• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato

Crossfit Mental

chevron_left
chevron_right

10 Ideias para criar um Vídeo ou Filme realmente bom mesmo trancado em casa

Se você tem uma câmera, a falta de espaço nessa quarentena não vai ser problema.

Mateus Zardin Publicado: 27/03/2020 12:01 | Atualizado: 27/03/2020 12:21

Você já sabe: em tempos de pandemia devido ao novo coronavírus, o melhor a fazer é ignorar o presidente seguir as orientações da Organização Mundial da Saúde (OMS) e ficar todo mundo em casa, de quarentena.

Pensando em como driblar a falta de opções por conta da quarentena e motivado pelo festival Quarantine International Film Festival dos Estados Unidos, o cineasta Austin McConnell reuniu em seu canal uma série de dicas para quem quer ocupar o tempo e a criatividade acumulados para… fazer filmes! Ou vídeos, né?

Para te ajudar nessa, traduzimos as dicas e compilamos com algumas nossas para mostrar como pode ser “fácil” se tornar um cineasta de quarentena; Tarantino que se cuide!

 

1. Conte a história de um membro da sua família

Documentários são muito reconhecidos em festivais de cinema por aí e tem um apelo muito grande para um determinado público. Sabendo disso, porque não utilizar a experiência de vida de seus pais e avós para entrevistá-los e usar isso ao seu favor? Acredite, você pode se surpreender com o que eles tem para contar!

Se por acaso você não encontrar nenhuma história pessoal digna de ser contada também é possível inventar alguma. Isso porque existe uma categoria do cinema chamada Mockumentary, ou falso documentário, que são historias inventadas, escritas por algum roteirista e contada na forma de um documentário.

Um exemplo bastante famoso é “O que fazemos nas sombras“, do Taika Waititi (diretor de Thor Ragnarok e do vencedor do Oscar, Jojo Rabbit).

 

2. O registro do seu dia-a-dia na quarentena é algo para entrar na história

Quantas pandemias dessa magnitude a humanidade viveu? Pois é, poucas. Tudo o que acontecer agora vai ser digno de nota. Até o seu relato cotidiano. Pelo menos os seus netos vão querer saber o que você fazia “enquanto ninguém podia sair de casa.”

Ficar fechado em casa pode render muitas situações engraçadas e estressantes. Usando essas duas possibilidades pode ser interessante fazer um vlog registrando todos os seus passos durante um dia inteiro de quarentena. Pode mostrar como você vive, como sua família se comporta e como a rua está deserta. É importante pegar cada detalhe e acumular material para não faltar nada na hora da edição.

 

3. Videochat: um novo formato esperando por você

Já ouviu falar no filme “Unfriend“? Ele foi traduzido para o Brasil como “Amizade desfeita” e conta uma história de terror paranormal que se passa durante uma conversa em grupo pelo Skype. O filme não foi muito aclamado pela crítica mas trouxe luz a um novo gênero, já que toda a filmagem foi feita através de captura de tela, sem nenhuma câmera envolvida.

Essa é uma oportunidade de interagir com os seus amigos que também estão isolados e bolar um projeto muito legal em grupo. A trama pode usar vídeos, áudio, texto e fotos, desde que estejam na tela do computador ou do celular. Para facilitar existem vários aplicativos de captura de tela e edição gratuitos na internet, é só baixar.

 

4. Faça uma capsula do tempo em vídeo 

As cápsulas do tempo foram bastante comuns há uns anos, onde as pessoas escreviam seus desejos para o futuro, informações sobre o presente e até lamentações do passado e guardavam em uma capsula para serem lidos no futuro.

Nessa ideia é fazer a mesma coisa só que em vídeo. Dica: chame sua família para participar e peça para os seus amigos gravarem também e enviarem para você, assim o material vai ser bem mais rico.

 

 

5. Aproveita os bonecos e suas 1001 possibilidades

Pagar por um cast ou apostar na sua avó para dar uma de Meryl Streep nesse momento pode não ser a melhor opção. Então porque não utilizar os bonecos de heróis, soldadinhos, bonecas Barbie ou outros assemelhados que você já tem em casa?

Eles podem ser redublados ou podem “atuar” em um filme mudo com a técnica stop motion, a mesma de filmes consagrados como “Coraline” e “A Fuga das Galinhas“! Além deles, você confeccionar o seu elenco, eles podem ser fantoches de meia, de dedos ou até recortes de papel colados em lápis. Talvez essa seja a hora de resgatar nossa criança interior.

Meu Kylo Ren já está a postos para parar esse trem desenfreado!!!

Foto: Mateus Zardin

 

6. Use sua pasta de arquivos de vídeo abandonada

Vários entusiastas do cinema por aí apostam no uso de filmagens diferentes que já possuem no seu arquivo para uni-las em uma história só. Com isso, você não precisaria se dar ao trabalho de ir a campo e capturar as imagens, podendo investir todo o seu tempo de quarentena em pensar como editar todo esse material que tem a sua disposição.

Esses vídeos podem ser brincadeiras com a família, amigos, ou talvez aquela captura que vocês fez do carro em uma viagem pode dar uma ambientação legal! Já pensou? Uma opção para somar a essa oferta que você já tem é mesclar imagens estáticas (também conhecidas como fotos) e imagens de banco de vídeos da internet (alguns deles são gratuitos, tá?).

 

7. As sombras podem revelar a sua criatividade

Uma técnica milenar. O uso de sombras na dramaturgia começou com o teatro, onde os atores ficavam fazendo performances atrás de um pano branco contra um foco de luz.

Se você tem um lençol sem estampas, um abajur ou até uma lanterna potente, pode usar seus bonecos, irmãos ou outras pessoas que moram com você e simular uma peça de teatro em forma de curta metragem. Com isso você economiza em figurino e maquiagem e ainda pode convencer aquela pessoa mais tímida a participar.

 

8. Filme de um cenário só (ou não)

Esse gênero é bastante conhecido e foi consagrado no Brasil pelo programa “Sai de Baixo”, que se passava somente em uma sala. Você pode posicionar câmeras em um cômodo da sua casa e encenar situações cotidianas e polêmicas para depois costurá-las.

Uma ideia simples e com infinitas possibilidades é apostar na técnica do chroma-key, o famoso pano verde. Assim, no mesmo ambiente, você consegue ir para qualquer lugar do planeta – ou do Universo, né?

 

9. Faça a sua própria dublagem (ou edite a original)

Uma cena de Adolf Hitler no filme “A Queda” ficou muito conhecida por suas (re)dublagens escrachadas. Essa é uma alternativa que pode ser bem interessante, pegar vídeos aleatórios de banco de videos da internet e dublar da forma que você quiser, olha que isso pode virar um hobby e uma forma de impulsionar seu Instagram (o redator teve uma ideia).

Outra alternativa é juntar vários desses vídeos e criar uma narração, fazendo com que filmagens aleatórias se juntem e formem uma história coesa, seja ela engraçada, trágica ou triste. O tema não importa, o que importa é usar a criatividade e o tempo nesse momento.

 

10. Animações, por que não?

Essa é para aqueles que tem algum tato com desenho ou com programas de computador, mas pode ser que nós, reles mortais, também possamos descobrir algum talento aí.

Existem programas e aplicativos que de forma intuitiva ajudam a fazer filmes animados, o que pode render um trabalho bem profissional (Austin McConnell indica como fazer nesse vídeo). Se não souber mexer com tecnologia, você pode usar a técnica da dobradinha:

Você não precisa gastar dinheiro para fazer um bom filme. Aposto que seu principal equipamento está na sua mão nesse momento. Com os celulares que existem por aí nós conseguimos ótima qualidade de imagem e de som, além de poder editar o filme aí mesmo!

– Se você publicou o seu vídeo ou filme nas redes sociais, não esqueça de colocar o link nos comentários para a gente assistir!

Fonte(s): Youtube - AustinMcConnell
Mateus Zardin
Aquele jornalista polivalente! Esporte, cinema, agronegócio, economia, tecnologia... O que mandarem eu tô fazendo!!

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui