• Colabore!
  • Sobre nós
  • Contato
  • Anuncie

Atitude Coletiva

chevron_left
chevron_right

1/3 das doações de agasalho não têm condições de uso; veja como doar corretamente

Em apenas um centro de doação, 18 mil peças foram descartadas.

  • Cerca de 18 mil peças arrecadadas estavam estragadas, sujas ou mofadas.

  • Entre elas, sapatos rasgados, sem sola ou sem o outro par.

  • Peças para doação precisam estar dignas para uso.

Estamos no inverno e é nessa época que as campanhas de doação de agasalho se intensificam. Ótimo que isso aconteça, porque, além de atender as pessoas em situação de rua, as doações chegam também às pessoas em estado de vulnerabilidade social.

E nada melhor do que saber que aquela roupa esquecida no fundo do armário vai ajudar a aquecer alguém que não tem acesso, dentre outras coisas, a roupas que possam deixar o frio menos difícil de encarar.

Mas se a gente disser que uma parcela significativa das doações têm sido feitas da maneira errada? Pois é. Uma campanha de agasalhos feita em Curitiba, a Doe a Boa, revelou que das quase 57 mil peças arrecadadas pela campanha, cerca de 18 mil não podem ser usadas.

Essa parcela de peças (roupas de uso pessoal, roupas de cama, cobertores, sapatos, etc.) representam quase 1/3 de tudo o que foi recebido pela campanha; e elas não têm condições de uso: estão rasgadas, com mofo, roídas por traças ou são sapatos que não têm par – objetos assim nem deveriam chegar aos postos de doações.

Foi nessa perspectiva de o que deve ou não ir ser doado que uma usuária do facebook compartilhou um verdadeiro guia para quem quer doar peças que não usa mais.

Abaixo, a íntegra da publicação de Sílvia Amélia de Araújo:

“DICAS PARA QUEM FOR DOAR ROUPAS E SAPATOS PRA QUALQUER CAMPANHA DO AGASALHO

  • Se a roupa está rasgada de tão puída e você está na dúvida se doa ou faz pano de chão, faça pano de chão
  • Se a roupa pinica tanto que te dá urticária, não doe. Caso não saiba, pobre também tem alergia, jogue este objeto de tortura no lixo
  • Se a roupa tá impregnada com o cheiro do seu cecê, argh, também não doe. Ninguém merece sua catinga, criatura!
  • Por tudo o que é mais sagrado, não doe sapatos e roupas sujos. Limpe ou lave-os antes de doar. Sua sujeira pode emporcalhar outras coisas limpas na central de doação.
  • Se você encontrou só um pé do sapato, não doe. Isso só gera acúmulo de entulho na central de doações. Ou seja, não ajuda ninguém e ainda atrapalha a vida dos voluntários desses espaços.
  • Se o sapato está tão gasto que tem furos no solado, não doe. O sentido de doar não é desocupar a sua casa, mas passar pra frente o que for realmente útil.

Agora se você mesmo teria coragem de usar a tal roupa, ou par de sapato, para ir ao menos até o supermercado (mas não gosta mais desse look), ai sim, doe que tem muita gente que precisa. <3

Na dúvida, lembre-se: pobre é gente.

Pobre sente alergia, se incomoda com roupa manchada e rasgada e quer (igualzinho a você) usar sapatos e roupas em condições de uso. E não trapos fedidos. O seu lixo você descarta no lixo.

Ultima dica: sabia que é possível ”desapegar” de coisas boas, doando e não vendendo? Super tendência!”

A publicação compartilhada mais de duas mil vezes teve diversos comentários de apoio e reflexão. Sempre doe coisas em bom estado de uso e limpas; sapatos e meias, doe com seus respectivos pares. É bom não confundir postos de doação com postos de coleta de lixo.

Fonte(s): Action 360, BandNews FM Curitiba, Doe a Boa, Facebook - Sílvia Amélia de Araújo
Daiane Oliveira
Redatora, feminista e mãe. Discute religião, política, sexo e hábitos sustentáveis. Não discute futebol porque não entende. Quem sabe um dia.

Tá na rede!

Em caso de chefe
clique aqui