20 Marcas de roupa "de gente preta" indicadas por quem mais entende do assunto
  • Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Sinta-se Bem

chevron_left
chevron_right

20 Marcas de roupa “de gente preta” indicadas por quem mais entende do assunto

Lojas e estilistas brasileiros que nos representam de verdade!

Tati Santana Publicado: 29/10/2018 11:46 | Atualizado: 29/10/2018 11:49

Não é novidade para ninguém que muitas lojas brasileiras utilizam apenas modelos brancos para as suas campanhas e publicações em redes sociais, embora boa parte dos seus clientes faça parte da população negra.

Com isso, não dá para negar a falta de representatividade negra no conteúdo destas marcas, o que nos faz refletir sobre até que ponto vale a pena para nós, negras e negros, consumir roupas de marcas que não nos representam.

Isto motivou o jovem influenciador digital baiano Spartakus Santiago, ativista negro e LGBT, youtuber, apresentador do programa televisivo Cineclube Futura e formado em Publicidade e Direção de arte (que hino!) a postar um stories muito interessante.

Em seu Instagram, Spartakus pediu aos seus seguidores recomendações de marcas de gente preta e os incentivou a procurar o modelo preto em um perfil de uma loja de moda específica, a fim de exemplificar sua crítica.

Ele indicou seus seguidores negros a verificar se a loja não vende roupas apenas para brancos antes de comprar os produtos da marca, e concluiu:

“Às vezes eles nem querem nosso dinheiro, né? Não me vejo, não compro”.

Depois dessa reflexão, o influenciador pediu para quem enviassem dicas de “marca de roupa de gente preta” e recebeu uma chuva de indicações maravilhosas!

Inspirados nas dicas que Spartakus disponibilizou em seu Instagram por meio de um botão para as lojas, listamos marcas de roupas de gente preta que oferecem peças maravilhosas e que valorizam a estética negra e os seus representantes.

 

1. Xongani

Fundada pela produtora Cris Mendonça e pela designer e estilista Ana Paula Xongani, a loja Xongani produz moda afro de qualidade por meio peças diversas, como vestidos, biquínis, sungas, bermudas e saídas de praia, além de peças sob medida para eventos. O propósito da Xongani é dar visibilidade à estética negra, e as peças contam com estampas maravilhosas, cheias de cor e energia.

Os produtos podem ser adquiridos na loja virtual da marca ou na loja física em São Paulo, e suas novidades estão no perfil do Instagram.

 

2. Maria Chantal

Com o objetivo de enaltecer a autoestima das mulheres negras por meio da moda, a designer, estilista e modelo angolana Maria Chantal criou a sua marca de roupas e acessórios que se destacam pela estampas étnicas e pelas mensagens que carregam.

Frases como “Preta linda do cabelo crespo”, “Duro é o seu racismo” e “Meu cabelo não pediu sua opinião”, por exemplo, podem ser vistas nas camisetas produzidas por Maria Chantal, que são de deixar qualquer mulher negra com a autoestima lá em cima!

As peças da marca podem ser solicitadas via WhatsApp ou direct na conta do Instagram. E tem mais! Maria Chantal possui um canal no YouTube sobre autoestima preta.

 

3. Baobá Brasil

A Baobá Brasil foi criada por Tenka Dara Pinho, graduada em Artes Cênicas e Comunicação, e atuante no mercado da moda desde sua visita à Moçambique, no ano de 2005, quando ela trouxe capulanas ao Brasil para produzir suas peças.

Com este tecido, que conta com estampas africanas e tem sido amplamente utilizado por mulheres negras, a Baobá Brasil tem produzido vestidos, calças, blusas, entre outras peças com um visual colorido e vibrante.

As peças da Baobá Brasil podem ser adquiridas no site da marca e nas lojas físicas no Rio de Janeiro. Os looks maravilhosos podem ser conferidos no Instagram.

 

4. Negro Piche

Liderada pelo gastrônomo Iury Alderhoff e por sua mãe Ionete, costureira das roupas da marca, a Negro Piche aposta no uso de cores fortes e de estampas diversificadas, com formas geométricas, listras e flores, o que remete à estética das capulanas africanas. Entre os produtos da Negro Piche estão camisas, vestidos e saias-envelope fabricados em viscose.

A loja aceita pedidos via WhatsApp e via direct em seu Instagram, fazendo entregas para todo o Brasil.

 

5. Ateliê Ms. Vee

Criado pela estilista Vânia Soares, o Ateliê Ms. Vee apresenta a proposta de criar peças únicas e conceituais, produzindo peças e acessórios multifuncionais. A compra dos produtos do Ateliê Ms. Vee pode ser realizada pelo telefone e a entrega é feita em todo o Brasil.

Mais fotos das peças podem ser vistas no perfil da marca no Instagram.

 

6. MIG Jeans

A MIG Jeans foi criada pelas amigas Luana Depp, Isa Maria Rodrigues e Mayra Sallie quando elas cursavam Produção de Moda e consiste em uma marca de upcycling (reutilização criativa).

Com o uso do upcycling, a equipe da MIG Jeans transforma o jeans não utilizado em novas e incríveis peças, isso tudo por meio de materiais, técnicas e processos de customização diversos.

Não por acaso, a MIG Jeans já recebeu prêmios relacionados à moda e ao empreendimento sustentável, como o Selo Empreendimento Sustentável Shell Iniciativa jovem 2016. A marca vende suas peças em eventos e oficinas.

Mais informações estão no perfil da MIG Jeans no Instagram.

 

7. Negrif

A marca Negrif foi idealizada pela designer de moda e estilista Madalena Bispo, mais conhecida como Madá Negrif. Carregando africanidade, ancestralidade, beleza e cores vibrantes em suas peças, a marca teve seu início na Bahia e hoje está presente em seis estados do Brasil, entre eles, São Paulo e Rio de Janeiro.

As peças da Negrif podem ser adquiridas no Instagram, pelo telefone e nas lojas físicas.

 

8. LiRa

Criada pela família Gama, com direito à dedicação da mãe, do pai, do filho e da filha, a marca LiRa conta com peças de estampas marcantes e um processo produtivo sem uso de materiais de origem animal. A ideia é vestir mulheres e homens de todas as faixas etárias focando no bem-estar dos clientes.

A LiRa aceita pedidos em suas redes sociais e possui um perfil com fotos super legais no Instagram.

 

9. Moda do João

A marca maranhense Moda do João foi criada por João Belfort, produtor de moda e produtor de eventos que investe na moda agender (sem gênero) para garantir a expressão e a liberdade dos seus clientes no universo da moda.

A Moda do João faz entregas para todo o Brasil e os pedidos são via telefone. Mais looks da marca estão no Instagram.

 

10. Meninos Rei

Criada pelos baianos Céu e Júnior Rocha, a marca afro Meninos Rei possui peças super autênticas, com combinações de estilos e de cores que tem atraído até gente famosa, como Margareth Menezes, Carlinhos Brown e Mariene de Castro. As peças da Meninos Rei são inspiradas na moda Color Blocking, onde há uma mistura de tons vibrantes que gera um visual alegre e original.

As vendas são realizadas via telefone para todo o Brasil, e as informações estão no perfil da loja no Instagram.

 

11. Isaac Silva

Isaac Silva é um estilista baiano que mora em São Paulo e criou sua marca de moda feminina que oferece roupas confortáveis e com excelente acabamento, além de um visual leve e glamouroso para as mulheres que as utilizam.

As peças de Isaac Silva podem ser adquiridas em seu site, e há diversas fotos inspiradoras no Instagram da marca. É uma peça mais linda do que a outra!

 

12. Zarina

A marca Zarina possui como inspiração a beleza e a diversidade de cores da África, apostando em peças com estampas étnicas, unissex e plus size. Proporcionar conforto aos clientes também é um dos principais objetivos da Zarina, sem deixar de priorizar, é claro, o respeito à cultura afro-brasileira.

A Zarina vende suas peças em uma loja colaborativa em Recife e também aceita pedidos no Instagram.

 

13. Don Baobah

Criada por Rafael Lima, jovem do Rio de janeiro cheio de espírito inovador e criativo, a Don Baobah nasceu da procura de Rafael por roupas que lhe agradassem plenamente, o que gerou uma insatisfação e uma vondade de fazer suas próprias roupas. Posteriormente, isto se transformou em negócio e a Don Baobah foi desenvolvida, passando a oferecer camisas exclusivas, limitadas e super estilosas para todo o Brasil.

A Don Baobah possui loja uma virtual e um perfil no Instagram cheio de novidades.

 

14. Pede a tua

Marca de Caruaru, no estado de Pernambuco, que conta com camisas incríveis, cheias de cores e formas em suas estampas, a Pede a Tua apresenta peças de valor fixo para homens e mulheres.

As peças da Pede a Tua podem ser adquiridas via direct, no Instagram da marca.

 

15. De Botão

A marca De Botão foi criada por Douglas Matarazzo e seus editoriais são repletos de modelos negros que exibem sua beleza e identidade em fotografias maravilhosas. Entre as peças da marca De Botão estão camisas, bermudas e conjuntos com estampas coloridas e criativas, inseridas na moda agênero.

O envio das peças da loja De Botão é realizado para todo o Brasil e o pedido é via direct, no Instagram da marca.

 

16. Kumani

Seguindo o conceito de moda agênero, a Kumani apresenta peças streetwear com estampas exclusivas, entre elas t-shirts, bermudas, calças e shorts. A marca Kumani preza por defender os direitos LGBT e a liberdade de consumo para pessoas de todos os gêneros, além de se inspirar na arte urbana para suas criações.

As peças da Kumani são enviadas para todo o Brasil e podem ser adquiridas no site da marca. Já as fotos das peças também podem ser vistas no Instagram.

 

17. Rainha Nagô

A Rainha Nagô é uma grife afro pop que encanta pelo estilo de suas peças, entre elas vestidos, conjuntos, macacões e blusões. A marca segue tendências da moda urbana e levanta a bandeira do plus size com produtos maravilhosos e preços justos.

As peças da Rainha Nagô podem ser adquiridas na loja virtual, e o Instagram da marca também está repleto de fotos dos looks.

 

18. Nzinga Moda Afro

As jovens negras Rosana e Luana, filha de pai angolano e mãe brasileira, foram as criadoras da Nzinga Moda Afro, marca carioca que tem como objetivo valorizar a cultura afro-brasileira e sua grande beleza. As saias, as camisas e as outras peças da marca são confeccionadas de maneira artesanal com capulana angolana e direcionadas para homens e mulheres, gerando empoderamento e consumo consciente.

As peças estão na loja virtual da Nzinga Moda Afro, e a marca também exibe modelos no Instagram.

 

19. 370

A 370 é uma marca de roupas femininas criada pela designer de moda Gláucia Rodrigues, que a administra com sua mãe e sua tia. A inspiração surgiu por meio da avó de Gláucia, que era costureira de bairro.

O processo de criação segue o conceito de Moda Slowfashion, que incentiva a produção e o consumo consciente de produtos. Por esta razão, a 370 conta com peças confeccionadas com tecidos sustentáveis e sobras de tecidos que são reaproveitadas.

As peças da 370 podem ser adquiridas por pessoas de todo o Brasil na loja virtual ou via direct, no Instagram.

 

20. Snipper

O designer de moda Jota Ângelo é o idealizador da Snipper e foi inspirado pela sua mãe, costureira, que contava com a ajuda do filho em seu processo de trabalho. A Snipper segue a moda masculina casual, urbana e jovem, oferecendo camisas, bermudas, regatas e outras pelas cheias de cores e vitalidade.

Estas peças podem ser adquiridas na loja virtual da Snipper, e os looks da marca estão no Instagram.

 

É maravilhoso poder saber que existem marcas brasileiras que nos representam e ainda poder usar peças maravilhosas como estas, não é mesmo?

Representatividade negra na moda importa!

Fonte(s): Spartakus Santiago - Instagram, Mundo Negro
Tati Santana
Baiana com muito dendê, estudou Marketing e Cinema, mas seu maior crush é escrever. Adora noites de lua cheia, papo esotérico e o jeitinho "rock'n roll meio nonsense" de levar a vida.

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui