• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

15 Filmes que valem pela Trilha Sonora

Para assistir e baixar todas as músicas!

Um bom filme não precisa ter uma boa trilha sonora. Se assim fosse, não teríamos ótimos filmes mudos.

chaplin

Mas vai dizer que não é uma maravilha quando vemos um filme onde a trilha chama atenção? Algumas delas se encaixam perfeitamente nas ações dos filmes, dando um ritmo mais envolvente, fazendo a gente cantar e dançar ao sair do cinema! E não estou falando dos musicais – que inclusive já foi tema por aqui.

Montei uma lista com filmes que já valem por suas músicas, sendo originais (compostas especialmente para o longa), ou coletâneas. Lá vai:

 

Romeu + Julieta

Romeo + Juliet – 1996

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: É muito esforço para ficarem juntos. E isso dá muita fome.

A mais clássica história de amor recebeu uma versão para o cinema em 1996, com direção do Baz Luhrmann. Este foi um dos primeiros sucessos do diretor, que anos depois trouxe grandes sucessos ligados a música como Moulin Rouge e O Grande Gatsby. A trilha sonora deste filme estrelado por Leonardo DiCaprio e Claire Danes é uma das mais pop, rock, sensíveis e fodas do cinema nas últimas décadas. De nomes conhecidos, apenas Garbage, Radiohead e The Cardigans, mas não deixa de ser uma trilha para todo mundo. Muita qualidade. Muito amor.

 

Corra, Lola, Corra

Lola rennt – 1998

Pipocômetro:

vale pipoca turboVale pipoca Turbo: Muita ansiedade nesse longa, ou seja, fome e sede!

Lola (Franka Potente) tem apenas 20 minutos para correr (literalmente) e achar 100 mil marcos perdidos e entregá-los para o seu namorado. Se ela falhar, ele morre. O diretor do filme e também compositor da trilha, Tom Tykwer, mostra Lola tentando salvar a vida do namorado em três diferentes possibilidades. Tykwer é alemão e Berlim, cidade onde morou boa parte da vida, tem uma forte cena eletrônica. Isso fica bem claro no ritmo do filme e em suas composições. A trilha é rápida, pesada e lembra muito os anos de rave. Quem curte as baladas de música eletrônica vai se identificar.

 

As Virgens Suicidas

The Virgin Suicides – 1999

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: É um drama com 5 adolescentes. Prepara muita pipoca.

O nome dramático e a descrição do filme já anunciam o que está por vir. O primeiro longa de Sofia Coppola conta a história de 5 irmãs americanas na décadas de 70. A mãe (Kathleen Turner) é religiosa e controladora. O pai (James Woods) um pastel. As irmãs são proibidas de sair de casa depois que a irmã mais velha, Lux (Kirsten Dunst), perde a hora de voltar para casa depois de uma festa de formatura. Para este filme o duo francês Air compôs uma trilha sonora original. Além dela, foi lançado também um álbum com músicas da dupla e canções dos anos 70. Eu adoro essa trilha. Piano, teclado, com base eletrônica em algumas. Uma delícia.

 

A Praia

The Beach – 2000

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: Dá muita vontade de fumar dançar. E “dançar” dá fome.

Este é um filme também estrelado Leonardo DiCaprio, 3 anos depois do sucesso que ele fez em Titanic. Lembro na época, de uma grande expectativa pelo que viria, mas Leo preferiu sair do “água-com-àçúcar” e nadar em águas mais profundas. E isso quer dizer, trabalhar com diretores mais ousados, como Danny Boyle. A trilha sonora segue a linha dramática de suspense, com artistas indie como Blur, Moby e Asian Dub Foundation. É uma trilha com levada eletrônica. E não podemos deixar de lembrar do grande hit deste filme: a música Pure Shoes, interpretada pela girl band All Saints.

 

Hedwig – Rock, amor e traição

Hedwig and the angry inch – 2001

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: Faz muita pipoca. Pipoca doce, colorida, com brilho. Bem glam-rock!

O filme conta a história de Hedwig (John Cameron Mitchel), uma roqueira transexual alemã, que nasceu no dia em que o muro de Berlim foi erguido. Ela cresceu ouvindo figuras como Lou Reed, David Bowie e Iggy Pop. Ainda jovem, tenta fazer uma operação de mudança de sexo no lado Ocidental, mas o procedimento acaba não dando muito certo. E é daí que vem o nome “Hedwig e a polegada nervosa”(tradução livre do título original). The Angry Inch além de ser o que lhe sobrou entre as pernas, dá nome a sua banda. O filme é foda, a trilha sonora é foda. Todas as músicas foram compostas especialmente para um musical, que depois virou filme e por fim, um espetáculo da Broadway. Muitas perucas e muito glam rock.

 

O Fabuloso Destino de Amélie Poulain

Le fabuleux destin d’Amélie Poulain – 2001

Pipocômetro:

vale pipoca turboVale pipoca Turbo: Muita pipoca para compartilhar com amigos, e também algo gelado para beber numa tarde quente. <3

Esse é o típico filme do cinema fofo”. Dirigido por Jean-Pierre Jeunet, Amelie foi um grande sucesso de crítica e público, e continua agradando gregos, goianos, hipsters, vovós e marmanjos. Amélie é uma jovem francesa que mora em Paris e que parece ter nascido com a missão de fazer a vida dos outros menos dura. Através de manobras criativas, nossa heroína faz as pessoas sorrirem com pequenos gestos. A trilha sonora composta pelo músico Yann Tiersen é a mesma coisa. Com grande influência francesa, pianos, violinos e sanfonas, a trilha é um carinho na alma. <3

 

Party Monster

Party Monster – 2003

Pipocômetro:

vale pipoca turboVale pipoca Turbo: Para fazer uma festa em casa e servir a pipoca como aperitivo.

A trilha mais dançante da lista vem de um filme com um roteiro divertido e ao mesmo tempo trágico. Mesmo a história tendo acontecido no início dos anos 90, a trilha é recheada de musicas dos anos 2000, muito electro com Miss Kittin, Nina Hagen e Pet Shop Boys. O filme mostra a história do promoter de festas americano Michael Alig (Macaulay Culkin) e seu clã de amigos, os Club Kids. O grupinho clubber fez um certo barulho pelo visual impactante e por viverem a noite intensamente. O que essa galera da night não esperava era ver o seu líder preso, acusado de assassinato. Vale salientar que a história é real.

Obs: Sabe RuPaul, a drag queen mais famosa do mundo? Ela era uma das Club Kids original.

Obs 2: Marilyn Manson faz uma participação como um dos Club Kids.

 

Hora de Voltar

Garden State – 2004

Pipocômetro:

vale pipoca turboVale pipoca Turbo: Faz pipoca para o dia todo. Ouve a trilha no repeat.

Andrew (Zach Braff) recebe a notícia de que sua mãe faleceu e precisa voltar a  cidade natal para o funeral. A volta às suas origens faz Andrew repensar a vida. A relação com o pai, rever amigos e conhecer uma menina viciada em mentir mudam sua percepção de como seguir em frente. A trilha sonora deste filme é uma coisa maravilhosa! Muito pop-rock acústico, com uma pegada folk, as músicas seguem um ritmo próximo umas das outras com picos de alegria. Sabe aqueles dias em que você está em casa de bobeira e quer ouvir algo gostoso? Pode procurar que vale a pena. A trilha sonora foi escolhida pelo próprio Zach Braff, que também dirigiu o filme.

 

Crepúsculo

Twilight – 2008

Pipocômetro:

nao vale pipocaNão vale Pipoca: O filme vale pela trilha sonora. Apenas.

Não preciso falar muito desse filme pois todos conhecem, né? O que nem todos sabem é que a trilha sonora dos vampiros adolescentes mais famosos dos últimos tempos também é um grande sucesso. É a trilha sonora mais bem vendida desde o estouradaço musical Chicago. Teve a música tema e trilha indicados ao Grammy de 2010, além de terem ganhado o prêmio de Trilha Favorita no American Music Award. Realmente é muito boa! As músicas seguem a mesma vibe teen do filme, com ótimas faixas, como Supermassive Black Hole do Muse,  Decode da banda Paramore e os dinamarqueses do Blue Foundation com Eyes on fire. Pesadinho, romântico, fresh.

 

500 Dias com Ela

500 Days of Summer – 2009

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: Pipoca para todos os momentos. Para dividir com um paquerinha, ou para comer sozinho #chateado.

Um roteiro bem escrito, onde emoções como alegria, tristeza e amor são mostrados em harmonia. O protagonista do filme se apaixona por uma menina que parece não acreditar no amor verdadeiro. Por conta disso, ela não assume um namoro com ele de forma alguma, o que deixa nosso querido herói romântico um tanto desapontado. Mesmo triste por não ter algo fixo, ele é extremamente feliz quando estão juntos, fazendo ele refletir sobre os rótulos que somos impostos nas relações atualmente. A trilha traz artistas que eu adoro como Regina Spektor, The Smiths, Feist e Carla Bruni. Alegre, feliz e romântico sem ser piegas.

 

Scott Pilgrim Contra o Mundo

Scott Pilgrim Vs. The World – 2010

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: Hadouken! Muitas lutas vão te deixar faminto.

Para quem é nerd, curte games, rock indie e punk! O filme foi inspirado na história em quadrinhos que conta a saga do personagem principal, Scott Pilgrim (Michael Cera). Ele precisa derrotar A Liga dos Ex-namorados de Ramona, sua atual namorada. Só assim eles poderão ficar juntos em paz. O filme é bem divertido, com várias referências a videogames e fazendo de Pilgrim um super-herói. Sabe quando você mata um chefão do Sonic ou Super-Mário e ganha várias moedas em troca? Pois é, isso acontece com ele na ” vida real”. A trilha também tem umas músicas de zuera. tipo uma versão de By Your Side da Sade, só que tocada pela banda de country alternativo, Beachwood Sparks.

 

Drive

Drive – 2011

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: As cenas de perseguição vão te deixar ansioso.

Este filme conta a história de um mecânico e dublê de cinema, interpretado por Ryan Gosling (as mina pira!). O cara além dessas duas profissões, faz um freela de “motorista de fuga”. E o que seria isso? Ele é contratado por ladrões para fugir o mais rápido possível da cena do crime. O que acaba rolando é que ele se apaixona pela vizinha e rouba um carro em troca da segurança dela. O filme tem um ritmo lento, mas ainda assim, muito bom. Planos mais demorados e sem muitos cortes. A trilha casa perfeitamente com a vibe do filme. Meio hipster, meio modernoso.

Curiosidade: A trilha sonora fez tanto sucesso no mundinho alternativo que o apresentador e DJ britânico Zane Lowe vai regrava-la, com participação de bandas como Chvrches, SBTRKT, Banks e Bastille.

 

Ela

Her – 2013

Pipocômetro:

vale pipoca turboVale pipoca Turbo: Forever alone = fome, muita fome!

Ela fala sobre um futuro próximo onde computadores tem inteligência artificial, e conversam conosco com a mesma velocidade de humanos. Isso faz com que o personagem principal Theo (Joaquin Phoenix), se apaixone pelo seu novo sistema operacional, Samantha (Scarlett Johansson). O filme tem trilha sonora composta por uma das bandas mais fodas em atividade: Arcade Fire. A trilha é original, ou seja, feita especialmente para Ela. Do tipo marcante, que te leva a lembrar de cenas do filme para sempre. E ainda tem uma música cantada pela Scarlett Johansson em dueto com o Joaquin Phoenix.

 

A Vida Secreta de Walter Mitty

The Secret Life of Walter Mitty – 2013

Pipocômetro:

vale pipoca grandeVale pipoca Grande: Ben Stiller surpreendeu, merece bastante pipoca.

Sempre achei que Ben Stiller era um comediante pastelão, que fazia filmes blockbuster desinteressantes à la Sessão da Tarde. Mas não. Ele dirige e estrela esse filme, com toda a qualidade de hollywood, mas sem perder o bom nível de roteiro. Walter (Ben Stiller) trabalha na revista Life e vê seu emprego ameaçado pela entrada de um novo diretor. Para tentar reverter a situação, embarca numa jornada onde fantasia e realidade se confundem. A trilha tem uma pegada forte do folk rock, com nomes como Of Monsters and Man, José Gonzales, Jack Johnson e uma parceria inusitada mas que deu muito certo: David Bowie e Kristen Wiig cantam Space Oddity juntos. Indico demais.

 

Bling Ring – A Gangue de Hollywood

The Bling Ring – 2013

Pipocômetro:

vale pipoca turboVale pipoca Turbo: Muita ostentação. A nota mais baixa que aparece nesse filme é de $100.

Qual o universo da música que mais ostenta? O HIP HOP, claro! E a trilha desse filme investe pesado nessa vibe. Só os “fracos” cantam aqui: Rihanna, Kanye West, Lil Wayne, Frank Ocean, Mia e Azaelia Banks. Não poderia ser diferente, já que os personagens principais do filme são adolescentes vidrados em celebridades, suas jóias e roupas caras. Muito ouro, Chanel, Prada e baladas. O grupo ficou famoso nos Estados Unidos por roubarem casas de gente muito famosa. Uma história real.

Obs: Mais um filme da Sofia Copola. Casada com o Thomas Mars, vocalista do Phoenix, tinha que fazer filmes com boas trilhas, né?

 

Hiran Albuquerque
Produtor audiovisual pernambucano, formado na UFPE, adora cidade grande e mentes criativas. Já foi DJ, participou de peça de teatro, dançou frevo à caráter e estudou em 10 colégios diferentes. Adora a teoria da arte, mas só desenha bonecos de palitinho. Gosta de filmes estranhos e fora do circuito, ao mesmo tempo em que curte animações infantis.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui