• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

“100 Nudes”: Ator tira toda a roupa para questionar o tabu da nudez

O paulistano quer ajudar a borrar as linhas que ainda distinguem o artístico do erótico.

O simples ato de ficar sem roupa ainda é um tabu para algumas pessoas, mas para outras o processo de ser retratado nu é tão natural quanto beber um copo d’água.

O ator e empreendedor Hugo Godinho de 31 anos, integrante da companhia de teatro Os Satyros, trouxe uma nova ótica a retratação do nu com o lançamento do projeto “100 NUDE Shoots (Of Hugo), em tradução livre, 100 ensaios nu (de Hugo).

Seu projeto ganhou vida em 2015, após ele receber um convite de um fotógrafo que estava assistindo ao seu espetáculo. O primeiro ensaio acabou levando ao segundo e a partir desse processo, o estudo sobre a nudez na arte foi cada vez mais aprofundado.

Foto de Ricardo Rico | The Lonely Project

Foto de Ricardo Rico | The Lonely Project

Para ele, não há distinção entre o nu “normal” do artístico, porque esses padrões partem de premissas erradas construídas em cima de preconceitos e tabus existentes sobre a nudes.

Há quem considere que o nu artístico deve esconder as genitálias, caso contrário, seria erótico, ou mesmo pornográfico. É a nossa cultura religiosa, heteronormatiava e machista que criou e propaga esse tipo de associação automática da nudez ao sexual e do sexual a algo proibido ou restrito” – revela ele.

Foto de Cobalto

O Projeto “100 NUDE SHOTS (Of Hugo)”

Com o objetivo de unir em um só lugar, diferentes visões e conceitos contemporâneos sobre a nudez, o paulistano quer ajudar a borrar as linhas que ainda distinguem o artístico do erótico, do pornográfico, o fashion do amador, e neste processo tentar transmitir que estar nu é simplesmente ser humano.

“O projeto também tem uma motivação intrinsecamente artística, pra mim. Ser retratado nu é fazer-se voluntariamente vulnerável, transformando-se em uma página em branco a serviço da visão de outro, sujeitando-se à sua direção, deixando-se retratar como o outro te enxerga em um verdadeiro exercício de desapego” – conta Godinho

Foto de Andre Stefano | A Filosofia na Alcova

Participação especial

Em alguns shoots, podemos ver a presença de outro modelo, Rodolfo, marido de Godinho. Para ele, participar do projeto junto com Hugo é uma forma de oprimir o bullying que ele sofreu no passado em relação ao corpo, jeito pessoal e também por sua orientação sexual.

“O Rodolfo entende a exposição do corpo como um instrumento de combate à repressão sexual e ao moralismo hipócrita da sociedade. E ele ainda tem um motivador a mais pra entrar de cúmplice nessa empreitada: ele foi um adolescente tímido e que sofreu, nessa fase crítica da vida, muita discriminação por sua aparência, por seu jeito pessoal e por sua orientação sexual.”

Foto de Rodrigo Ladeira | Projeto Chicos 7 A

Contando com o talento e a disponibilidades de pessoas interessadas, a concepção fotográfica continua em andamento, com mais de 50 ensaios programados.

A maior limitação é o tempo e orçamento para as produções do ensaio, pois o projeto não possui nenhuma fonte de renda e os colaboradores possuem outras atividades tanto profissionais quanto artísticas.

Até agora foram feitos apenas 10 ensaios, cada um com um fotógrafo diferente, mas Godinho quer ir além da barreira artística e promover ensaios, performances e explorar cada vez mais o tema que se tornou forte em sua vida. E assim, concluir o projeto com as 100 visões diferentes da sua própria nudez.

“Pretendo daqui em diante explorar cada vez mais diferentes possibilidades e expandir as fronteiras artísticas, por exemplo, realizando ensaios em público, como parte de performances, com a participação de outros modelos em fotos coletivas, com o apoio e colaboração de artistas de outras áreas. Dessa forma, o projeto poderá ganhar uma amplitude e alcance cada vez maiores, pois vemos diariamente através de tantas manifestações de ódio, intolerância, opressão, que a humanidade precisa cada vez mais de exemplos de liberdade. A nudez serve tão bem para contar histórias sobre o mundo em que vivemos.”

Confira mais algumas fotos que fazem parte do projeto:

Foto de Gustavo Lopes

Foto de Fernando Schlaepfer | 365 nus

Foto de Fabio da Motta | #daMottaFaceless

Foto de Vitor Barão | Projeto AMOR(A)

Foto de Lucas Ferrier

Thales Capitani
Podem me chamar de Thels! Aquariano (louco dos signos), estudante de Publicidade e Propaganda que ama escrever! Livros, séries, cinema,PARTY e é claro: um bom rango não faz mal a ninguém!

Tá na rede!

Quero mais!

Veja mais artigos!

Em caso de chefe
clique aqui