• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

10 Motivos para você NÃO se mudar para o Canadá, segundo quem mora lá

O lado ruim do Canadá não está na violência e falta de segurança.

Na busca de melhor qualidade de vida, políticas públicas e educação, os brasileiros estão mudando-se para o Canadá. Atualmente, segundo o Statistics Canada, cerca de 30 mil brasileiros possuem o visto permanente no país. Só do início de 2018 até abril, mais de 1.500 moradores conquistaram este benefício.

Duas brasileiras que vivem no Canadá resolveram criar o canal “Fer & Van” para mostrar como é viver por lá, e principalmente abordar os desafios de ser mãe em um país estrangeiro. Fernanda Guimarães e Vanessa Demitto saíram do Brasil respectiva em 2013 e 2014, não se conheciam no Brasil, viraram amigas no Canadá e decidiram compartilhar suas experiências na plataforma.

Formada em Rádio e TV, Fernanda atuava no Brasil como editora de vídeo. Após descobrir que no Canadá havia um programa onde o casal poderia estudar e trabalhar, juntou seu marido, o gato e partiram. Meses depois, Vanessa, formada em administração, pediu transferência na empresa em que trabalhava para acompanhar seu marido enquanto ele se formava no Canadá. Durante a jornada, se apaixonaram pelo país e decidiram criar raízes.

Mas nem tudo são flores, em qualquer ocasião de mudança é necessário passar por um período de adaptação, no canal relatam o quanto isso pode ser difícil em um país com culturas e costumes muito diferentes. Acompanhe a seguir dez motivos listados pelas meninas que vão fazer você pensar duas vezes antes de sair do Brasil.

 

1. Você não passa frio, mas fica deprimido

As pessoas não passam frio, o país é adaptado para isso. O problema do clima gelado no Canadá é que ele é muito longo, e mesmo em dias de sol, é frio! A temperatura pode chegar a 20°, 30°, 40°C negativos, e a neve toma conta de tudo, esconde a paisagem verde, que causa a impressão de que tudo está morto.

Este clima triste e sem vida que o frio ocasiona, acaba aumentando casos de depressão durante o inverno canadense, muito pela falta de vitamina D e contato com outras pessoas.

Em janeiro, acontece a Bell Let’s Talk Day, uma campanha criada por empresas de telecomunicações, que visa arrecadar fundos com mensagens trocadas ou publicadas durante esse dia especifico com a tag do projeto e relatos sobre a depressão. Todo valor arrecadado é doado para programas que cuidam da saúde mental em todo o Canadá.

 

2. Ficar longe da família vai pesar alguma hora

Durante a empolgação e burocracia do processo de mudança de país, a saudade da família é um fato, porém não é muito colocado na balança. Você sabe que vai sentir, mas não espera em tamanha intensidade.

Ficar longe da família e dos amigos muitas vezes vai-lhe fazer questionar: “o que eu estou fazendo aqui?”. Principalmente ao acompanhar pelas redes sociais encontros e reuniões de pessoas queridas que ficaram no Brasil.

A criação de um filho longe dos entes queridos é um dos principais desafios. Não haverá os avós, tios e primos por perto durante o crescimento da criança e trocas de afeto comum entre as famílias. É uma vivência que faz muita falta quando você está morando em outro país.

Sinto sua falta

 

3. Sim, você PRECISA ser fluente em inglês (ou francês)

O idioma local é fundamental para viver definitivamente no Canadá. Sem falar inglês ou francês, que são os idiomas nativos do país, dificilmente conseguirá empregos e se relacionar por lá, a não ser que só conviva com brasileiros.

Da até para se virar com um inglês “meia boca”, mas para conseguir o visto permanente é necessário a fluência do idioma. Durante a avaliação para se tornar um cidadão canadense, um agente que realiza a entrevista, faz diversas perguntas em inglês ou francês, para saber se você realmente fala a língua. Se aprovado, em cerca de um mês acontece a convocação para a cerimônia de cidadania.

Fale em inglês, por favor!

 

4. As casas são de “papel”

E não estamos falando de seriado da Netflix. As construções no Canadá são feitas de Drywall, placas de gessos presas em vigas de madeira que sustentam a casa. É um material prático e não causa muita sujeira na hora de instalar, têm baixo custo e facilita muito em caso de reformas.

Muito diferentes do Brasil, onde as casas são feitas de alvenaria, que não funcionariam no Canadá, por conta o clima, já que as paredes de Drywall também possui a finalidade de isolante térmico para manter uma sensação agradável dentro das casas durante o frio.

Além de ser um material frágil, este tipo de instalação é muito propícia a causar incêndios, que ocorre com frequência nas províncias canadenses.

 

5. Muita pimenta e saudades da comida brasileira

A culinária canadense não pode ser considerada uma das mais tradicionais. Não é popular, e no Brasil, talvez não tenha um prato típico canadense conhecido.

Mas, se adaptar a alimentação é questão de costume, no Brasil, a comida é muito saborosa e no Canadá é comum ter pratos mais apimentados. O churrasco canadense, por exemplo, quase sempre é de salsicha e hambúrguer, e também assam legumes na churrasqueira.

 

6. Não é fácil fazer amizades

Diferente do Brasil, onde as pessoas são super receptivas, mal acabam de se conhecer já estão contanto coisas particulares de sua vida, no Canadá é o oposto. Uma pessoa introvertida, têm o dobro de dificuldade para fazer amizade no país norte-americano.

Os canadenses são muito reservados, o simples fato de cumprimenta-los pode ser frustrante, eles dão apenas um aperto de mão que nem sempre é bem-vindo, enquanto aqui estamos acostumados a beijar o rosto como cumprimento. Para socializar no Canadá, é mais fácil quando se frequenta lugares comunitários, como igrejas e etc., mesmo assim não é uma amizade da noite pro dia.

Então… você gosta… de coisas?

 

7. Consumir bebida alcóolica no Canadá não é tão divertido

Acredite, se você curte tomar uma cervejinha e pensa em ir para o Canadá, irá estranhar muito a política de consumo de álcool no país. No Brasil encontramos facilmente bebidas em supermercados, mercearias ou até mesmo padarias. No Canadá, a comercialização de bebidas alcoólicas é feito em estabelecimentos específicos e é estritamente proibido o consumo em locais públicos.

Além de não poder passar o fim de semana “tomando uma gelada” no parque com os amigos, é preciso ter cautela ao levar suas cervejinhas para casa após adquiri-las. As bebidas devem ser colocadas em sacos de papel, para que não fiquem expostas durante seu trajeto, pois também não é permitido sair por aí com elas à mostra.

 

8. Canadenses não sabem fazer festas

Na balada, as coisas começam a esquentar entre 23h30 e 00h, mas às 2h da manhã acaba. Sim, a festa tem hora para acabar e normalmente é às 2h, quando os estabelecimentos são obrigados a parar de vender bebidas alcoólicas; por não obterem mais nenhum lucro após isso, as baladas se encerram.

Mesmo festas de crianças, têm um horário de encerramento que já vem especificado no convite. Pontualmente, após 2 horas de duração, a festa acaba.

 

9. O sistema de medidas é bem complicado

O sistema de conversão de medidas dá uma certa dor de cabeça, no Brasil estamos acostumados com o sistema métrico, quilo, mililitros, centímetros e etc. Já no Canadá, eles utilizam tanto esse sistema, quanto o sistema estadunidense! Ou seja, ao pedir uma cerveja, por exemplo, é preciso falar a quantidade e oz, já um medicamento em ml.

Ao ter um bebê no Canadá, o médico falará o peso da criança em quilos (kg), já os residentes irão perguntar o peso em libras. A temperatura por lá também é medida diferente, invés de graus Celsius é usado o Fahrenheit. Bem confuso, né?

 

10. O mercado pode ser bem longe da sua casa

Nada de ir a pé. Para ir ao mercado, ou uma padaria, comprar um pão que seja, será necessário o uso de um transporte.

Principalmente no subúrbio, onde as casas só podem ser construídas em áreas residenciais, e comércios em áreas comerciais. Assim, se forma um grande acoplado de casas e para chegar até um centro comercial, é preciso ir de carro ou ônibus. Em regiões centrais, o sistema é mais parecido com o do Brasil.

 

Um breve esclarecimento

Fernanda e Vanessa relatam que o vídeo não tem o intuito de fazer ninguém desistir dos seus sonhos de morar no Canadá, mas sim levantar questões que valem refletir e já foram empecilho para brasileiros que vivem lá.

“Nós queremos passar um lado para todos aqueles que querem vir do Brasil e só estão olhando o ponto positivo. Todo país tem seu lado bom e seu lado ruim. O lado ruim do Canadá, não está na violência, falta de segurança, etc. E sim, em coisas pequenas em comparação a essas, mas que já fizeram, fazem e vão fazer muitas pessoas voltarem ao Brasil (mesmo com todos os problemas do nosso país)”, destacam.

 

Confira o vídeo na íntegra:

Fonte(s): Canal Fer e Van/YouTube, Quero Viajar Mais, Canadá Segundo os Brasileiros, Wikipedia, R7
Monique Duarte
26 anos, jornalista, sonhadora que ama comer e dormir! Se cariocas não gostam de dias nublados, ela nasceu no lugar errado.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui