• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Vai, planeta!

Racionamento: 13 Soluções para sobreviver 5 dias sem água

O esquema agora é remediar, veja como ter água em tempos apocalípticos.

Por Paulo Finotti

Paulistas estão passando por uma fase tensa com a falta d’água, e tudo indica que, se a coisa continuar como está, o racionamento vai aumentar. E muito. Difícil pagar o preço pela falta de planejamento de quem administra a coisa toda, né?

Mas como no Brasil o esquema é remediar, agrupamos algumas ideias para sobreviver aos dias sem esse bem tão precioso. Se liga!

***

1. Cisterna subterrânea e poço artesiano

Existem lugares que coletam água subterrânea para consumo, incluindo edifícios cujos moradores, hoje, não enfrentam os problemas da maioria de nós, reles mortais. Outros condomínios investiram em cisternas subterrâneas que coletam água da chuva e possuem sistema interno de tratamento. Vale a pena pesquisar se quiser mais comodidade nos próximos apocalípticos anos!

sub04

TecnoFiber

2. Faça você mesmo: Cisterna já!

“Mas só chove e chove. Chove e chove” e nada de cair nos tais afluentes que abastecem a cidade? Não cometa os primeiros erros, crie a sua própria cisterna. É bem mais simples do que imagina, e não precisa fazer um buraco no chão do quintal.

Se você não mora em apê, basta comprar um tonel de plástico em qualquer loja de construção e colocar debaixo da calha do telhado da sua casa.

Se quiser fazer uma coisa realmente bem feita, o movimento Cisterna Já te ensina a montar o aparato. Os membros do grupo estão a disposição para auxiliar quem quer começar desde já.

ss

Bom Dia São Paulo

3. Armazene água dentro de casa

Transforme sua banheira em cisterna com waterBOB, um sacolão de plástico para colocar em qualquer recipiente grande. O objetivo é facilitar tanto a coleta da água através da torneira da banheira, quanto a sua saída por um tubo que leva a água até o galão. Mas no cenário de escassez atual, o mais recomendado é você colocar a água da chuva nesse recipiente mesmo. Utilize tubos para levar a água da calha, ou mesmo do tonel, até a banheira.

6a00d8341c5dea53ef016762ed9559970b-800wi-horz

WaterBOB

4. Máquina que transforma ar em água

Sim, ela existe! E está entre nós! Mas custa caro. A Wateair, máquina que é capaz de produzir 30 litros por dia, custa aproximadamente 7 fucking mil reais. Ainda assim, pode ser uma solução essencial para escolas, restaurantes e outros estabelecimentos que precisam de água. O criador dessa divindade elétrica é um brasileiro, que afirma poder baratear a máquina se a demanda por ela aumentar. ENTÃO TODO MUNDO COMPRANDO, GENTE!

imagem
TV Folha

5. Tratando água poluída

Uma empresa inglesa criou um MA-RA-VI-LHO-SO filtro que transforma água poluída em potável em apenas alguns segundos. E é só pedir que tá na mão (só considere o frete): são 95 libras esterlinas (R$375 convertidos), neste site. Os rios Tietê e Pinheiros choraram lágrimas potáveis de emoção.

y4QA7J

LifeSaver Bottles

6. Fique sem tomar banho

Calma, não estamos propondo falta de higiene pura e simplesmente. É que nós, brasileiros, tomamos mais banho do que o necessário (segundo a ciência). Deveríamos nos banhar a cada 2 a 3 dias apenas, e quem explica isso é o Professor de Dermatologia do Hospital Mount Sinai de Nova York, Dr. Joshua Zeichner.

A verdade é que com tanto banhos nossa pele fica ressecada e perde bactérias boas para nossa proteção. Além disso, a percepção de odor corporal é um fenômeno mais cultural do que de desleixo.

Mas como o buraco aqui é mais embaixo, 5 dias sem água é mais do que suficiente para mofar perigosamente. Por isso, é recomendável que tenha em casa desodorantes com proteção de 48 horas ou mais, perfumes, lenços umedecidos e álcool em gel para matar os germes. E prepare-se para o banho de gato.

tudo-gato-banho01a

blogNparana

7. Monte um chuveiro sustentável

Pra quem não curtiu o item #6, se liga nessa ideia que já foi contada por aqui e é relativamente fácil de fazer. Basta juntar um galão, um pedaço de mangueira de chuveiro e uma torneira de bebedouro para criar um protótipo de chuveiro econômico.

