que embora elas sobrevivam, o consumo dessas plantas pode levar um tempo maior, devido a falta de irrigação.

Abaixo selecionamos ótimas sugestões de plantas ornamentais sugeridas pelo Dr. Shoey Kanashiro e pelo especialista Valnir Cabral, para pessoas que são constantemente comparadas com uma famosa peixinha azul do cinema devido ao seu pequeno probleminha de esquecimento. Se liga!

***

1. Orquidáceas – 20 a 30 dias sem água

As orquidáceas possuem um sistema radicular que é muito sensível ao excesso de água, ou seja, não afogue suas plantas.

Devemos lembrar que as raízes das plantas, também, respiram, necessitando de oxigênio presente no ar atmosférico que penetra no substrato do vaso ou no solo.” – explica o Dr. Kanashiro.

Para que isso não ocorra, o doutor tem uma dica de como saber se a planta já possui água o suficiente:

Uma maneira prática e empírica para determinarmos a necessidade de irrigação em plantas ornamentais cultivadas em vasos é observar a superfície do substrato (solo), tocando a com a ponta do dedo. Se o toque do dedo mostrar que a superfície está úmida não há necessidade de irrigar

Também não devemos colocar pratinhos embaixo dessas plantas. Segundo o especialista, colocar vasos de orquídeas sobre os pratinhos para facilitar a irrigação pode levar à perda da planta, pois impede a drenagem adequada.

Esse tipo de planta não possui a necessidade de água na parte aérea da planta (nas folhas), só no solo para evitar umidade nas pétalas. Devem ser regadas uma a duas vezes por semana (usando a técnica da ponta do dedo) e sobrevivem ao seu esquecimento por aproximadamente 20 a 30 dias.

Veja as plantas Orquidáceas indicadas pelo doutor:

Cattleya

Orquídea borboleta (phalenopsis)

Orquídea olhos de boneca (dendrobium)

Orquídea cimbídio (cymbidium)

Orquídea chuva de ouro (oncidium)

 

2. Bromeliáceas – 30 dias sem água

Assim como as orquidáceas, as bromeliáceas também são sensíveis à falta de oxigenação no sistema radicular, embora em menor intensidade. Ou seja, pega leve com a água e não coloque pratinhos se não elas morrem e te assombram pra sempre.

As bromélias tem uma característica bem diferente das outras plantas, elas tem micro pelinhos que a ajudam nesse processo.

As folhas são cobertas de pelos absorventes e formam um tanque. Assim, as bromélias carregam o seu próprio depósito de água. Sendo assim, devemos regar tanto o solo quanto a parte das folhas, para que elas “encham seus tanques.” – falou o botânico.

Dependendo da espécie da bromeliácea, quando o solo parecer estar sem umidade aparente, essa será a hora de regar (usando a técnica da ponta do dedo). Elas sobrevivem ao seu esquecimento por aproximadamente 30 dias.

Veja as plantas Bromeliáceas indicadas pelo doutor:

Vaso-prateado (aechmea fasciata)

Vriesea

Guzmania

Estrela escarlate (guzmania lingulata)

Nidularium (nidularium innocentii)

 

3. Cactáceas – 45 dias sem água

Essa espécie varia a irrigação conforme o clima.

Deve-se irrigar semanalmente em épocas de maior temperatura, diretamente no solo. E em temperaturas menores, durante o inverno, a irrigação pode ser mais espaçada.” disse Dr. Kanashiro.

O ideal é que as cactáceas sejam regadas com um intervalo de 7 dias, porém, pode ser a cada 15 dias, sem perder a qualidade das plantas. Procure irrigar somente o solo, evitando molhar a parte aérea para impedir a proliferação de doenças. Elas sobrevivem ao seu esquecimento por 45 ou mais dias.

Veja as plantas Cactáceas indicadas pelo doutor:

Cereus

Rhipsalis

Atiora (hatiora salicornioides)

Opuntia

Lobivia (chamaecereus)

Mammillaria

Thelocactus

Parodia (notocactus)

Suculentas

Essa espécie é a mais resistente, indicada para quem nunca lembra de regar.

 

4. Demais espécies – 45 dias sem água

As crassuláceas, sanseverias, clusiaceaes e apocynaceae são espécies de plantas ornamentais que possuem propriedades de resistência ao estresse hídrico muito semelhantes entre si. Sendo assim, elas precisam de boa oxigenação na raiz e água somente no solo, nunca exagerando na quantidade.

Devem ser regadas de no minimo uma vez por semana ou quando o solo parecer seco demais. Elas sobrevivem ao seu esquecimento por mais ou menos 45 dias.

A babosa, conhecida também como aloe vera, é uma liliaceaes, se dando melhor em solos bem secos e quase nunca precisa de água, podendo sobreviver por meses na secura.

Veja as plantas indicadas pelo doutor: 

Folha da fortuna (kalanchoe pinnata)

Planta jade (crassula ovata)

Espada de são jorge (sansevieria trifasciata)

Lança de são jorge (sansevieria cylindrica)

Clúsia (clusia fluminensis)

Rosa do deserto

Rosa do deserto

Babosas (aloe vera)

 

Mas eu quero ter uma horta!

Para aqueles que preferem ter hortaliças e ervas para temperar o molho do macarrão usando a frase: “cultivei isso aqui em casa”, o especialista Valnir Cabral, explica que sim, você jovem desligado, tem permissão para ter uma horta.

Segundo ele, não existem como definir de quanto em quanto tempo a horta deve ser regada pois isso é relativo conforme a planta, o solo, o tempo, etc. Porém é importante manter o solo úmido o suficiente para que as plantas consigam retirar a água que precisam e manter seu metabolismo.

“Normalmente não é aceitável deixar o solo secar completamente, pois as plantas deixam de conseguir retirar água da terra muito antes disso acontecer e tomam medidas para se manterem vivas, como a paralisação ou redução do crescimento.” – alerta o especialista.

Uma boa dica para pessoas que realmente querem cultivar qualquer tipo de erva e hortaliça mas nem com um alarme no celular consegue lembrar que o vaso não sabe o caminho do filtro, o especialista fala que uma boa opção são os vasos autoirrigáveis.

“Assim, quem tem pouco tempo ou é esquecido pode teoricamente cultivar qualquer planta, tomando o cuidado de escolher as que estão mais adaptadas as condições disponíveis.” – Finaliza

Abaixo, segue as indicações de ervas e hortaliças para aqueles que quiserem se arriscar no mundo das pessoas que curtem produzir a própria comida. Dá um olhada:

Alecrim (Rosmarinus officinalis)

Sálvia (Salvia officinalis)

Tomilho (Thymus vulgaris)

Lavanda (Lavandula angustifolia)

 

Se mesmo assim você acha que não vai rolar, amigo, pelo bem das plantas do mundo, compre flores artificiais!

Fonte(s): Viva Mais, Horta.info, Revista Globo Rural
Caroline Simoes
Aspirante a Jornalista ligeiramente distraída. Raramente lembra do que estava fazendo mesmo com seus 20 e poucos anos. Sempre procura o lado bom das coisas, adora miojo cru e o resto ela esqueceu.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui