publicidade

ALERTA: Uso excessivo do celular pode causar ansiedade e depressão

Além de problemas de visão, tendinite, dores na coluna e até transtornos alimentares.

Felipe Gatto - Publicado: 28/09/2016 16:44 | Atualizado: 29/09/2016 10:38
501
Clique no "joinha" para bombar este post!
498
0
0
publicidade

Para muita gente o celular deixou de ser apenas um aparelho para se tornar uma espécie de melhor amigo. Ou até uma parte da própria pessoa.

Mas é bom refletir um pouco sobre isso.

Segundo uma matéria publicada no portal R7, o uso exagerado do telefone móvel pode se tornar um transtorno psicológico chamado namofobia (do inglês “no mobile phobia” – medo de ficar sem o celular), que causa estresse, ansiedade, depressão, dentre muitas outras doenças.

Os males do vício

De acordo com a psicóloga Dra. Dora Goes, que faz parte do Programa de Transtornos do Impulso do Instituto de Psiquiatria da USP, abusar do celular trás vários prejuízos (tirando a conta de telefone) para a vida da gente.

publicidade

“Muita gente usa o celular o tempo todo, mas ainda tem o controle da situação. Quando a pessoa coloca em risco alguma atividade que faz ao usar o celular ou quando não consegue se concentrar em outras tarefas, aí já pode ser um problema”, explica a profissional.

Jc anedo, https://www.jcanedo.com/desligue-seu-celular-e-va-para-a-ruaJc anedo

Conforme a psiquiatra, quem não desgruda do telefone nem na hora de descansar provoca um efeito perigoso não só em relação ao sono, como também, em todo cotidiano.

“As pessoas simplesmente não desligam o celular. Tem gente que dorme com o celular debaixo do travesseiro pra ver as mensagens. Por isso, a alteração do padrão do sono também se caracteriza como sintoma e como consequência, porque afeta todas as demais atividades da pessoa que ao dormir mal, produz menos e não tem concentração”, revelou a profissional.

A doutora ainda alerta sobre outros possíveis distúrbios como problemas de visão, tendinite, dores na coluna e até falta de alimentação.

Olhar digital, http://olhardigital.uol.com.br/noticia/confira-8-sinais-de-que-voce-virou-refem-do-celular/41029Olhar digital

Um start na ansiedade

Ainda de acordo com a publicação, segundo Eduardo Guedes, pesquisador do Instituto Delete, empresa que orienta à sociedade sobre o uso consciente das tecnologias, exagerar na dose com o aparelho nas mãos pode nos deixar muito ansiosos.

“Muitas pessoas usam o celular como muleta, porque se sentem sozinhas, e veem o celular como companhia. São ansiosas, têm pânico, e o celular faz o contato com o mundo”, afirma o especialista que enxerga como principal problema, o fato das pessoas trocarem a vida social pelas relações virtuais.

Exame, http://exame.abril.com.br/tecnologia/noticias/familias-dos-eua-sofrem-com-vicio-de-jovens-em-celularExame

Segundo o  pesquisador, estamos sempre conectados porque falar de nós mesmos gera prazer. Em uma conversa normal com um amigo, nós nos citamos 30% do tempo, já nas redes sociais, comentamos de nós cerca de 90% do tempo.

Claro que esse círculo vicioso em torno do nosso próprio umbigo aumenta ainda mais graças as curtidas e aos comentários que recebemos dos outros.

A falsa felicidade

Uma das doenças mais preocupantes de todos os tempos, a depressão, pode estar por trás do uso abusivo do celular.

“Normalmente, a pessoa se sente mal por algum motivo externo e começa a se esconder nas redes sociais. O problema é que isso acaba virando um círculo, porque ela se isola ainda mais e se sente mais sozinha. Ao invés de serem felizes, elas querem mostrar que são. O mostrar passou a ser mais importante do que o viver. Isso faz com que a pessoa tenha menos prazer na vida”, reforça Dra. Goes.

Para a psicóloga, essa febre em estar online o tempo todo pode ser chamada de “sociedade do espetáculo”.

“Quanto mais eu mostro, mais os outros querem ver. As pessoas deixaram de desfrutar do momento para postar. E fica um buraco, uma falta de sentido, e os likes preenchem esse vazio. Quando vem o vazio de novo, eu posto outra vez. A pessoa se torna extremamente dependente da opinião dos outros. A noção de felicidade é instantânea”, explica a profissional.

A fuga do tédio provoca ainda mais tédio

Além de toda essa bad, conforme uma matéria publicada aqui pelo SOS, por mais incrível que pareça, os nossos queridos companheiros ainda podem nos deixar mais entediados. É isso mesmo que você leu!

Segundo o documentário Como Acabar com o Tédio?”, exibido pelo GNT, o uso excessivo dos celulares está diretamente ligado com nosso tédio.

Funciona mais ou menos assim: nos conectamos para escapar da depressão e nos divertirmos, numa espécie de “vício invisível”. Em contrapartida, longe dos aparelhos, nos sentimos mais infelizes e de saco cheio.

“Nunca tivemos tantas coisas para nos entreter, mas parece que nunca estivemos tão entediados”, comenta Sandi Mann, uma das psicólogas participantes do estudo gringo, reforçando a ideia de que quanto mais informação a gente consome usando nossos telefones, mais ficamos para baixo.

Super interessante, http://super.abril.com.br/comportamento/viciados-em-celular-tem-mais-medo-do-abandonoSuper interessante

Apesar de ser clichê, a frase “utilize com moderação” se encaixa perfeitamente aqui.

Fique esperto e não deixe de viver a vida que existe por trás da tela do seu celular.

Fonte(s): R7, GNT


Destaques do Alô, Alô? Testando!

501
Clique no "joinha" para bombar este post!
498
0
0
Jornalista apaixonado por viajar e se aventurar por aí. Pensar na vida, defender o amor e falar sobre artes também é comigo mesmo.
publicidade

Tá na rede!

publicidade
publicidade
publicidade
publicidade