Você deve também ter um suporte para colocar o galão cheio d’água acima da sua cabeça (e de preferência no box do banheiro, né).

chuveira-improvisado-800x398

youtube

8. Lave o cabelo sem água

A ideia não é higienizaaaar, mas dá pra deixar seu cabelo bem cuidado sem tomar banho. Primeiro compre um xampu a seco, que vende em qualquer farmácia ou loja de cosméticos, ou faça o seu. Passe o produto apenas nas raízes, já que na ponta resseca. Talco também ajuda impedir a oleosidade no cabelo por algum tempo. Falamos tudo sobre isso, aqui.

shampoo_truques_beleza_sos_solteiros-copy

pinterest

9. Escovar os dentes no seco

Existe uma escova descartável da Colgate vendida só na gringa que limpa os dentes sem necessidade de enxaguar, ou seja, não precisa de água. O pacote com 4 escovas custa U$2,39 e, claro, você pode pedir para aquele seu amigo que tá voltando do intercâmbio trazer um monte na volta. E sim, elas são recicláveis.

3ea20bb094dd54ca_wispcloseups

Colgate Wisp

10. Use água da pia para dar descarga

Existe uma forma de utilizar a água com que você lava as mãos para dar um fim heróico às necessidades fisiológicas sem usar a descarga. Traga um balde para debaixo da pia e desmonte o sifão dela para coletar a água usada. Daí, é só jogar na privada sempre que precisar mandar aquele fax pra longe; a pressão da água “regada” vai fazer o trabalho por você, não se preocupe.

emotionheader10501744

brightonandhoveplumbing

11. Privada a seco

A gente fica com a impressão errada de banheiros que armazenam excretas porque na nossa cabeça remete logo a falta de saneamento básico, né? Mas privada que funciona a seco é uma alternativa para economizar cerca de 6 litros de água por descarga e já substitui a privada convencional na casa de um montão de famílias conscientes do mundo todo.

Já que você não vai encontrar uma descarga ambientalmente sustentável na Leroy Merlin mais próxima, vire-se com dois baldões desses de margarina (uma para as fezes e outra para a urina), arranje um suporte para pôr em cima (a própria tampa do balde, se furada, pode ser usada) e jogue materiais secos orgânicos, como pó de serra, cinzas, folhas, areia ou barro sempre que defecar.

Com este produto mais o xixi armazenado, procure um produtor rural que utilize técnicas de compostagem para criar adubo orgânico a partir de excretas. Nos Estados Unidos há centrais de compostagem em grandes cidades. No Brasil, é possível encontrar projetos que se interessam no aproveitamento deste subextrato humano, como o Camarú.

margarina 15kg-horz

Parques Sustentáveis

12. Limpeza do chão com água de reúso

Muita polêmica em torno do uso de água para lavar o chão. Para evitar brigas entre vizinhos existe uma técnica que une o item #2 e #10, ou seja, crie uma cisterna com água de reúso. Basta ligar o cano de água que sai da máquina de lavar em um galão, e é isso. Simples e sustentável assim. Tem quem utilize esse sistema para lavar carros, motos e afins – ou, nesse caso, pode usar apenas 1 copo de água.

 

13. Armazene corretamente

Armazenar água em uma situação de racionamento exige, claro, economizar todos os dias, não só nos de “seca”. É bom lembrar também que a água potável coletada apodrece. Pois é. Isso acontece por conta da matéria orgânica em seu volume, que entra em decomposição caso seja armazenada em condições não ideais por muito tempo, e você vai perceber isso de forma não muito agradável: com alterações de cor, odor e sabor.

Para isso não acontecer, conserve a água em um local limpo, FECHADO (#todoscontradengue) e sem luz. Prefira materiais como vidro, no caso de recipientes pequenos, e reservatórios de polietileno, fibra de vidro e concreto tratado.

E lembre-se de, sempre que possível, ferver antes de consumir.

 

Todas as dicas acima são recomendadas tanto no caso de um apocalipse zumbi, quanto para os próximos anos. E lembre-se, vote consciente.

 

Fontes:

noticias.uol | folha | wikiversity | catracalivre | ultimosegundo | buzzfeed | artofmanliness | epoca | lifesaversystems | colgatewisp

 

Dario C L Barbosa
Fundador e editor do Almanaque SOS. Paulistano, formado em Comunicação Social, trocou os anos em redes de rádio e televisão (SBT, Record, Band, etc.) pela internet em 2012. Vegano e meditante, busca evoluir junto com todos os seres enquanto caminha. ( Twitter - Instagram ).

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui